Um pouquinho a cada dia e as ações repetitivas
Um pouquinho a cada dia e as ações repetitivas

Um pouquinho a cada dia e as ações repetitivas

Se não houver paciência e persistência, não haverá continuidade

Muitas atividades da área comercial são repetitivas e em alguns momentos você se pegará questionando se realmente é para isso que você chegou até aqui.

Lembro de uma passagem de um filme onde executivos muito bem formados nas melhores universidades norte americanas se pegam ao telefone o dia todo tentando vender ações da bolsa de valores.

Acontece que para fazer o montante de dinheiro que eles imaginavam ganhar quando estudantes, somente é possível vendendo ações na bolsa.

Não é somente na nossa profissão que isso acontece.

Toda vez que estamos em um processo rotineiro não muito excitante e às vezes chato e monótono, passa pela nossa mente se realmente vale a pena.

Isso é normal. Quem já foi atleta de competição ou mesmo quem se lembra do tempo dedicado aos estudos para passar em algum curso ou concurso sabe bem o que é monotonia.

Monotonia é ausência de variedade, de diversidade, de multiplicidade em alguma coisa que poderia sem mais excitante.

Fazer dezenas de ligações todos os dias, enviar e-mails de apresentação, onde para a grande parte desse esforço nem sequer recebemos um retorno, pode ser maçante.

Digo que na prospecção a ausência de estímulo é compensada pelos negócios fechados na conversão, onde a adrenalina realmente corre solta. Mas um é causa do outro.

Sem a monotonia de horas incontáveis na academia, na pista de atletismo, em uma mesa de estudos ou de trabalho não há chance de medalhas, de matrícula, de contratos.

Thomas Edison, um dos maiores gênios da humanidade, dizia ” A genialidade é 1% inspiração e 99% transpiração e que ” A oportunidade é perdida pela maioria das pessoas porque ela vem vestida de macacão e se parece com trabalho.”

Nada em absoluto substitui o trabalho contínuo, persistente, consistente. Do arado à tecnologia de ponta, o manifesto da continuidade paciente do trabalho gera os frutos do progresso.

Não é de sobressaltos e tacadas randômicas que traremos a sustentabilidade que nosso meio tanto clama.

Somos dotados de inteligência para aprender com a história que coisas de valor levam um bocado de tempo e esforço para serem criadas.

O tempo irá passar de toda forma. Que tal dedicarmos cada segundo para construir algo de real valor, em vez de tentar achar a fórmula secreta e o milagre ou o milagreiro que resolverá as nossas coisas?

Dei aulas para jovens na faixa dos 20-30 anos. Via em seus rostos a resignação e a descrença em um futuro promissor. Não é a toa que 51% dos jovens querem sair do país, se tivessem essa oportunidade.

Mas independentemente de idade que se esteja, em qual país for, a gente não consegue sair de si mesmo.

Levamo-nos aonde quer que estejamos. E por isso quero dizer: O estado de consciência é onipresente em cada um de nós, no Brasil, no Japão e no Canadá.

O trabalho reto, persistente, honesto é a única maneira de apaziguar os lapsos e rompantes que na juventude podem trazer os mais nefastos resultados, muitas vezes para o resto da vida.

Sou favorável do trabalho o quanto antes possível. Do trabalho rotineiro. Do trabalho consistente.

Não quero que você pense muito. Quero que você trabalhe muito. Pensar não é algo que você precisa se esforçar para fazer. É natural. Agora, o trabalho laboral, não mental, forja caráter.

O dentista que fica incontáveis horas minuciosamente tratando de dentes para manter nossa saúde bucal, o médico, o arquiteto que traça linhas horas a fio na prancheta e no computador, o designer gráfico, o programador, o ator que tem que decorar centenas de páginas e o garçom que leva e traz o alimento para centenas de pessoas, o agricultor, o cientista que precisa decodificar, o motorista, o zelador, o atleta, o homem.

Todos lidam com a monotonia em suas profissões.

Para nós que lidamos com compra e venda, com o comercial, com o marketing, a monotonia vem dos contatos que efetuamos. Não é nada excitante abordar estranhos e dar um primeiro passo para um negócio.

A relação entre dois estranhos começa com desconfiança. Então é uma relação por natureza estressante em algum grau. Multiplique isso por 30, todos os dias.

Se não houver paciência e persistência, não haverá continuidade.

Toda vez que você se pegar pensando se vale a pena persistir, lembre da frase:

“Nossa maior fraqueza está em desistir. O caminho mais seguro para o sucesso é sempre tentar apenas uma vez mais.” (Thomas Edison)

Nosso sucesso, como agentes comerciais está sempre, sempre, sempre, nesse e no próximo contato.

Para conhecer uma estratégia de entrada em clientes frios e colocar sua empresa em escala, conheça o curso Prospectando Clientes Corporativos: http://pap.pub/curso.

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.
    Stavros Frangoulidis

    Stavros Frangoulidis

    Serei seu consultor especializado em Vendas Corporativas. Também sou professor titular da cadeira de Prospecção e Captação de Clientes do curso de especialização da ABEMD e do Curso de Marketing de Dados da ESPM. Criei também o Curso “Prospectando Clientes Corporativos” que ministro para empresários e executivos de vendas dos mais diversos segmentos. Além deste, criei o Curso de "Conversão de Clientes" e o Curso "Sistemas de Follow Up", ambos para vendas corporativas. Sou autor do livro "A Melhor Prospecção de Clientes Corporativos de Todos Os Tempos".

    café com admMinimizar