Tempo perdido (não temos tempo a perder)

Você acha que não tem tempo para nada? Quem sabe seja só uma questão de prestar mais atenção no que faz você perder o tempo que você tanto precisa. A solução pode ser bem simples

Tenho um amigo que adora ficar conectado na internet em seu telefone ou laptop a maior parte do dia. Ele sabe tudo o que acontece ao redor do planeta e “conversa” com muitas pessoas através dos aplicativos e redes sociais. Muitas vezes, até dirigindo, ele dá um jeito de “manter o contato” com suas conexões, usando artifícios (pouco seguros, diga-se de passagem) para manter um olho na estrada e outro no telefone.

Certo dia, ele me confidenciou durante o almoço (sem largar seu smartphone, naturalmente) que se sentia muito cansado devido ao excesso de trabalho, que o dia não rendia e seu chefe (que, por sinal, era o Diretor da empresa) estava cobrando um trabalho para dali a dois dias. Trabalho este que não estava nem 20% realizado.

Precisa ser gênio da matemática e da cronologia para perceber o que este meu amigo jogava o seu tempo pela esgoto?

Vejam, não quero aqui criticar o uso deste ou daquele aparelho (celular, I Phone, Lap Top, TV, Tablet, etc). Estes equipamentos não são bons nem ruins. São apenas aparelhos que facilitam ou dificultam nossas vidas, dependendo do uso que fazemos deles.

Comida é uma boa coisa? Claro que é. No entanto, experimente comer como um condenado a morte todos os dias, abusando de açúcar e sal. Não espere uma saúde muito boa no futuro.

Dinheiro é uma coisa boa? Claro que sim. Mas, e o dinheiro que financia o crime organizado e terrorismo? Ele é ruim? Não, é só dinheiro mal utilizado (pelo conceito padrão de sociedade). Como diria Caetano Veloso, a força da grana que ergue e destrói coisas belas.

Estão está claro que nada do que utilizamos é bom ou ruim. A maneira como utilizamos é que faz a diferença.

Voltemos, então, ao meu amigo “sem tempo”.

Assim como todos os habitantes do globo terrestre, ele tinha à sua disposição, vinte e quatro horas todos os dias. O que ele queria? Um dia com trinta horas? Não podia lhe dar isso, mas tinha como ajudá-lo com três dicas simples, porém eficazes para aproveitar melhor sua jornada diária. Compartilho aqui com você.

Dica 1 – Você realmente precisa saber das últimas notícias imediatamente após ps fatos ocorrerem? O que aconteceria se, por exemplo, você estabelecesse um ou dois momentos por dia para fazer uma varredura nos seus sites informativos e continuar bem informado (se isso for uma necessidade básica para sua sobrevivência). Tenho certeza que não explodiria uma veia do seu cérebro.

Nota: se você for um Jornalista, isso passa a ser uma necessidade, ossos do ofício.

Dica 2 – Utilize aquela agenda que é muito utilizada para presente em amigo oculto, mas que quase nunca é utilizada de forma prática, visando seu real objetivo, ou seja, agendar seus compromissos e atividades. Crie o hábito de olhar todos os dias (tem gente que anota, mas esquece de olhar). Não finalize o dia sem que cada item do seu check list tenha o conhecido sinal de “feito”.

Nota: poderia ser agenda eletrônica, já que quase todos os equipamentos possuem aplicativos com essa função? Sim, poderia. Mas minha recomendação é escrever na agenda física, por dois motivos:

1 – Estudos revelam que quando você escreve (com caneta ou lápis, em um papel), seu cérebro registra as informações de forma mais eficiente. Por esse motivo, os especialistas recomendam que as pessoas escrevam anotações em cadernos quando estão aprendendo alguma coisa.

2 – Se você está de dieta, é prudente passear na padaria, onde está exposta uma variedade enorme de bolos e quitutes, sem contar aquele cheiro de pão quentinho, saído do forno? Da mesma forma seria utilizar uma agenda eletrônica no equipamento que vai lhe dar suculentas atualizações de notícias, mensagens ou vídeos engraçados de dez em dez segundos.

Dica 3 – Estabeleça horários para suas atividades e honre esse compromisso. Se seu chefe marca uma reunião às 14h00, você não chega às 15h00 (salvo algum contratempo). Durante a reunião (acredito), o foco vai estar nos assuntos em pauta (pelo menos, assim deveria ser). Que tal utilizar esse conceito para, por exemplo, ler um livro? Firme um compromisso que todos os dias, das 18h00 às 19h00, você vai desligar do mundo e se concentrar no livro. Honre isso. Não crie desculpas ou evasivas. A técnica vale para qualquer coisa. De praticar escalas para tocar violão, arrumar o armário, se exercitar ou até mesmo meditar. Nunca inicie uma nova atividade sem concluir a que estava em andamento.

Naturalmente existem outras técnicas que ampliam sua visão de como aproveitar melhor as vinte e quatro horas disponíveis no dia, mas praticando apenas estas três dicas simples, você vai se impressionar com o tempo de “economizou” e com o aumento de sua produtividade.

Antes de fechar, quero que você se imagine um Técnico de aviação, daqueles que carregam uma prancheta na mão, com os check list de todos os itens que devem ser verificados antes de liberar a nave para levantar vôo. Uma distração (opa, chegou um vídeo engraçado pelo Whatsapp) pode colocar em risco a vida de centenas de pessoas. O que você me aconselharia? Devo continuar usando avião ou é melhor viajar de carro?

Em tempo: o amigo que inspirou este artigo, pôs em prática as dicas por uma semana e gostou do muito dos resultados. Depois disso, voltou à condição anterior e segue a vida reclamando que “o dia não rende”.

ExibirMinimizar
aci baixe o app