Uber: a cultura brasileira de temer a concorrência

Como as ações dos taxistas revelam o "medo" que os brasileiros tem da concorrência em seus negócios

Nos últimos dias, vivenciamos uma notícia em comum nos meios de comunicação: o ataque aos motoristas do Uber.

Para quem não conhece, Uber é um app, disponível nas maiores plataformas de smartphones, que presta o serviço de taxi, ou de “motorista particular”, tendo como diferencial, solicitar a corrida através do próprio celular e com carros mais luxuosos que os conhecidos taxis do Brasil.

Os taxistas por sua vez, não gostaram da novidade. Encontraram uma concorrência melhor preparada, com diferencial de atendimento e preços na maioria das vezes, melhor.

As agressões dos taxistas ainda fizeram o efeito contrário, a cada dia mais usuários ficam sabendo do serviço, com um marketing praticamente gratuito, nas maiores redes de comunicação em massa.

Ressalvas do serviço à parte, os brasileiros possuem um temor a novas empresas, como se a concorrência fosse um monstro ou que viesse acabar com a empresa ou serviço já alocado. Claro, quando há concorrência, há disputa pelo mesmo público específico. Talvez esteja aí o porquê de tanta burocracia e embargamento em toda nossa história.

Porém, esse medo atrasa o crescimento, diminui a qualidade do serviço e o pior, atrasa as empresas brasileiras. Sim, pois essas sem concorrentes podem vender o seu produto sem muitos problemas ou sem precisar investir mais em P&D. Quem perde somos nós, usuários finais. Usuários estes que já acham comum e humorado o jeito mal humorado que todo taxista trata seus clientes. Somos e ficamos acostumados ao ruim sabendo que pode ser muito melhor e por um preço mais justo.

Em épocas de crise, o Uber ainda é um ótimo meio de garantir renda aos brasileiros.

As mudanças já apareceram no vinil, disquete, celulares... e chegaram aos meios de locomoção urbana. A atualização e a busca pelo novo devem ser constantes. Caso contrário, amanhã, o seu empreendimento pode ter um concorrente melhor preparado e você poderá ser o taxista agressivo de hoje.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento