Café com ADM
#

SEU PASSADO GLORIOSO BLOQUEIA SUA VISÃO DO FUTURO

SEU PASSADO GLORIOSO BLOQUEIA SUA VISÃO DO FUTURO A empresa que está decidida a permanecer em um ambiente competitivo deve estar aberta ao aprendizado. Em sintonia com o objetivo da organização, as pessoas devem evitar resistir às mudanças, abrindo-se para o novo. Gestor é aquele que agrega valor ao outro, como também a mudança vem de dentro para fora, então gestar talentos começa com você mesmo. Os paradigmas ou os modelos que estão estabelecidos ou que estabelecemos para nós mesmos nos impedem ou estabelecem limites ou filtram experiências ou idéias novas, o efeito paradigma cegam as pessoas, não deixa ver novos mercados, novas oportunidades, novos desafios, nos aprisiona mentalmente, só vejo o que conheço, tentamos descobrir o futuro procurando por ele nos velhos paradigmas. Assim, nos anos 60 olhamos para frente e concluímos: gasolina sempre barata, 4 filhos é o número ideal, TV a cabo nunca vai pegar, os produtos japoneses nunca vão prestar. Vejam só como erramos, e erramos porque nossos paradigmas conseguiram nos impedir de ver o que realmente estava acontecendo. Cada vez que vocês encontrarem com algo que esteja além dos limites de seus paradigmas irão ter dificuldades em perceber isso, vocês não conseguirão, porque paradigmas são conjuntos de regras e regulamentos que fazem duas coisas: a) estabelecem limites (de certa forma é o mesmo que o padrão faz, nos dá os cantos, fronteiras) e define as fronteiras e: b) essas regras e regulamentos vão lhe dizer como ter sucesso, resolvendo problemas dentro desses limites, é isso, apresenta as regras para o sucesso.(definição do futurista Joel Arthur Barker) As idéias novas causam mudanças e as pessoas resistem às mudanças porque quando o paradigma ou o modelo muda, tudo volta a zero ou começa-se tudo de novo com outros padrões, e isso amedrontam as pessoas. Os paradigmas estão em todos os aspectos da sua vida, na empresa, na vida social, na religião, na escola, no clube, etc., eles são úteis, mas pode se tornar na sua paralisia de paradigma aí se torna numa doença mortal. Os pioneiros de paradigmas são corajosos e confiantes nas suas idéias. Temos que ver nas entrelinhas, nos sinais ou mesmos nas curvas, as oportunidades de futuro. Os paradigmas ou modelos de nossos avós foram quebrados e hoje temos a evolução industrial, de vida, de saúde, de comunicação, de transporte, etc. O exemplo de Galileu, em Veneza, no século XVI, ele era defensor da teoria de Copérnico, de que era o Sol e não a Terra o centro do sistema solar. Para provar esta teoria para líderes da época, ele os levou ao topo da Torre de São Marcos e, lá, usando o novo telescópio que desenvolvera, ele lhes mostrou as novas descobertas que havia feito nos céus noturnos, de que a Terra girava em torno do Sol e não, justamente, o contrário. Pensem em algumas idéias novas que vimos nas últimas duas décadas: de minorias lutando pelos seus direitos básicos até esses direitos serem garantidos por lei; de computadores de grande porte, custando milhões de dólares a computadores lap-top, igualmente poderosos que muitos podem comprar; de uma atitude de que a qualidade era luxo para poucos, à qualidade sendo uma expectativa de todos. Essas mudanças e centenas de similares são mais do que simples melhorias, elas são revoluções, elas estão mudando o mundo para sempre, estão nos fazendo reavaliar os velhos modos de se fazer às coisas. Estão abrindo as portas a possibilidades que não poderíamos ter visto antes, estão nos libertando de limitações. Mesmo assim, cada uma destas idéias, encontrou bastante resistência em pessoas sensatas. Os relojoeiros da Suíça, com mais de 100 anos de experiência em relojoaria em 1968 eles detinham 65% do mercado mundial e mais de 80% dos lucros. Dez anos depois, detinham menos de 10%, demitindo 50.000 dos 65.000 relojoeiros. Nesse tempo o Japão tinha 0% do mercado. Relógios movidos a Quartzo foram inventados pelos pesquisadores suíços, porém a idéia foi recusada pelos relojoeiros suíços que acabaram por não patentear a idéia que foi utilizada de graça pela Texas USA e Seiko do Japão. O passado glorioso não garantiu o futuro dos relojoeiros da Suíça. Devemos ser flexíveis e não obtusos as novas idéias, em vez de dizer não serve, diga para que serve, em que vai melhorar, olhemos para um passado não muito distante e pensemos sobre as novas experiências e idéias que foram aproveitadas para o nosso benefício e que talvez não acreditávamos e hoje são realidades. (Fonte: Artigo de Joel Arthur Barker-futurista) Autor: Cláudio Raza; Administrador de Empresas, Economista, Contador, Pós-Graduado em Gestão de Pessoas para Negócio, Professor Universitário, mais de 35 anos assessorando empresas.E-mail: c.raza@terra.com.br
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.