Vampiros emocionais no ambiente de trabalho

Eu não devia ter acreditado cegamente nas pessoas que me decepcionaram, nem devia ter dedicado tanto tempo a um trabalho que não me satisfazia

Há alguns dias, durante uma longa conexão no aeroporto de Brasília, reencontrei um colega de Faculdade que não via desde 2010. Tínhamos 3 horas para colocar em dia 6 anos de distância. E ele falou quase o tempo todo. Precisava desabafar e me dispus a ouvi-lo.

Ele disse: "Quando me olho no espelho sinto raiva de mim porque me culpo pelo acontecido. Eu não devia ter acreditado cegamente nas pessoas que me decepcionaram, nem devia ter dedicado tanto tempo a um trabalho que não me satisfazia. Devia ter sido mais previdente e cuidadoso."

Foi fácil perceber sua angústia, oriunda de problemas profissionais. Confiou em quem não merecia, tentou ser autêntico, não se conformava em fazer do ambiente de trabalho um teatro de aparências. Se deu mal!

Ambientes de trabalho estão geralmente repletos de hipocrisia. São pessoas dançando o "Baile das Máscaras", sem assumirem sua verdadeira identidade. Alguns até se transformam em vampiros emocionais, sugando a energia daqueles que estão a sua volta.

Por outro lado, bons ambientes de trabalho são fundamentais para a produtividade pessoal. Somos mais ou menos sensíveis à influência do meio no nosso desempenho profissional, mas não conheço ninguém que goste de trabalhar em um ambiente onde a falsidade esteja sempre em alta. Líderes precisam estar atentos e atuar decididamente para melhorar a qualidade das relações internas.

E você, o que pode fazer? Olhe em volta. Procure conhecer as pessoas que estão à sua volta. Fique atento, analise friamente seus comportamentos assumidos e escusos. Seja cuidadoso. E proteja-se. A próxima vítima pode ser você!

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento