Sua crença, sua sentença
Sua crença, sua sentença

Sua crença, sua sentença

Crenças são as regras que norteiam nossas vidas, são princípios de ação inconscientes que influenciam profundamente nosso comportamento, motivando-nos. Podem ser positivas abrindo caminhos para o alcance de objetivos e podem também ser limitantes

“Não posso acreditar!”, disse Alice.

“Não pode?”, disse a rainha, penalizada. ”Tente de novo: respire profundamente e feche os olhos.”

Alice riu. ‘“Não vale a pena tentar”, disse. “Não se pode acreditar em coisas impossíveis.”

“Ouso dizer que você não tem muita prática”. Disse a rainha.

“Quando eu tinha a sua idade, fazia isso durante meia hora por dia. Às vezes chegava a acreditar em seis coisas impossíveis antes mesmo do café da manhã.” - Lewis Carrol.

O que um conto infantil tem para nos ensinar? Qual é a metáfora?

Ele nos ensina a crença que há infinitas possibilidades de realizar sonhos, que talentos e habilidades inerentes à pessoa fazem com que o objetivo desejado seja atingido e, o mais importante, mostra que há um merecimento por natureza.

E por que não conseguimos o que queremos?

Inconscientemente, as nossas crenças limitantes nos impedem de agir e de acreditar que somos capazes e feitos para vencer.

Crenças são as regras que norteiam nossas vidas, são princípios de ação inconscientes que influenciam profundamente nosso comportamento, motivando-nos. As crenças nascem com nossa educação, traumas vividos, exemplos de pessoas influentes e de experiências repetidas.

Podem ser positivas abrindo caminhos para o alcance de objetivos e podem também ser limitantes, crenças que nos paralisam ou que fazem com que não acreditemos no que somos capazes.

A boa notícia é que crenças limitantes podem e devem ser mudadas. Com a mudança começamos a executar novas ações que solucionam o problema levando-nos também a novas e inusitadas experiências.

Podemos escolher nossas crenças, deixando de lado as que nos limitam e criando outras que tornarão nossa vida mais prazerosa e mais eficiente.

No trabalho de coaching, as crenças podem ser geralmente identificadas com perguntas específicas em situações em que as executivas vêm tentando mudar sem sucesso como, por exemplo:

- “O que significa para você o fato de não ter conseguido modificar esta situação?”.

- “O que você deseja em lugar disso e o que a impede de conseguir o que deseja"?

- “Quais são os seus limites pessoais"?

Com as respostas a estas perguntas e tantas outras podemos detectar o que está por trás de comportamentos ineficazes, paralisantes, ansiosos ou perfeccionistas etc...

Para mudar uma crença limitante é preciso saber como proceder e acreditar que é possível mudar!

Acreditar! Acreditar nas infinitas possibilidades que se apresentam continuamente. Acreditar nas habilidades intrínsecas e nas adquiridas com nossas experiências e por fim e o mais importante sentir-se merecedora de tudo o que deseja.

Se você deseja mudar, você pode mudar!

Um grande abraço! E até a próxima!

ExibirMinimizar
Digital