Café com ADM
#

SUCESSO - UMA QUESTÃO DE QUERER!

Diz a sabedoria popular chinesa que toda marcha, por mais longe e importante que seja, começa com o primeiro passo. Dar esse primeiro passo, às vezes, exige grande determinação, esforço monumental e muita coragem. Principalmente se o passo foi em direção a um caminho desconhecido, com o qual não estamos acostumados a lidar, por conta dos vícios adquiridos. Aparecido Castilho Há uma pesquisa sobre desenvolvimento profissional muito interessante chamada CEO do futuro, promovida pela Editora Abril. Essa pesquisa procura encontrar os principais executivos atuantes no mercado e, dentre eles, selecionar aqueles que têm maiores chances de serem presidentes de empresas. No resultado da pesquisa, publicado nas revistas do grupo, é inserida uma breve descrição sobre o currículo e sobre a rotina diária dos CEOs do Futuro. Esses executivos são, invariavelmente, pessoas que se dedicam ao trabalho full time
. Iniciam suas atividades antes das oito da manhã e param somente após as dez da noite. Além disso, fazem um curso de MBA e estudam algum idioma. Ou seja, são pessoas que abdicaram de suas vidas pessoais para desenvolver somente suas vidas profissionais, certo? Acreditamos que a resposta certa é não. É inquestionável o fato de que hoje as pessoas trabalham mais do que há cem anos atrás. A imensidão de informações disponíveis a todo o momento devido ao advento da Internet, a competição mundial decorrente da globalização e as intermináveis novidades existentes no mercado devido à tecnologia têm feito com que os profissionais dediquem mais horas do seu dia ao trabalho, ao estudo, ou aos dois, do que era necessário em meados do século XX. Toda essa conjuntura faz com que inúmeros defensores da qualidade de vida preguem os malefícios da vida moderna, cheia de compromissos e extremamente estressante. Porém basta conversar com pessoas bem-sucedidas para se perceber que esse argumento não passa de uma falácia de descontentes. As poucas pessoas realmente bem-sucedidas que conheço, direta ou indiretamente, são pessoas que amam a vida e o trabalho, e não a consideram ruim ou estressante. Ao contrário do que prega o senso comum atual, esses poucos bem-sucedidos são pessoas felizes, confiantes e cheias de energia. E é essa atitude positiva que faz a grande diferença. No entanto, a grande maioria das pessoas prefere adotar uma atitude negativa e apenas se contentar com o que a vida tem a lhes oferecer. Não é raro conversar com pessoas de 50, 60 ou 70 anos que, quando olham para trás, não encontram o que contar. Essas pessoas nunca tiveram planos, nunca buscaram objetivos, enfim, nunca lutaram. E daí, quando chegam à velhice elas ficam se lamentando e rememorando tudo o que poderiam ter feito, mas, seja por falta de coragem ou pelos vícios adquiridos com o tempo, não fizeram. Por outro lado, há pessoas extremamente novas que com 25, 30 ou 35 anos têm uma grande história para contar. Esse é o caso dos CEOs do futuro. Essas pessoas têm como característica principal a inquietude. Ou seja, nunca acreditaram que a vida hoje é difícil. Ao contrário, elas sempre acreditaram que a vida é mais desafiadora e, decorrentemente, mais compensadora. É justamente por essa atitude que são pessoas bem-sucedidas, porque o sucesso não vai até a pessoa; a pessoa é que tem que correr atrás dele. Essas pessoas tiveram a coragem de dar o primeiro passo. Alguns fizeram isso há anos atrás; e estão sendo recompensados por isso até hoje. Então, por que não tentar? Afinal, o que há a perder? * À Aninha, que em 24 horas fez com que eu enxergasse a vida com lentes novas, mais claras e limpas.
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.