Sua empresa está preparada para anunciar no Google?

Anunciar no Google Adwords é fácil, obter resultados é outra história. Se você anuncia ou vai anunciar no Google, este artigo é para você: Organize-se e obtenha resultados concretos

SEO na prática e na linguagem que você entende!

Provavelmente você já anuncia ou tem pensado em anunciar no Google. Se é o seu caso, este artigo é para você mesmo! (ler a Parte 1)

Nesta segunda parte do nosso artigo, o foco continua sendo o resultado final, que é anunciar com qualidade e rentabilidade no Google Adwords. Para atingir o objetivo, não esqueça de pelo menos de três coisas:

  1. Google Adwords é uma excelente ferramenta, mas não é mágico. E você precisa fazer sua parte para que ele faça a dele.
  2. ‘Não existe vitória sem luta’, você precisa trabalhar e ‘suar’ para ter resultados. Mas eles vêm se você agir e ter foco.
  3. Anunciar no Google Adwords, será nossa última parte. Mas faremos com tudo organizado e preparado para colher os frutos sem danificá-los. Leia-se, perder lead (contato comercial) por não estar preparado ou não saber o que fazer com ele. Então, tome suco de maracujá e tenha paciência, mas não deixe de agir.

Na primeira parte deste artigo, falamos sobre padronização. Ou seja, você deveria junto com sua equipe tirar aquele retrato de como as atividades ou seu produto é produzido, passo a passo e formalizar por escrito. Lhe pedi que não interferisse no processo naquele momento, apenas registrasse. Por mais que você fosse tentado a fazê-lo. Agora sim, é a hora de fazer as interferências e as melhorias dos processos. E fazendo isto, estaremos trabalhando para resolver os problemas de qualidade e se preparando para tratar adequadamente (lucrativamente) um lead gerado na nossa campanha do Google Adwords.

Passo 2 – Melhorias de Processos para Crescimento Contínuo:

Interferir num processo produtivo, seja de um produto ou prestação de um serviço, não é uma coisa simples. Você precisa ter certeza das consequências. E se os resultados esperados serão alcançados. O problema é que para a alta gerência, isto não é tão óbvio assim. E dificilmente será óbvio para qualquer diretor ou presidente.

A maioria deles e eu como CEO da Vilesoft, me incluo; temos urgência e necessidades que as mudanças sejam feitas rapidamente. E nesta urgência, pontos importantes são desconsiderados no agir de uma melhoria de processos. Trazendo por vezes ao contrário de melhorias, uma série de contra indicações que antes não existiam.

E quando isto ocorre, as empresas entram num processo de gestão “sanfona”. O qual a empresa está sempre tentando uma série de melhorias, mudanças, trocas de equipes, trocas de chefias, mudanças físicas, de plantas; mas, constantemente volta-se ao método anterior. Que a apesar de não ser o melhor, ao menos entregava-se alguma coisa ao cliente. Gerando falta de credibilidade, dependência de um grupo de indivíduos muito especializado, custoso e que bloqueia o crescimento da empresa e da equipe. Pois, este grupo de indivíduos custoso, deveria estar gerenciando processos contínuos de melhorias com solidez, pelo seu know-how de especialistas. E consequentemente, gerando mais lucro e bem estar para toda empresa e equipe.

(Diagram by Karn G. Bulsuk, disponível sob licença CC BY 3.0)

Mas, graças a Deus, há uma ferramenta que também vem lá dos idos anos 1990, quando a febre do TQC e ISO-9000 tomavam todo o espaço da mídia empresarial, seminários, palestras, consultorias e só se ouvia falar de qualidade: O PDCA, que pode nos ajudar muito. É bem simples, mas é eficiente, eficaz e efetivo.

Sem muitas delongas, o que você precisa realmente saber sobre o PDCA, é que o P do PDCA significa Planejar (Plan), o D significa Fazer (Do), o C significa Checar (Check) e o A significa Agir (Action) e; que o PDCA será muito útil na fase que estivermos publicando e monitorando nossas campanhas no Google Adwords.

Não subestime esta ferramenta, considerando-a basal demais e que você já a domina plenamente. Tenha certeza que realmente a entende e sabe fazer dela sua aliada no Processo de Melhoria Contínua, que precisaremos também ao anunciar no Google Adwords.

As campanhas no Google Adwords não virão prontas para você, você terá que planejar e ajustar continuamente, como iremos aprender mais a frente. Mesmo que você pague a uma agência especializada, você terá que tomar frente das campanhas.

Então, aproveite e pratique com sua equipe, você sabe e precisa estar sempre atento, que não adianta vender, não entregar e não receber ou vender no “vermelho”. Pelo contrário, isto é um atraso! Então, ou você entrega o que vendeu, no preço e prazo combinado e recebe o planejado ou, volte na Parte 1 deste artigo, leia e faça tudo de novo.

PDCA: Bom, bonito e barato:

Antes de iniciarmos esta segunda etapa de nossa empreitada para anunciar no Google Adwords, você tem que ter certeza que a primeira parte foi realmente feita. Você tem que ter ao menos um processo que você descreveu passo a passo, como ele é realizado e que você tenha certeza que é seguido. Precisaremos de no mínimo um padrão operacional escrito, implantado, aceito por todos, funcionando, seguido e respeitado. Se você não tem, aproveite e leia a Parte 1 deste artigo e faça um com sua equipe.

Doravante, nunca se esqueça que rotina só será ‘rotina’ e produzirá sempre o mesmo resultado, terá a mesma qualidade, se sempre for feita da mesma forma; sem qualquer tentativa de mudança enquanto a ‘roda’, o processo de produção estiver ‘rodando’, acontecendo. E que o que diferencia uma empresa bem sucedida de outra, é ter rotinas implantadas. Isto garante ter mão de obra mais barata e de rápida reposição. Independente do índice de turn over (rotatividade) da mão de obra empregada e da complexidade da rotina. Pois, é mais fácil treinar pelos padrões escritos, testados e aprovados e que não necessitam de caros especialistas para executá-las. E o item ‘complexidade’ passa a ser apenas um ‘check-list’ que precisa ser cumprido.

PDCA: Garantia da Qualidade

Se você tem ao menos um padrão implantado, uma rotina funcionando; parabéns! A primeira parte de nossa empreitada foi cumprida com sucesso e você terá colheitas na ordem de ‘cem por um’. É só manter a rotina, ou seja, a Garantia da Qualidade, “sempre do mesmo jeito”!

É de suma importância, você acreditar que não pode permitir que um padrão, uma rotina implantada sofra alterações de qualquer jeito, usando apenas experiência, por maior que ela seja; sentimentos ou apenas a autoridade hierárquica.

E não pense que isto não ocorre em grandes ou pequenas empresas! Ocorre sim! Basta tirar os olhos, que logo o padrão deixa de ser padrão e vira um derivação do que era padrão.

E porque isto acontece? Com a rotatividade cada vez maior das pessoas nas empresas, chegam novos colaboradores, novas chefias, novos estagiários, novos engenheiros e eles querem melhorar os processos. E se não tiver regras claras de como isto pode ser feito, vão interferir com as melhores intenções. Vão mudar os procedimentos na prática e não nos registros. E também vão provocar resultados fora do padrão, perdendo assim, a qualidade que antes estava garantida com o padrão operacional implantado.

Como evitar isto? Treinando todo colaborador novo sobre como as melhorias, que devem ser contínuas e que são implementadas em sua empresa. Implantando a prática da Garantia da Qualidade, que através de poucos itens de controles mede constantemente se os padrões estão sendo obedecidos e cumpridos. Em outras palavras, fazendo auditoria constante.

Aqui na Vilesoft, isto sempre também é problema, como em qualquer outra organização. É de conhecimento de todos, que o grande diferencial de uma Rede de Franquias, são os manuais e procedimentos para tudo. E como somos uma rede de franquia também em expansão, nossa maior dificuldade é convencer e monitorar constantemente, o franqueado e sua equipe (os colaboradores da matriz também), que as mudanças são bem vindas, mas precisam seguir a metodologia de melhoria contínua de processos. Seguir os padrões, inclusive o padrão de melhorias de rotinas.

Só evitamos isto, através de consultoria de campo e auditoria, onde semanalmente todas as ações das franquias são registradas e enviadas para a Franquia checar e analisar o que está ou não fora do padrão. E também temos uma série de “dispositivos de bobeiras” em nosso CRM e Help Desk que inibem isto. Mas ainda assim, tem um ou outro franqueado que chama isto de burocracia, que precisamos ser mais rápidos, principalmente em épocas de crise. E não tem jeito, gera conflito, cara feia, reclamações oficiais, não oficiais, conversa de Skype, tentativas de misturar assuntos para justificar o não cumprimento do padrão e o que mais você pode imaginar. Mas precisamos e você também ser firmes, pois, qualquer modificação numa rotina implantada, necessita ser implementada com metodologias. E no nosso caso vamos usar o método do PDCA.

PDCA: e o que tem a ver isto com Google Adwords?

Tudo! Se você não tiver padrão em seus processos, ou trocando bem em miúdos, constância e previsibilidade de resultados, você vai gastar dinheiro em campanhas publicitárias e não ter resultados. Veja um caso que vivemos aqui na Vilesoft, com campanhas Google Adwords:

Quando inaugurávamos uma franquia nova no Brasil, focávamos tanto em passar o Know-how do nosso negócio, incluindo toda parte comercial e técnica, mas não falávamos muito sobre como o marketing era realizado. Como resultado, descobrimos em pouco tempo que as franquias estavam criando perfis e páginas nas redes sociais por suas próprias contas. Cada franquia Vilesoft anunciando, impulsionando conteúdo no Facebook e provocando uma identidade da marca que não era a que necessitávamos passar para o mercado.

Logo que percebemos este grande erro, fizemos um padrão operacional sobre esta prática, dizendo o que uma franquia Vilesoft, poderia ou não fazer em termos de marketing. É claro que a choradeira, desculpas e ataques ocorreram. É normal isto. Mas nós e você não podemos ceder à práticas desta natureza e à choradeiras. E logo todos entenderam e respeitam bem a política atual. Mas não sem enfatizarmos muito isto, com novos candidatos à franquia e incluído cláusula de restrição e limitação sobre este assunto em nosso contrato de franquia.

PDCA na prática:

Então, agora depois de te provar a importância da padronização, vamos implementar uma Melhoria Contínua num processo real do seu negócio.

Pegue aquele padrão que sua empresa fez, se possível aquele que você ficou com as mãos ‘coçando’ para fazer mudanças enquanto descrevia e e padronizava (tirava aquela foto) da atividade. E vamos aplicar o PDCA nele, para praticar.

Vamos praticar o ‘P’lan (Planejar) do PDCA:

  1. Reúna sua equipe envolvida na atividade, se você tem turnos ou pessoas diferentes realizando a mesma atividade padronizada, esforce-se para que todos estejam presentes.
  2. Agora faça um shakedown (balançar para cair): Discuta com todos envolvidos, como a atividade padronizada é realizada. E deixe que todos sugira mudanças e melhorias. Não faça pré-julgamentos, não tenha preconceitos, nem faça acepção de pessoas. Deixe o de maior cargo ao menor cargo envolvido, falar do mesmo jeito e se envolver. Isto é o que no TQC, conhecíamos como brainstorming, ou seja, uma tempestade celebral. Aqui não tem idéia boa ou ruim, cabível ou esdrúxula. A medida que as idéias forem aparecendo, vá anotando num papel, flip chart, Powerpoint ou onde mais você quiser. Mas anote, não deixe nenhuma ideia escapar. E anote também o nome do autor, para obter maiores detalhes a posteriori.
  3. Depois que a tempestade (de idéias) passar venha a bonança! Terminado a sessão de idéias, enumere em ordem crescente as melhores idéias escolhidas pelo grupo, sem desprezar nenhuma delas. Até para não ferir nenhum membro da equipe, autor desta ideia. Se não for boa, deixe lá para o final da lista. Em determinado momento, pode vir a ser a primeira a ser pertinente numa situação vindoura. As coisas mudam e depressa, sempre!
  4. Como é algo novo ainda usar o PDCA, pegue somente a primeira ideia, discuta bastante como ela deve ser implementada, as consequências, as contra indicações e os resultados esperados.
  5. Agora reescreva um novo padrão operacional para atividade em questão com esta nova ideia. Treine a equipe e marque o dia para colocar em prática.

Pronto. Assim finalizamos o ‘P’ do nosso PDCA. Agora podemos colocar na prática nossa melhoria, podemos ir para fase seguinte, o “D”.

Vamos praticar o ‘D’o (Fazer) do PDCA:

  1. Fazer é colocar em prática exatamente o que foi definido na etapa do (P)lanejamento. Não é mais momento de implementar mais nada, nenhuma mudança, nada, mas nada mesmo. Se for preciso, volte a etapa anterior. Preste atenção que aqui, não cabe o “jeitinho brasileiro" nem a famosa “gambiarra”. Se isto for necessário, nosso “P” não foi bem feito. Não exite, volte a etapa anterior, sem qualquer dúvida ou remorso. O custo de não fazer isto é atestado de óbito da Melhoria Continua e de todo o trabalho ‘suado’ da equipe, realizado na etapa do ‘P’.
  2. Com a data planejada, coloque em prática o novo procedimento operacional. Ponha para rodar e registre todos os resultados que forem alcançados.

