Será que eu preciso desenhar?

No entanto, quando levamos isso para o mundo corporativo, principalmente na relação entre líderes e liderados, esta colocação que no mundo pessoal soa como engraçada, no mundo corporativo pode ser uma ofensa e uma humilhação

Acredito que muitos de nós já ouvimos esta frase em vários contextos.

Hoje especificamente quero mencionar uma situação onde ela é usada, e que na minha opinião tem uma aplicabilidade de muito mal gosto.

Trata-se de quando uma pessoa (o comunicador de algo) debocha de uma outra (ouvinte), evidenciando que a capacidade do ouvinte é tão ruim que se faz necessário “um desenho” para que o assunto seja entendido.

Esta brincadeira ou insinuação começou a ser utilizada entre amigos nas relações pessoais e dependendo de como aplicada e com que grau de intimidade os participantes estão envolvidos, realmente é uma “tirada” engraçada e perspicaz.

No entanto, quando levamos isso para o mundo corporativo, principalmente na relação entre líderes e liderados, esta colocação que no mundo pessoal soa como engraçada, no mundo corporativo pode ser uma ofensa e uma humilhação.

Temos que perceber que muitas vezes ao nos colocarmos perante pessoas que tem dificuldade de assimilar algum assunto, sempre temos que ter o cuidado de não deixar a pessoa numa situação tão desconfortável que ela será incapaz de compreender qualquer coisa que seja ensinado deste momento em diante.

Acontece com mais frequência do que imaginamos ou percebemos.

Provavelmente já deve ter acontecido com você também a sensação de que alguém ficou muito chateado com você por alguma colocação que tenha feito. Às vezes, fica até difícil saber por qual motivo uma pessoa começou a te tratar diferentemente do que vinha fazendo.

Acabamos até prejulgando a pessoa que mudou o seu modo de agir terceirizando a ela um julgamento pelos seus comportamentos.

E para piorar um pouco esta situação, temos a tendência de adotar a pratica de perguntar para a pessoa várias vezes:

O que você tem?

O que está acontecendo?

Por que você está assim?

...... e todas as perguntas possíveis e irritantes deste tipo.

Vamos analisar a situação:

• Pelo lado de quem falou algo que ofendeu e nem percebeu, tudo está igual, portanto, o que a pessoa com que ela interage está fazendo é uma tremenda frescura. Assim,começa a mudar o julgamento que tinha desta pessoa e passa a se desencantar e atribuir ao outro certos padrões que traz com sua experiência de vida. No mundo corporativo irá fatalmente começar a pensar que a pessoa já entrou no ciclo natural depessoas que depois de um tempo perdem o interesse pelo trabalho que conseguiu, ou mesmo, que já está começando a fazer corpo mole e assim por diante;

• Pelo lado de quem se sentiu ofendido, a sensação de baixa autoestima começa a dominar o seu raciocínio, elevando o descontentamento e sua capacidade de discernir corretamente sobre tudo o que aconteceu e dar o verdadeiro “peso” para os fatos. A partir daí, o seu universo e os seus sonhos começam a desmoronar e a pessoa começa a entrar num espiral negativo que geralmente acaba refletindo na sua produtividade e consequentemente nos seus resultados.

Por incrível que pareça, isso que muitas vezes começa com um pequeno desentendimento entre as pessoas envolvidas é capaz de chegar a consequências nem imaginadas antes, quando o relacionamento estava harmonioso.

Líderes perdem muitos liderados desta forma, e pelo outro lado, liderados perdem grandes oportunidades de aprender e consequentemente crescer dentro das organizações e também em suas vidas.

Para minimizar este problema, acredito que devemos manter regularmente uma conversa com nossos liderados, um tipo de alinhamento de comportamento que ajude os dois lados a obterem resultados melhores e com menor desgaste possível no dia a dia.

Não espere para conversar com as pessoas depois de algo acontecer, trabalhe o lado preventivo das relações, demonstrando para seus liderados que você se preocupa com o clima favorável de trabalho.

Muito importante: demonstre com naturalidade para seus liderados que você não é perfeito e que pode adotar comportamentos inadequados, e faça isso sem exageros já que é fundamental que seus liderados mantenham uma admiração pela sua pessoa.

Faça um esforço, e lembrando como começamos o texto, isto é, que trazemos alguns comportamentos do nosso lado pessoal para o profissional .....

Que tal fazer as pazes!!!!!!!

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento