Valores: os pilares que nos movem no mundo

Através do conhecimento dos valores balizadores da nossa existência clarificam-se as potencialidades e possibilidades existentes, conferindo ao homem liberdade às deliberações exteriores. Para Sartre," o homem é senão o seu projeto, só existe na realidade que em que se realiza, não é portanto, nada mais do que a sua vida", ou seja, o homem será o que tiver projetado ser e estas inferências externas encontram-se intimamente ligadas e determinadas pelos valores que modelam seus comportamentos e o movem no mundo; não obstante, nosso conjunto de valores contribui ou nos afasta da vida que aspiramos

Vivemos num momento de efervescência, onde encontra-se em voga análises e julgamentos dos valores éticos e morais daqueles que detêm o poder para reger o País; neste ínterim, considero atual e importante trazer a baila o tema Valores Humanos!

Valor é o que atribui dignidade ao individuo e o move nos seus universos internos e externos, nossos valores são obtidos através da socialização, sendo inconscientemente adquiridos através da família, sociedade, cultura e todos os atores sociais norteando o homem em suas escolhas; devido a esta grande relevância, faz necessário o domínio do conhecimento dos nossos valores para que assim possamos agir sob a luz da consciência e gozar da liberdade que ela nos confere, pois apenas o individuo livre está devidamente apto a fazer escolhas.

Através do conhecimento dos valores balizadores da nossa existência clarificam-se as potencialidades e possibilidades existentes, conferindo ao homem liberdade às deliberações exteriores. Para Sartre," o homem é senão o seu projeto, só existe na realidade que em que se realiza, não é portanto, nada mais do que a sua vida", ou seja, o homem será o que tiver projetado ser e estas inferências externas encontram-se intimamente ligadas e determinadas pelos valores que modelam seus comportamentos e o movem no mundo; não obstante, nosso conjunto de valores contribui ou nos afasta da vida que aspiramos.

Schwartz estruturou os valores humanos em 10 (dez) tipos motivacionais de acordo com os objetivos que estes expressam, sendo: Autodeterminação (pensamento e ação independente), Estimulação (excitação, novidade, desafio na vida), Hedonismo (prazer ou gratificação sensual), Realização (sucesso pessoal por meio de demonstração de competência) , Poder (status social e prestígio, domínio sobre as pessoas e recursos), Segurança (harmonia e estabilidade na sociedade, relacionamentos e de si mesmo), Conformidade (restrição de ações e impulsos que tendem a prejudicar aos demais ou violam normas sociais), Tradição (respeito, compromisso com costumes e ideias ou religião), Benevolência (preservar e fortalecer o bem estar do grupo que o sujeito tem mais próximo) e Universalismo (compreensão, agradecimento e proteção do bem estar de todas as pessoas e da natureza).

A importância de conhecer sua hierarquia pessoal de valores permite uma maior qualidade de vida e felicidade, haja vista que o autoconhecimento reduz o conflito entre valores que pode gerar sofrimento ao ser; os conflitos de valores se fazem presente quando há antagonismos entre eles como,por exemplo, Segurança x Aventura. Em termos práticos, imagine um indivíduo que possui estes valores paralelamente e decida "abandonar" um emprego estável para empreender, esta pessoa poderá, a depender da sua escala prioritária de valores, ser impelido a não realizar determinada mudança devido a emocionalidade dos valores divergentes.

Enquanto criadores de nossa própria existência é possível realizar eficazmente nossa autogestão transcendendo e ressignificando os valores que limitam nossas ações e comportamentos de forma a nos projetarmos e concretizarmos nossos objetivos e sonhos no mundo. Para tal, olhe para si e descubra quais valores te movem no mundo impulsionando-o para criar a vida que você deseja.

"É necessário que o homem se reencontre a si próprio e se persuada de que nada pode salvá-lo de si" (SARTRE)

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento