Café com ADM
#

Sustentabilidade Empresarial

Ouve-se muito sobre sustentabilidade, porém, poucos sabem realmente o significado do que é ser sustentável, o porquê e para que serve a sustentabilidade. Neste artigo, descrevo alguns fatores de como as empresas optam e como mudam suas atitudes, suas responsabilidades, que aliás não deveria ser somente empresarial, mas também uma obrigação de toda a sociedade em respeito ao meio ambiente. Que futuro deixaremos para a nova geração?

O que você sabe sobre “Sustentabilidade”?

Você sabe o que é ser sustentável?

Ser sustentável é saber aproveitar tudo o que a natureza nos oferece sem comprometer as gerações futuras. Vai muito além de plantar uma árvore e fazer reciclagens.

Afinal, como surgiu a sustentabilidade?

Na década de 50 com a introdução do Ar Limpo (1956 e 1968) e nos anos 60 quando o ambientalismo tornou-se “moda” entre os “hippies” que ajudavam na causa ambiental estendendo-se aos anos 70, onde começaram a surgir no cenário governamental em 1972 Limits to Growth Report e da Conferência de Estocolmo. Surgindo nesta época a Greenpeace.

Brundtland, em 1987, em seu relatório, destacou que para reduzir os impactos negativos da degradação ambiental, os padrões de consumo de recursos atuais, deveria ser mudado, e a sociedade agir como um todo. Este foi o primeiro relatório que usou o termo “desenvolvimento sustentável” definindo-o como:

"O desenvolvimento que satisfaz as necessidades do presente sem comprometer a capacidade das gerações futuras de satisfazerem suas próprias necessidades. " (Brundtland, 1987)

Na década de 1990, surgiram quatro pontos importantes que ajudaram na conscientização sobre o desenvolvimento sustentável:

- As regulamentações ambientais;
- Políticas de gestão ambiental:
- As certificações e normatizações- ISO dentre outras.
- Surgindo o conceito - ecodesign – redefinindo toda a cadeia produtiva.O consumo consciente e o comércio justo devem andar juntos, neste processo.
Acredita-se que o ponto de partida, o “ponta pé” inicial foi logo após o lançamento do Livro Verde da Comissão Europeia juntamente com o Livro Verde sobre o Ambiente Urbano (1990). O livro tratava-se da preocupação do aquecimento global, da poluição da água, além de uma grande gama de problemas ambientais.

Essas mudanças de padrões de consumo ficou evidente no Rio-92, e no Rio +20, foram vários fóruns sobre o consumo consciente.

Em 1992, na Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (UNCED) estabeleceu variadas iniciativas para promover então a tão almejada aceitação do desenvolvimento sustentável no mundo inteiro. O tema principal da UNCED era para que a empresas se conscientizassem e aceitassem o desenvolvimento econômico e proteção ambiental, tornando-as sustentáveis.

Para entendermos um pouco melhor sobre o assunto, John Elkington, considerado a maior autoridade mundial em responsabilidade corporativa sustentável, alega que, para qualquer projeto ser sustentável é primordial que seja:

- ecologicamente viável;
- ecologicamente correto;
- ecologicamente justo.
E no que diz respeito à Sustentabilidade Empresarial?

É um conjunto de ações que a empresa deverá criar para que haja respeito ao meio ambiente e ao desenvolvimento sustentável da sociedade.
Além de melhorar a imagem positiva da empresa, os consumidores passam a “enxergar” e a “adotar” hábitos que não sejam tão prejudiciais à natureza. Procurando cada vez mais por empresas que optam pela sustentabilidade. Podemos citar algumas práticas para que a empresa seja sustentável:

- Reciclagem de lixo sólido,
- Utilizar embalagens no cotidiano ou até mesmo nas entregas dos produtos que já tenham sido recicladas,
- Uso racional da energia elétrica e da água;
- Instalação de sistemas de tratamento e reaproveitamento da água;
- Uso de sacolas biodegradáveis;
- Criação de projetos para conscientização da sustentabilidade, principalmente na comunidade em que a empresa está inserida;
- Respeitar as leis ambientais do país;
- Não poluir o solo com produtos químicos, com material poluente e nem descartar o esgoto ou algum outro resíduo químico em lagos, córregos ou rios.
- Produzir mercadorias e prestar serviços que não causem nenhum dano ao consumidor, não colocando em risco sua saúde, sua segurança física e psicológica.
Sendo assim, as empresas passam a se interessar mais no trabalho coletivo, num futuro próspero e melhor para as gerações vindouras.

As empresas passam a utilizar os 3 R’s da sustentabilidade:

-Reduzir: não desperdiçar, perceber o é supérfluo ou não e comprar bens ou serviços que sejam realmente necessários. O consumo consciente ajuda o bom funcionamento das finanças domésticas e ainda ao Meio Ambiente.

- Reutilizar: roupas usadas ou até mesmo rasgadas podem ser customizadas, reaproveitadas. Potes e garrafas podem ser reutilizadas como vasos de plantas, de hortaliças. A água utilizada na lavagem das roupas poderá ser usada para lavar calçadas. Móveis antigos podem ser reformados, consertados e até mesmo doados. Folhas de papel que foram impressas somente numa parte, a outra poderá servir de rascunhos.

- Reciclar: separar o lixo orgânico do lixo reciclável (papel, vidro, metais, plásticos) enviando para as empresas recicladoras ou pessoas que trabalham com reciclagem. O Meio Ambiente levaria anos e séculos para decompor esses lixos.

A sociedade está cada vez consciente de que as soluções sustentáveis são as melhores opções para a preservação do meio ambiente e que estão dispostos a pagar por estas soluções, optando por um estilo de vida mais saudável, mais econômico e rentável.

Queira e aprenda ser sustentável. Afinal, o futuro de seus filhos e netos dependerá das ações desta geração!

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.