Transição de carreira: do mundo corporativo ao empreendedorismo

O artigo trata da decisão de fazer a transição de carreira do mundo corporativo para o empreendedorismo

Gostaria de começar perguntando, quantos de nós já pensou em deixar o mundo corporativo para ser dono do próprio negócio?

Muitos, não é mesmo?

E de verdade, isso para mim não é novidade. Há vários motivos que levam os profissionais a pensar em empreender e acredite, a questão financeira não é um fator determinante, muitos empreendedores que fizeram este caminho ganham menos que na carreira corporativa que tinham anteriormente.

A escolha é feita considerando o grau de satisfação, de prazer em fazer o que ama, o tempo que terá para se dedicar a outras áreas da vida, uma grande necessidade de inovar, sentir que contribui de alguma forma para um mundo melhor, é o sonho adormecido. É como um chamado para realizar algo maior, entende? O retorno financeiro é consequência do investimento da dedicação e amor com que se faz o trabalho.

Estatísticas (fonte Sebrae) apontam que 17,5% dos brasileiros estão desenvolvendo alguma atividade empreendedora e pelo quanto se ouve a palavra empreendedorismo, ainda é uma porcentagem pequena.

A insatisfação com a atual carreira corporativa também contribui para a decisão de empreender. As pessoas buscam a valorização e o respeito, dentro e fora das organizações. Vivemos uma fase de mudança no comportamento social.

Mas o que faz adiar a decisão de empreender? Aí depende.

Alguns fatores contribuem em peso para adiar a decisão: família, medo de enfrentar riscos e terceirizar o sonho, por exemplo.

Apesar de muitos terem o sonho de empreender e fazer a transição de carreira, a opinião e aprovação da família conta para quem tem uma responsabilidade maior como ter pessoas dependendo dele. O medo também é um fator paralisante. Muitos não sabem encarar obstáculos e fracassos como aprendizado e terceirizam o sonho esperando que alguém faça o que você tem que fazer. Só depende de você a solução para realizar seu sonho de empreender, de ninguém mais.

E como não cair nessa armadilha?

O primeiro passo é ter coragem. Isso mesmo, coragem para enfrentar a objeção de pessoas queridas, que até torcem por você para sua felicidade, mas o senso de proteção e cuidado é maior do que dizer simplesmente: Vai lá, estamos aqui para te apoiar.

O segundo passo é ter autoresponsabilidade sobre a realização do seu objetivo. Ninguém pode fazer por você o que é de sua responsabilidade. E assumir qualquer tipo de responsabilidade por fazer escolhas significa também ser responsável pelas consequências. Então, não terceirize o seu sonho ele é teu.

O terceiro passo é descubra qual é seu sonho. Ter um sonho não significa começar algo novo. É você fazer um processo de redescoberta de uma grande paixão, que teve que ser abandonada em função de expectativas sociais, falso sendo de segurança, estabilidade, que só entendemos o quanto é ilusão quando entramos no mercado de trabalho.

Quando você descobre o seu sonho, você encontra o seu ponto ideal.

E o ponto ideal é composto de quatro elementos: Paixão, Demanda, Plataforma (o seu público) e Dom.

O quarto passo estude e desmistifique. O conhecimento liberta.

Depois que você descobrir qual é o seu sonho, é hora de entender sobre o assunto. Só assim você terá argumento para enfrentar as objeções.

Não existe atalho para o aprendizado. Tem que se submeter a algumas coisas que nem sempre você quer, a humilhação de fazer perguntas, ao sofrimento de entender novos conceitos, ao incômodo de sair da zona de conforto, de quebrar paradigmas, e ao tempo de dedicação para praticar o que se aprendeu.

O quinto passo valorizar a experiência que você já tem, que adquiriu ao logo da sua vida profissional. Muitos profissionais se enterram infelizes na carreira corporativa porque acreditam que não tem mais idade para empreender, que empreender é para os jovens. Não seja mais um.

Esses são apenas alguns passos que pode te ajudar no início da tomada de decisão. Refletindo sobre esses cinco passos, você tem informações suficientes para iniciar um processo de mudança.

O tempo não pára, a vida segue a cada dia, as oportunidades surgem e na maioria das vezes são únicas. Então, se você tem um sonho adormecido, não espere mais, amadureça a ideia e se cerque de pessoas com as mesmas intensões e pensamentos que você e siga em frente.

O interessante, é que as pessoas que mais realizam sonhos, são aquelas que dão valor a cada passo da jornada. Porque cada passo, certo ou não, gera um aprendizado.

Então, valorize de forma igual, cada momento da vida.

ExibirMinimizar
Digital