Teto ou penhasco de vidro?

O assunto do penhasco de vidro ainda é pouco estudado, mas é mencionado na mídia nos EUA há cerca de 10 anos

Estamos vivendo a era das mulheres e disto ninguém duvida. Estamos falando mais sobre as questões femininas, sobre a importância da equidade de gêneros para termos uma sociedade mais saudável, da importância de apoiarmos as mulheres para termos uma sociedade mais justa.

Mas o fato de estarmos em evidência não significa que já estamos vivenciando a era da igualdade, aliás temos um longo caminho ainda a percorrer (pesquisas apontam que levaremos cerca de 100 anos com o cenário como o de hoje para termos a mesma proporção de mulheres e homens em cargos de liderança). Mesmo com as evidências econômicas que por si só já justificariam um olhar mais apurado para as questões femininas.

As mulheres são responsáveis por 80% de todas decisões de compras de uma família: a casa, o bairro onde a família vai morar, a escola/ educação do filhos, que tipo de carros a família (e o marido) vão possuir, os locais que a família vai frequentar, a viagem, entre outras coisas. Apesar da importância econômica das mulheres ainda vivemos num mundo sem igualdade.

O assunto do penhasco de vidro ainda é pouco estudado, mas é mencionado na mídia nos EUA há cerca de 10 anos e alguns artigos já foram escritos sobre este fenômeno. Mas o que seria o penhasco de vidro? O penhasco de vidro é um fenômeno descoberto por professores de psicologia Michelle Ryan e Alex Haslam em que as mulheres são alçadas a papéis de liderança em situações de risco e ao assumir a liderança em tempos difíceis. Nestas condições as chances de fracasso das mulheres são maiores.

Movidos pela pressão de ter mais mulheres em cargos de liderança, principalmente C-level muitas empresas colocam mulheres em funções ou em desafios claramente mais arriscados do que os homens. Nos últimos anos temos visto mulheres assumirem cargos importantes em grandes empresas, mas você percebeu que boa parte destas mulheres assumem estes cargos em um momento que a empresa está passando por uma crise?

Mas porque as mulheres são mais propensas a assumirem estes cargos? Existem algumas razões e cito algumas aqui.

Uma delas é porque a empresa que passa por uma dificuldade pode querer sinalizar claramente uma mudança de rumo/ direção e a escolha de uma mulher simboliza claramente este desejo de mudança, troca de líder masculino para feminino.

Outra razão é que as qualidades e características femininas são mais valorizadas nesta situações, mulheres são mais conciliadoras, colaborativas, fazem trabalhos de bastidores e tendem a ter equipes mais engajadas e são mais focadas em pessoas.

Mas o “penhasco de vidro” tem consequências negativas, porque as chances de fracasso são maiores e este fracasso pode significar para as mulheres um grande golpe na carreira. Nestes casos as mulheres são vistas como responsáveis pelo fracasso apesar de terem herdado a situação de crise e os problemas.

Este modelo também tende a reforçar o estereótipo de que homens são melhores líderes do que as mulheres.

Não penso em considerar que este fenômeno seja uma estratégia masculina calculada para expor as colegas em mais risco para confirmar qualquer teoria. Prefiro acreditar nos outros motivos.

E precisamos considerar que ainda é um fenômeno ainda pouco estudado aqui no Brasil e fica uma boa dica para uma tese de mestrado/doutorado sobre o tema. Mas o fato de ser pouco estudado não podemos negar a existência deste fenômeno, até porque eu mesmo conheço alguns casos de lideranças femininas que claramente foram colocadas nesta posição.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento