SUA AMÉRICA É AQUI

"Quem entra nessa de “fazer a América” são pessoas jovens cheias de sonhos, dispostas a enfrentar obstáculos e correr riscos para realizá-los. Elas têm o exato perfil dos empreendedores"

Dois milhões de brasileiros trabalham no exterior, metade deles na América do Norte. Quem vai para a América encontra trabalho mais bem remunerado do que no Brasil. Os americanos pagam muito bem por aqueles serviços que poucos gostam de fazer. Lá não é difícil achar empregos onde os estrangeiros trabalham mais de 60 horas por semana como garçons, jardineiros, serventes de pedreiros, faxineiros, enfermeiros de pessoas idosas ou doentes. A vida de quem vai para juntar dinheiro é muito dura. Nas poucas horas de folga a diversão custa dólares e precisa ser regrada. Nada de balada, cervejinha, churrasquinho, ou futebol com os amigos. As obrigações impostas pelo trabalho massacrante inibem aquelas manifestações festivas, baseadas em relações pessoais e emocionais, próprias do brasileiro.

Quem entra nessa de fazer a América são pessoas jovens cheias de sonhos, dispostas a enfrentar obstáculos e correr riscos para realizá-los. Elas têm o exato perfil dos empreendedores. Todavia, não se pode afirmar que em cada emigrante desse tipo o Brasil perde um empresário em potencial. Felizmente muitos brasileiros não vão para o exterior somente na busca de um bom salário, de uma vida confortável e para estabelecer moradia definitiva. Muitos são empreendedores natos que procuram fazer uma poupança, reunir capital inicial e experiência para depois voltarem para o Brasil em condições de montarem seus próprios negócios. Eles vão á busca daquilo que a economia brasileira lhes nega, com seus juros altos, crédito burocrático, poucos empregos e baixa remuneração.


Para qualquer estrangeiro abrir um negócio de sucesso nos Estados Unidos é preciso muito dinheiro e um profundo conhecimento dos costumes e, principalmente, da cultura empresarial norte-americana. Se você é empreendedor, e sonha em começar o próprio negócio, comece aqui mesmo. Aqui, apesar dos obstáculos iniciais, as oportunidades são infinitamente maiores. Se a economia brasileira engrenar e continuar crescendo, as chances de sucesso para novos negócios se multiplicam.Quem está disposto a trabalhar sessenta horas por semana terá chances maiores tanto aqui como em qualquer lugar do mundo. A grande vantagem de empreender aqui é que você joga em casa, com o apoio dos amigos, vizinhos e parentes. Comece colocando sua idéia no papel, elaborando um bom plano de negócio. Uma boa idéia vira oportunidade de negócio depois da elaboração de um bom plano. Com um bom plano nas mãos não será difícil atrair empréstimos de parentes, sócios capitalistas ou até mesmo daquele amigo que já está ralando e juntando dólares lá no exterior.

Quando jovem fui para a América estudar. Lá também trabalhei como bombeiro de posto de gasolina, vendedor de peças para automóveis e outras coisas mais. Minha experiência como ex- brazuca me permite dizer aos brasileiros que sonham em mudar de forma definitiva para o exterior que eles estão equivocados. Meu raciocínio é simples: esses jovens destemidos que se aventuram a abandonar seus familiares, amigos e sua terra natal para arriscar, tentar driblar o rígido Serviço de Imigração dos Estados Unidos possuem o perfil completo do empreendedor. São brasileiros que reúnem todas as condições para fazer a América por aqui mesmo.

EDER LUIZ BOLSON Autor de Tchau,Patrão Editora SENAC www.tchaupatrao.com.br





ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.