Tudo o que você faz tem múltiplos reflexos
Tudo o que você faz tem múltiplos reflexos

Tudo o que você faz tem múltiplos reflexos

Ser realizado e ter sucesso nos negócios exige muito de nós, e muitas vezes esquecemos que todas as nossas atitudes têm múltiplos reflexos

Somos constantemente esmagados pelas rotinas auto impostas e pela necessidade louca de absorver o maior volume de informações e conhecimentos possível, afinal, quanto mais sabemos, maior a nossa capacidade de ação e reinvenção. Certo?

Somado a isso, podemos afirmar que o ‘endurecimento dos nossos corações’ é algo quase inevitável, pois travamos essa batalha constante pelo crescimento pessoal e profissional em um mundo repleto de desafios dos mais diversos.

Analisando o cenário atual das empresas e do mercado, ou mantemos a frieza necessária para tomar decisões difíceis de forma seriada e com foco exclusivo nos indicadores de resultado ou sucumbimos ao ‘fracasso’ de ver números que mostram a difícil realidade de gerir uma empresa em tempos de redução no consumo.

Você concorda com essa visão ou a classifica como miopia empresarial? Pense um pouco. Reflita.

Você não concorda, mas vive essa realidade? Ou concorda, mas acha que essa maneira singular de ver as coisas não traz resultados positivos ou duradouros?

Sim, a frieza é extremamente necessária, os indicadores são essenciais à longevidade das empresas, mas não podemos esquecer do contexto. Quando não olhamos para o todo, corremos o risco de perder a sensibilidade para lidar com quem está ao nosso lado.

Não se trata de uma crítica, mas, sim, de um ponto de vista e reflexão. Estamos todos no mesmo barco e se não queremos afundar, devemos estar atentos a tudo! Veja este exemplo:

Você é um pai ou mãe, preocupado com as contas mensais para pagar, com os desafios do trabalho, com a necessidade de buscar conhecimento para crescer. E você está trabalhando incessantemente para cumprir metas pessoais e ainda mostrar ao mundo que é bem-sucedido – apesar de ser um conceito muito particular –, que pode viajar, trocar de carro, dar uma escola melhor para os filhos, uma bela roupa para a esposa ou marido, porém isso tudo consome tanto sua mente e vida que você não tem tempo para curtir as conquistas e estar em família. Ou seja, não sobrou espaço para ‘viver’ aquilo que você planejou com tanto empenho e vigor.

Loucura? Não! Este é o mundo real, a vida que escolhemos. Voltando ao contexto empresarial, pergunto:

Quanto tempo você está dedicando para compreender porque as suas ações não saem do papel?

Quanto tempo você está dedicando para o alinhamento com os profissionais da sua linha de frente?

Quanto tempo você dedica para ouvir verdadeiramente seus colaboradores?

Qual foi a última ação proposta que teve começo, meio e fim e foi implantada de fato?

Por que você tem dificuldade de dizer ‘não’ para questões que não agregam absolutamente nada e que viraram rotina em função da cultura estabelecida?

O que você sente ao entrar na sua empresa: alegria ou ansiedade?

Seu nível de estresse é padrão, independente do que acontece no seu dia?

Você pode dizer para si mesmo: “Pare com isso!! Eu não tenho tempo para frescura, afinal o mundo exige agilidade, e tempo é dinheiro!”

Lembre-se que o comportamento das pessoas mais próximas a você e que realmente importam é influenciado diretamente pela forma como você conduz as coisas. Se você está triste, sua família acaba absorvendo isso; se você está feliz, acaba contagiando os outros; se você está motivado, mesmo diante dos problemas, acaba levando isso para os outros, pois eles sentem que é real; se você separa um tempo para ouvir e se dedicar, cria uma onda de mudança e os resultados são surpreendentes. E por que seria diferente no mundo empresarial?

Resultados diferentes têm relação direta com adotar um olhar clínico e constante para todas as direções, o que pode ser chamado de equilíbrio.

Neste sentido, se você quer ver mudanças reais, mude o ângulo de visão, faça diferente e mergulhe profundamente na sua rotina para ver o que está fazendo você avançar e o que está lhe bloqueando. Tudo começa com você, em você, para depois afetar positivamente quem está ao seu lado. Lidar com pessoas é uma arte e não existem limitações ou pacotes prontos para gerenciá-las. Portanto, para conseguir resultados melhores separe um tempo para sair do automático e analisar com atenção aquilo que você quer transformar.

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.
    Uilker Benkendorf

    Uilker Benkendorf

    Consultor, Coach e Diretor da Florença Empresarial - Consultoria e Assessoria. Experiência profissional como consultor e executivo na gerência e diretoria administrativa financeira de médias e grandes empresas nacionais por mais de 15 anos. Bacharel em Administração de Empresas pela Universidade Regional de Blumenau (Furb); Pós Graduado em Marketing Empresarial pela Business School FAE/CDE – Faculdades Bom Jesus; com Certificação Internacional de Coaching, Mentoring & Holomentoring ISOR® com foco em Life, Self & Professional Coaching pelo Instituto Holos e ICF – International Coach Federation.
    café com admMinimizar