Somos planejadores excelentes e executores sofríveis
Somos planejadores excelentes e executores sofríveis

Somos planejadores excelentes e executores sofríveis

Precisamos conhecer nossas fraquezas e ser líderes apropriados de nós mesmos

Não é incomum o profissional acordar cheio de planos, com entusiasmo e energia. Entretanto, o trânsito não ajuda, o chefe atrapalha, e os clientes interrompem a todo instante o que fora planejado. Ao chegar em casa, a família também não colabora. O dia termina, e a conclusão é de que, como planejador, o indivíduo é excelente, mas um executor sofrível.

A sensação é de perda de energia e de que nunca dará conta de tudo. Isso acontece principalmente porque não nos damos conta de que somos uma pessoa quando planejamos e outra quando executamos. E temos de lidar com ambas com realismo.

Precisamos ser capazes de liderar a nós mesmos. Isso significa que, quando planejamos, precisamos ser realistas quanto aos fatos que normalmente povoam nosso dia. Ignorar que o chefe vai interromper a qualquer instante, que o trânsito estará ruim e que os clientes podem consumir um tempo precioso é criar um plano com poucas chances de ser bem-sucedido.

Entretanto, o problema começa mesmo quando passamos da figura de planejador para a de executor. Como tal, temos dificuldades para dizer não às pessoas e acabamos por assumir tarefas que não estavam previstas para o dia. Também, por excesso de gentileza, ouvimos conversas intermináveis e improdutivas de nossos colegas de trabalho. E hesitamos em fazer o follow-up de solicitações a nossos pares, chefes e até mesmo a nossos subordinados, na esperança de que eles automaticamente coloquem como prioritário aquilo que pedimos a eles.

Isso sem falar dos minutos que, somados, se transformam em horas de nosso dia dedicadas à internet e às redes sociais, utilizadas por alguns como um verdadeiro show de calouros disponível 24 horas.

Precisamos conhecer nossas fraquezas e ser líderes apropriados de nós mesmos. Temos de endurecer o jogo com nossas competências pouco desenvolvidas. O nosso planejador interno não pode delegar para o executor sem ser rigoroso, se este não tiver a capacidade de manter o foco. Por vezes, conseguimos ser duros conosco por conta própria. Mas, caso necessário, é sempre bom pedir auxílio a um mentor ou coach para nos cobrar foco e consistência.

Para a vida funcionar, você não pode ser um excelente planejador e um executor sofrível. Afinal, assim como o bom líder sabe ser duro para desenvolver um indivíduo que tem potencial, você também deve transformar o executor dentro de você em um parceiro inseparável e corajoso para implementar o dia, os meses e os anos que você deseja para sua vida.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento