Tecnologia cria ou elimina mais empregos?
Tecnologia cria ou elimina mais empregos?

Tecnologia cria ou elimina mais empregos?

Saiba se os efeitos da tecnologia são favoráveis ou prejudiciais ao mercado

De uma década para cá, a tecnologia praticamente revolucionou o modo como vivemos e enxergamos a vida. O avanço da tecnologia levou a mão de obra a um outro nível e conseguiu impulsionar indiretamente muitos outros mercados, além de ter se tornado uma das principais fontes de conhecimento e ferramentas de desenvolvimento individual e profissional da modernidade. Apesar do boom tecnológico que vivemos em 2015 e das dezenas de novos projetos que a ciência está desenvolvendo para este ano de 2016, especialistas apontam que a tecnologia terá efeitos destrutivos sobre alguns empregos, podendo até levá-los à extinção. De acordo com um estudo realizado na Universidade de Oxford, mais da metade das vagas de trabalho na União Europeia corre o risco de fechar nos próximos 20 anos. O mesmo número alarmante vale para os Estados Unidos.

O fato é que ainda é cedo para especular sobre qual será a influência da automatização nos setores do mercado de trabalho. Uma pesquisa realizada com 1.890 experts em tecnologia revelou que há um certo equilíbrio em relação às hipóteses e as expectativas estão bem divididas. Para um trio de economistas de uma organização que presta consultorias, os efeitos criativos das mudanças que decorrem do avanço tecnológico muitas vezes são indiretos e imprevisíveis, além de acontecerem demoradamente. Quem poderia especular há 55 anos, por exemplo, o papel que as academias e a indústria de tecnologia móvel teria na vida dos cidadãos do XXI? Se formos comparar o ano de 1871 com a atualidade, veremos também que a atuação de trabalhadores agrícolas teve uma queda total de 6% para 0,2%. Entre 1900 e 2011, o número de “lavadoras de roupas” baixou de 200 mil para 34 mil. O número de profissionais enfermeiros aumentou mais de 29 vezes, bem como o número de contadores ou proprietários de bares.

Talvez seja otimismo demais achar que a tecnologia não influenciará nos cargos futuros de forma impactante, mas a realidade é que quase sempre a produtividade e a tecnologia andam juntas. Isso significa que a tecnologia até pode eliminar setores inteiros, mas durante esse processo absorverá custos de bens e serviços, estimulando o mercado e liberando renda para os consumidores alimentarem novos setores que nem sequer existiam no mercado, gerando centenas de novos empregos. Quando a máquina substitui o trabalho humano, a produção aumenta e o tempo deixa de ser desperdiçado, abrindo brechas para novas descobertas e investimentos de forma conjunta, assim como a ciência avança nas curas e nas praticidades à medida que vai descobrindo algo novo. Mas, até que ponto será que a tecnologia nos beneficiará? Até que ponto o futuro será melhor que o passado? Essa é uma pergunta que ficou adormecida por muitos anos, cuja resposta, aos poucos, está começando a revelar-se para nós.

Fonte: portweb.pt

ExibirMinimizar
aci baixe o app