Pronto, o “D” está também concluído! Entendeu agora, porque dizemos que os japoneses planejam sete anos e executa em um e fica perfeito? Agora é sua vez de ter sucesso também.

Vamos praticar o ‘C’heck (Checar) do PDCA:

  1. Esta etapa chega a ser emocionante. Pois é nela que medimos numérica e qualitativamente os resultados obtidos com a melhoria planejada e implementada. Se tivermos planejado corretamente os resultados serão no mínimo satisfatório. Analise todos os resultados obtidos com a implementação da nova melhoria.
  2. Verifique e analise como era antes e agora. O que mudou? Isto pode trazer surpresas e dados novos que faz muita diferença para o negócio. Como ocorreu conosco na Vilesoft, veja:

PDCA: Google Adwords: Você concorrente de você mesmo:

Com a implantação do padrão sobre o que se pode ou não fazer numa franquia Vilesoft, descobrimos também, que algumas franquias estavam fazendo suas próprias campanhas de Google Adwords. E isto era muito grave. Pois, estavam gerando concorrência de custo por click conosco mesmo, nas palavras chaves e termos de busca que usamos. E quanto mais unidades Vilesoft faziam isto, mais caro ficava o click para geração de leads nas campanhas digitais.

Há várias formas e modelos matemáticos para analisar e checar os resultados obtidos com a melhoria implementada. A dica é não complicar, use ferramentas simples, modelos simples como a comparação do antes e depois. E aos poucos com a cultura crescendo na equipe, os modelos matemáticos vão surgindo naturalmente, sem muito alarde.

Faça sim, alardes de bons resultados e anime a equipe a praticar (rodar) o PDCA com mais rapidez e mais vezes na sua empresa, gerando Melhorias Contínuas em todos seus processos. A equipe gosta, tem o sentimento de “owner” (dono) e vai estar sempre motivada e sem medo de inovar.

Isto será essencial quando estivermos na fase de produção e monitoramento de nossas campanhas Google Adwords. Sabendo o que corrigir e ajustar, podemos ir para a próxima fase, o ‘A’ do PDCA.

Vamos praticar o ‘A’ction (Agir) do PDCA:

  1. Junte todos os resultados das análises da fase do “Check” anterior e aja rapidamente nos itens que necessitam de correções e ajustes. É nesta fase que correções de pequenos bugs (erros), ajustes e adequações devem ser realizados. Mas preste muita a atenção em não promover melhoria alguma. Só faça correções e ajustes para que os resultados planejados lá na fase do “P”, sejam alcançados. Outras melhorias não cabem e não podem em hipótese alguma serem feitas aqui. Este é um erro grosseiro, que muitos cometem, gerando instabilidade do processo e provocando retrocessos. E misturando as fases do “P”lan e “A”ction.
  2. Tudo que for melhoria sugerida ou identificada nesta fase deverá ser guardada como matéria-prima para o próximo “giro” do nosso PDCA. Será usada na fase do “P” da próxima melhoria deste padrão. Será somada à lista de melhorias idenficadas pelo grupo, lá na fase do ‘P’.
  3. Veja um exemplo de “A”ction que fizemos na Vilesoft: A correção e ajuste que fizemos no nosso padrão, sobre o que se pode ou não fazer numa franquia Vilesoft; foi incluir uma restrição explicando porque a franquia não deve fazer anúncios e marketing isoladamente. Como ganho, tivemos redução no custo de produção e administração das campanhas digitais, que cada unidade fazia. E o maior ganho foi a redução no custo de cada click para gerar leads de novos clientes. Com isto os resultados esperados, agora são reais.

Dificil? Não, não é! Só dá trabalho, mas afinal estamos aqui é para trabalhar, não é mesmo? E se fosse fácil toda empresa já teria feito. Mas, as empresas que colocam o PDCA na prática, se fortalecem e se tornam líderes de mercado. Pois há de fato Melhorias Contínuas em seus processos. Sem “Bola de Cristal”, sem “super homens”, sem altíssimos investimentos. Só o talento que toda equipe têm, que nada mais é do que a soma dos dons de cada um que você conseguiu atrair para o seu negócio.

Você agora já sabe o caminho para ser ou continuar sendo líder de sua indústria. Então, coloque a mão na massa e melhore todos seus processos, para que quando a demanda que desejas, com as campanhas digitais de marketing no Google Adwords chegarem, sua empresa esteja ‘afinadinha’. E pronta para o futuro do seu cliente e não perderá nenhum contato.

Pense nisto!

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento