Somos apenas um coeficiente

Educação que se resume em notas e não em conhecimentos

Em um país que a verdadeira educação é deixada de lado e só está em primeiro lugar nas propagandas políticas, no ano de eleição.

As escolas, faculdades e universidades só ensinam ao aluno, de forma que ele decore e que passe na média, não se preocupa com o futuro profissional, se ele vai empreender ou não, o estimulam a passar em concurso público e ser mais um colaborador em uma grande empresa.

Observo nas seleções para trainee, algumas empresas exigirem coeficiente mínimo para que o mesmo esteja apto a realizar os processos seletivos, não se sabe como o fez alcançar àquele coeficiente, pode ter colado ou ter tido um ensino péssímo. Não estou generalizando, temos pessoas que realmente são acima da média, mas minha experiência afirma que nem todos são merecedores de boas notas.

Como dizer que esse ou àquele profissional é melhor que os demais?, sou a favor de convidarem todos os candidatos à realizarem os processos seletivos, e dali, veremos quem é que está apto a desempanhar o melhor papel esperado pela empresa.

Nosso país já está cheio do "jeitinho brasileiro", da indicação, do apadrinhamento etc. Em promoções de cargo na empresa, sou a favor também de colocarem todos para fazer provas, de rever ficha de desempenhode cada um dentro da empresa, de sua conduta e não ao favorecimento do apadrinhado. Vejo resultados aquém em algumas empresas, que promoveram apadrinhados e estão colhendo frutos de uma seleção mal feita, injusta e de um atendimento pífio aos clientes e vendas zero.

ExibirMinimizar
Digital