Startups: tem algo maior envolvido e não somente tempo e valores

O real valor de uma startup é muito mais que o tempo de existência, são as pessoas que estão envolvidas e o número de pessoas impactadas

Estive ontem com um diretor de uma grande instituição aqui do Piauí. E após uma reunião, em um rápido papo informal, ele produziu um comentário que eu tratei de "rebater" imediatamente.

Disse me ele que não conseguia enxergar lógica em alguns investidores injetarem milhões ou mesmo bilhões em determinadas soluções e startups que foram criadas em poucos dias, às vezes em um final de semana. E outras que às vezes são desenvolvidas por meses antes de ir ao mercado, não conseguem valer nada. De fato, não existe conexão entre uma coisa e outra, mas convenhamos, isso confunde a grande maioria das pessoas.

Eu fiz questão de produzir este post, pois se ele como grande conhecedor do mercado empreendedor, fez esse comentário, eu vi que isso pode estar a afetar a mente de muita gente. Se eu estou nesse mercado de T.I. há mais de uma década, é porque eu acredito muito nisso e é meu dever fazer as pessoas também acreditarem. Então decidi relatar a ele algumas explicações, mesmo sem intenção de convencê-lo.

Não é relação de valor e tempo envolvido e vice-versa. Não é porque é rápido, que seja fácil fazer. Só em você dar a sua cara a tapa em um mercado onde você não concorre com seu bairro, sua cidade, seu país, mas sim com o mundo, já torna certo valor agregado.

Você colocar seu nome a frente de uma solução que pode se tornar um total fracasso e correr riscos de ser julgado pela sociedade como um incapaz, isso já é muito difícil. Merece mérito. Até porque no Brasil não vale quem fracassa, mas somente quem acerta. O que já é bastante equivocado. Quem fracassa, na prática, está um degrau acima do que o que ainda não o fez. Só não terá valor, se ele desistir no meio do caminho. E não existe acerto sem fracasso. Porque aí seria sorte. Ok, é clichê, mas eu tinha que citar essa parte.

Difícil mesmo - e isso valoriza ainda mais - é manter a solução viva, conquistar as pessoas, fazer brilhar os olhos de quem utiliza o produto. Uma ideia bacana não é suficiente para tal. Já passou essa fase há muito tempo. Muitas vezes investidores compram ou investem muito - muitíssimo - dinheiro em soluções que ainda nem viraram negócios de fato, mas já foram validadas e acredite, quem está a frente disso, está muitas noites sem dormir.

E mesmo depois de validada e já em fase de escalada da startup haverão semanas, meses e anos de lutas, erros, fracassos, lições valiosas de aprendizado, pressão fora dos limites, instabilidade financeira, amigos dizendo que você está louco, familiares se afastando, etc. Não é para qualquer um. Muitas vezes um produto deu certo, mas o camarada tem na bagagem dez, quinze, vinte fracassos. Então, é muito valor ali agregado!!

E sabe o mais importante de um investimento desses em uma startup? É quase certo - e deve ser assim - que o investidor está colocando dinheiro "nas pessoas envolvidas" e não simplesmente no produto. É como se o time tivesse um preço pela cabeça que tem, pela experiência que tem e pelo que pode agregar a frente de toda a escalada do negócio. Não é só uma ideia bonitinha que está em jogo. São pessoas que produzem produtos para melhorar a vida de outras pessoas. Se o cara é capaz de mudar a vida de outra pessoa, tem muito valor ali em jogo e isso deve ser multiplicado pela quantidade de "vidas melhoradas" - digamos assim.

Então, concluí a esse diretor: não é só o final de semana quando foi desenvolvido o produto que está em jogo na decisão de um investidor e quanto ele vai colocar no negócio, é muito mais que isso: é a coragem, a inteligência, o brilho nos olhos, a ousadia, a experiência obtida em outros erros e fracassos e a vontade de uma pessoa ou de um time, que criou aquele produto e que vai enfrentar todas essas barreiras e dificuldades citadas acima, com um propósito empreendedor de fazer algo realmente grande e diferente. E isso é coisa pra casa de milhões, ou bilhões, mesmo.

No fim ele me disse: você tem toda razão, me convenceu. :)

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento