Café com ADM
#

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL PARA UMA EMPRESA DE LIMPEZA PÚBLICA

PROJETO DE SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL PARA UMA EMPRESA DE LIMPEZA PÚBLICA - APLICADO ÁREA DE COLETA DE RESÍDUOS SÓLIDOS Este projeto tem como finalidade simular a implantação do Sistema de Gestão Ambiental em uma empresa de Limpeza Urbana - Setor de Coleta de Resíduos Sólidos. Esta empresa atua na área de coleta de resíduos sólidos, representando 80% de seu faturamento. INTRODUÇÃO Este projeto seguirá os seguintes passos para a implantação do SGA, sendo: 1- Diretrizes Gerais; 2- Política Ambiental, 3- Planejamento Ambiental, 4 - Implementação e Operação, 5 - Verificação e Ação Corretiva, 6 - Análise Gerencial; 7- Finalidades Básicas da Gestão Ambiental e Empresarial; 8- Conclusão e Recomendações. 1 - Diretrizes Gerais Durante os trabalhos de implantação do Programa de Qualidade Total e dos estudos para o Planejamento Estratégico da Cia., verificou-se que o comprometimento da empresa com a questão ambiental do município é muito íntima. No momento da exposição dessa problemática pelo grupo responsável do Programa de Qualidade à Alta Direção da Cia., esta sensibilizou-se da importância de assumir, a sua parcela de responsabilidade, na condução da implantação do SGA. Este projeto, alcançará um duplo objetivo, pois irá tratar as questões relativas aos processos internos e externos para viabilizar o seu trabalho, e deverá agir e influenciar àqueles que fazem uso de seus serviços. Este comprometimento duplo dar-se-á pois o cliente da empresa, que é o poder público municipal, outorga para a Cia. todas as responsabilidades sobre esse setor, inclusive questões relativas aos programas de educação, conscientização ambiental e programas alternativos de coleta. Com este comprometimento solidificado nas gerências da Cia., a mesma delegou o comando da implantação do SGA ao responsável pela coordenação do Programa de Qualidade Total na Cia.. A empresa tem anos de experiência na área de coleta e sabe que deverá refletir sobre vários aspectos durante a implantação desse SGA, entre eles ressaltamos: os aspectos sociais, culturais e participativos da comunidade; educação, saúde e saneamento; poluição do ar, água e do solo. 2 - Política Ambiental A Cia. não possui uma política definida e voltada para o meio ambiente. Não têm conhecimento do comprometimento da alta direção. 1 - Aspectos Ambientais - Vêm que a empresa necessita identificar as atividades que causam impactos ao meio ambiente, mas não têm conhecimento se todos os serviços considerados críticos foram levantados. 2 - Requisitos Legais e outros - Sabem que a empresa tem identificado grande parte da Legislação Ambiental, mas não possui um sistema capaz de atualizar as leis periodicamente, sendo necessário recorrer muitas vezes aos organismos especializados. 3 - Objetivos e Metas - Vêm que os planejamentos realizados pela empresa contemplam em muito pouco realizações voltadas a preservação do meio ambiente. 4 - Programa de Gerenciamento Ambiental - A empresa não mantém programas voltados para o controle das emissões atmosféricas nem para a qualidade das águas que é lançada nos receptores. Há uma ação no que tange a economia com gastos com energia elétrica e também ela sabe da necessidade de se reduzir os resíduos produzidos, mas não há nenhum planejamento efetivo para esta questão, apenas ações que visão mitigar o problema. Os produtos perigosos recebem um tratamento especial, os empregados são treinados mas os equipamentos utilizados não atendem aos requisitos de segurança e proteção contra possíveis danos ao meio ambiente. 5 - Alocação de Recursos - A empresa não direciona recursos financeiros para programas ambientais apesar de possuir um grupo de empregados capacitados à desenvolver programas nesse sentido. 6 - Estrutura e Responsabilidades - A empresa possui um quadro de empregados que podem receber várias atribuições para desenvolverem ações pertinentes ao meio ambiente, mas como não há um direcionamento nesse sentido eles acabam realizando outras tarefas. 7 - Treinamento, Conscientização e Competência - A empresa investe em treinamento dentro de suas possibilidades, mas nada voltado a conscientização ambiental de seus empregados. 8 - Comunicação Interna - A empresa possui um sistema de comunicação interna (rádio e jornal), só que não divulgam as ações e aspectos ligados ao meio ambiente. 9 - Comunicação Externa - A empresa divulga muito pouco sobre sua atuação nas questões relativas ao meio ambiente. 10 - Documentação - Há poucos documentos e pela falta de um sistema de gerenciamento da documentação, as informações acabam se perdendo ou ficam de difícil acesso. 11 - Controle Operacional - A empresa faz os controles apenas das rotinas diárias dos serviços. 12 - Planos de Emergência - Poucos empregados sabem acionar rapidamente bombeiros, polícia e pronto socorro entre outros e por não ter ocorrido nenhum tipo acidente que poderia agredir o meio ambiente, não preocupou-se em elaborar uma metodologia de treinamento, visando preparar e tornar apto um grupo de empregados à agir quando de uma emergência. 13 - Medições - A empresa só realiza medições quando sob pressão ou risco de multa. 14 - Avaliações Ambientais - Não há avaliações necessárias para verificar o desempenho ambiental. 15 - Melhoria Contínua - Devido a não conscientização de sua responsabilidade ambiental não foi dado ênfase, durante os estudos visando a elaboração do Planejamento Estratégico, à variável ambiental e suas conseqüências à vida da empresa, empregados, clientes e a toda sociedade, proporcionando melhorias na qualidade de vida. 16 - Estabelecendo a Política Ambiental - Após a sensibilização da alta gerência sobre a necessidade de investirmos em um Sistema de Gerenciamento Ambiental, a direção da Cia. viu-se imbuída de estabelecer uma política, voltada, a posicionar a empresa na busca da excelência ambiental. Sendo a mesma descrita abaixo : A Cia acredita ser seu compromisso compatibilizar suas atividades com a conservação do Meio Ambiente, procurando diminuir os impactos gerados pela produção de resíduos sólidos no município. Propiciando a todos que a aqui residem e aqueles que aqui vêm em busca das suas belezas naturais, produtos e serviços em harmonia com o Meio Ambiente. Buscando seu desenvolvimento sustentável, conservação e melhorias na qualidade de vida das gerações futuras. A Cia. compromete-se a incorporar o pleno compromisso com a qualidade ambiental em todas as suas atividades. Para isto, estabelecerá e manterá um Sistema de Gestão Ambiental, que assegure atender a legislação e os requisitos legais e entusiasmar os nossos empregados a formarem uma consciência ecológica dentro e fora da Cia. A Cia buscará os recursos tecnológico disponíveis no mercado nacional e que estejam dentro de suas possibilidades de investimento, reduzindo os efeitos de seus processos sobre o meio ambiente. Nesse sentido formaremos parcerias com fornecedores e clientes, unindo-os em torno de um mesmo comprometimento. A Cia. entende ser sua função promover o esclarecimento de seus clientes, para tanto, buscará formas de manter constantemente um canal de comunicação aberto com a população. Procurará uma sintonia com os responsáveis pelo meio ambiente no município e no estado, compondo parcerias na construção do conhecimento sobre o meio ambiente e os impactos ambientais que afectam o equilíbrio harmonioso da região. 3 - Planejamento Ambiental 3.1 - Aspectos Ambientais - Aspectos Ambientais - Environmental Aspects é definido pela ISO 14001 como sendo: "Elementos das atividades organizacionais, produtos e serviços que podem interagir com o ambiente ". Para identificarmos esses elementos deveremos conhecer o conjunto de atividades que são necessárias para que os processos de coleta possam ocorrer. Processo macro da coleta de resíduos: a - O munícipe/comércio produzem resíduos, colocando-os na lixeira a sua frente. b - O Veículo coletor é preparado para realizar o serviço. - Recebe óleo diesel, óleos lubrificantes e a graxa e manutenções. c - A equipe da coleta realiza o serviço. Colocando o lixo para dentro do compartimento carga, compactando-o. Faz-se as anotações devidas, em ficha própria pelo motorista. d - Os resíduos são transportados até a estação de transbordo, onde é realizado a transferência para caminhões especiais. e - O veículo ao retornar é vistoriado e lavado. A equipe entrega as fichas ao setor de tráfego, que processa e gera os relatório para análise da gerência. Conhecendo-se o conjunto de atividade que compõem o serviço de coleta serão identificadas as matérias primas utilizadas nesse processo e as saídas resultantes do serviço. Entradas: Lixo produzido e colocado na lixeira; óleo diesel; óleo lubrificante para motor e outros agregados; óleo hidráulico para movimentação do sistema de compactação do lixo; graxas; peças de reposição; papéis para o preenchimento de fichas e relatórios; água para lavação dos caminhões, oficina e pátio; energia elétrica. Saídas : Sobra de resíduos nas lixeira, odor e/ou chorume, chorume produzido durante a compactação e derramado pelas vias públicas ou jogado nas bocas de lobo quando o coletor possui sistema de captação do chorume; emissões atmosféricas a devido a combustão do óleo diesel, emissões provenientes dos gazes produzidos do processo de solda elétrica, quando da reforma e/ou manutenção dos equipamentos compactadores, emissões de nuvens poeira oriundas do processo de pintura dos equipamentos; efluentes líquidos proveniente da lavação dos equipamentos coletores, rampa de lubrificação e do chão da oficina; resíduos provenientes de filtros lubrificantes usados, sobras de elétrodos, pneus radiais, peças danificadas, papéis da atividade administrativa. Após a realização do balanço para o processamento entre entradas e saídas serão analisadas as conseqüências ao meio ambiente, isto é, serão identificados os impactos ambientais. A ISO 14001 define assim Impacto Ambiental - "Qualquer mudança no meio ambiente, seja contrária ou favorável, de forma total ou parcial, resultante das atividade de uma organização, seus produtos ou serviços". A ISO 14040 define como -"Conseqüências para a saúde humana, para o bem estar da fauna e da flora ou para a disponibilidade futura de recursos naturais, atribuíveis aos fluxos de input e output de um sistema". Essas saídas provocarão os seguintes impactos ambientais: Poluição do ar, contaminação do solo, do manancial d'água que nesta planta, devido a proximidade do mar, nas marés alta chega a menos de 1,0 metros em alguns pontos e contaminação do mar. 4 - Implementação e Operação 4.1 - Estrutura e Responsabilidade - A Cia. formalizará a constituição do Departamento de Qualidade e Meio Ambiente (DQMA), vinculado a Diretoria de Operações. Alocando-se a esse departamento os seguintes profissionais: 01 Engenheiro Sanitarista; 01 Pedagoga com experiência e conhecimentos na área de coleta seletiva; 01 Assistente Social, experiente no desenvolvimento de programas de reciclagem junto as comunidades, todos mestrando do curso de Engenharia de Produção e Sistemas, com projetos direcionados para área de gestão ambiental e 01 assistente administrativo, que responderá pela organização da documentação do SGA. A condução desse trabalho estará a cargo do Engenheiro que coordena o setor de garantia da qualidade, que possui curso de Pós-Graduação em Qualidade e Produtividade e mestrando do curso de Engenharia de Produção e Sistema. Os recursos financeiros aos investimentos na área ambiental, passam a incorporar, o orçamento anual da Cia.. O montante dos investimentos serão relativos aos projetos apresentados, com previsão de instalação para cada período (anual). A prioridade dar-se-á, obedecendo aos critérios estabelecidos pelo DQMA, aos projetos considerados mais emergências, isto é, aqueles que apresentam maior risco ao meio ambiente e/ou aqueles que envolvam a comunidade atendida pela empresa. Nessa primeira fase do programa, será destinado 20 % dos recursos destinados aos investimentos em projetos ambientais. Os recursos físicos também estarão garantidos, como: local para instalação do departamento; equipamentos para o monitoramento dos níveis de poluição entre outros. As aquisições, seguirão ao cronograma de compra e os valores estabelecidos no orçamento. As responsabilidades para com as questões ambientais, serão dividas entre todo o corpo gerencial e empregados. Cada departamento assumirá as responsabilidades das questões ambientais pertinentes ao seu setor. Os gerentes receberão do DQMA os relatórios dos aspectos ambientais e impactos associados, dos processos a ele subordinado. Constando os passos necessário a implantação das melhorias requisitadas. Fica sob a responsabilidade de cada gerente o acompanhamento, execução, monitoramento e documentação do processo de melhoria implantado em seu setor de trabalho. A documentação deverá ser enviada ao DQMA para conferência e elaboração dos relatórios que são enviados a alta direção da Cia. 5 - Verificação e Ação Corretiva 5.1 - Monitoramento e Medição - A equipe coordenada pelo DQMA realizará o monitoramento constante das melhorias que estão sendo alcançadas e a aferição do grau de evolução obtido em relação aos seus objetivos e metas ambientais. Serão monitorados os seguintes aspectos: - quantidade de resíduos sólidos coletados pela coleta convencional versus a quantidade de resíduos recicláveis coletados pela coleta seletiva. - quantidade de material reciclável que será triado pelas várias empresas do ramo na região por mês. - quantidade de óleo lubrificante vendido para empresas recicladoras versus a quantidade de óleo consumida pelos veículos. - consumo de óleo diesel em relação as toneladas de resíduos coletados. - medição do grau de contaminação das águas provenientes da lavação dos veículos e pátio. E o acompanhamento do consumo mensal de água em relação a quantidade de veículos lavados. - quantidade de papéis reciclados no setor administrativo versus a quantidade comparada mensalmente destes materiais. - número de reclamações mensais da comunidade. 6 - Análise Gerencial Em junho de cada ano a alta gerência reunirá o corpo gerencial e propiciará aos gerentes seniores a oportunidade de avaliarem o desempenho geral e a necessidades de adaptações na política ambiental à auditoria. Nessa reunião cada gerente apresenta os resultados das auditorias e as avaliações do andamento dos planos e programas de melhoria e as ações tomadas nos caso de não-conformidades. Após análise crítica do desempenho atual, a alta gerência, pronunciará sobre a necessidade de alteração no sistema de gestão ambiental inicialmente proposto. 7- Finalidades Básicas da Gestão Ambiental e Empresarial Servir de instrumentos de gestão com vistas a obter ou assegurar a economia e o uso racional de matérias-primas e insumos, destacando-se a responsabilidade ambiental da empresa: · Orientar consumidores quanto à compatibilidade ambiental dos processos produtivos e dos seus produtos ou serviços;· Subsidiar campanhas institucionais da empresa com destaque para a conservação e a preservação da natureza; · Servir de material informativo a acionistas, fornecedores e consumidores para demonstrar o desempenho empresarial na área ambiental; · Orientar novos investimentos privilegiando setores com oportunidades em áreas correlatas; · Subsidiar procedimentos para a obtenção da certificação ambiental nos moldes da série de normas ISO 14.000; · Subsidiar a obtenção da rotulagem ambiental de produtos. Os objetivos e as finalidades inerentes a um gerenciamento ambiental nas empresas evidentemente devem estar em consonância com o conjunto das atividades empresariais. Portanto, eles não podem e nem devem ser vistos como elementos isolados, por mais importantes que possam parecer num primeiro momento. Vale aqui relembrar o trinômio das responsabilidades empresariais: · Responsabilidade ambiental · Responsabilidade econômica · Responsabilidade social 8 - Conclusão e Recomendações O processo de implantação do sistema de gestão ambiental proporcionará a Cia., uma melhoria sensível nos padrões de desempenho relativas as questões ambientais. O SGA promoverá um movimento que estabelecerá dentro dos setores, uma nova consciência na busca do convívio harmonioso com a natureza. Mostrará aos gerentes novos caminhos na busca do aprimoramento dos processos, estabelecendo novos patamares de responsabilidades, reaproveitamento e redução no consumo de matérias primas e energia, com conseqüências fundamentais para o custo da Cia. Estabelecerá aos empregados e a comunidade o compromisso da empresa com o desenvolvimento sustentável da região, mostrando que a mesma vem tomando medidas que a caracterizam como uma empresa pró-ativa e que servirá de benchmarking para outras empresa. Este processo de implantação servirá de base para que no futuro, outras administrações possam pensar em lutar para conseguir a Certificação conforme a Norma ISO 14001. A certeza está em que é possível alcançar esta meta, bastando vontade política de querer fazer, pois há no seio da comunidade, o despertar para a importância que é preservar o mundo que vivemos e deixá-lo, em condições melhores do que hoje se encontra para as futuras gerações. Essa Cia. pode e deve, com ações na área de reciclagem dos resíduos sólidos, ser uma peça fundamental no estabelecimento de uma nova ordem ambiental na cidade. Fica a nossa recomendação de que este trabalho, venha a ser aprimorado, deixando de ser apenas um trabalho acadêmico e realmente posto em .prática. 9 - Bibliografia Site: www.comcap.org.br/artigos/coleta_residuos_solidos.pdf - Resumo. Site: http://www.ambientebrasil.com.br/composer.php3?base=./gestao/index.html&conteudo=./gestao/sistema.html#e - Resumo. Leonardo Rodrigues Ferreira Administrador, Especialista em Administração Financeira.
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.