Todo Marqueteiro é Mentiroso!

Seth Godin é um autor diferenciado, lançou livros inovadores como A Vaca Roxa, Marketing de Permissão e Marketing Idéia Vírus. O seu último livro, entitulado "Todo Marqueteiro é Mentiroso!", não passa despercebido. Brochura vermelha, nariz de pinóquio na capa e texto provocativo. A priori parece um livro sobre ética no Marketing. Esperava histórias sobre campanhas fracassadas por promessas não cumpridas e um desfecho motivando os mercadólogos a uma correta linha de conduta na profissão. Logo na orelha no livro vê-se que a conversa é outra. Nada de "mentir leva ao fracasso". Godin é enfático ao afirmar que todo mundo é mentiroso. Nós contamos histórias para nós mesmos porque somos superticiosos. Ele explica que o título correto livro seria "Todo Marqueteiro é um Contador de Histórias!". Mas afinal, que graça isso teria? Godin acredita que os marqueteiros devem desistir de qualquer tentativa de narrar apenas os fatos. Eles devem, em vez disso, se concentrar no que as pessoas acreditam, passando, então, a trabalhar na elaboração de histórias que acrescentem algo à visão de mundo dos consumidores. Os marqueteiros não são mentirosos, são contadores de histórias. Os consumidores sim, mentem para si mesmos. O Marketing apenas se aproveita disso. Dessa maneira, todo consumidor carrega consigo uma visão de mundo, isto é, uma maneira pela qual examinam todas as decisões que devem tomar. Até aí não tem novidade. Peter Senge no clássico A Quinta Disciplina (1990) denominava isso de modelos mentais. No livro, Senge explica que modelos mentais são como uma vidraça que emoldura ou distorce sutilmente nossa visão. Os seres humanos não podem navegar através dos ambientes complexos do nosso mundo sem esses modelos mentais cognitivos. Os modelos mentais citados por Senge, correspondem a uma estruturação racional das influências culturais e sociais que determinam nossa personalidade, nossa visão de mundo. Nessa mesma linha de pensamento Seth Godin segue afirmando que a estratégia adotada por marqueteiros inteligentes é não tentar mudar a visão de mundo das pessoas. "Não procure usar os fatos para mostrar um ponto de vista diferente e forçar seu público a se despir de um preconceito. Você não terá tempo nem dinheiro para tentar". Para Godin, as empresas lucram porque os consumidores compram aquilo que querem e não o que precisam. Necessidades são pragmáticas e objetivas, desejos irracionais e subjetivos. Os consumidores são mentirosos ao transformarem seus desejos em necessidades. Você aceitaria o convite para tomar vinho num copo de plástico de 10 centavos? E se o convite fosse para degustar um bom vinho numa taça de 50 reais? O consumidor engana a si mesmo ao acreditar que o segundo convite é melhor que o primeiro. Marketing é a arte de disseminar idéias e isso é o emblema mais importante de nossa civilização. Tim-Tim.
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.