Seis dicas essenciais para lidar com equipes sobrecarregadas
Seis dicas essenciais para lidar com equipes sobrecarregadas

Seis dicas essenciais para lidar com equipes sobrecarregadas

Os gestores precisam compreender aquilo que os funcionários pensam e sentem para desenvolver uma boa estratégia de capital humano

Quadros enxutos, concorrência e barganha por preço baixo. Impostos estratosféricos, crise política, competitividade e corte de custos. Apenas algumas das inúmeras consequências que a crise provoca nas empresas. E as equipes sentem. Sentem a insegurança, a pressão por produzir mais – recebendo o mesmo – e administrar tantas cobranças vindas do chefe e dos clientes. Sentem ainda mais, a cada minuto, o medo de perder o emprego.

Pode parecer um pouco dramático, mas é exatamente isso que temos visto nas empresas ultimamente. São pessoas assombradas, receosas e líderes tendo que gerenciar equipes à beira de um colapso. Mas como equalizar este cenário?

Em tempos de crise, muitos líderes isolam-se na tentativa de mudarem os números, quando deveriam preocupar-se em estar mais próximos destas pessoas para, através delas, alcançarem os resultados. Assim, é preciso que o gestor tenha a compreensão exata daquilo que os funcionários pensam e sentem para conseguir desenvolver uma estratégia de capital humano bem sucedida.

Só que isso dá trabalho. E como! Especialmente se a equipe não estava preparada e engajada, pois agora, com o tempo mais escasso o desafio será ainda maior. Quer saber como fazer o melhor uso do capital humano para melhorar o desempenho de sua equipe? Confira.

1. Pratique o feedback de maneira estruturada

Há vários modelos de feedback no mercado. O feedback sanduíche, por exemplo , que sugere que o líder reforce os pontos positivos do colaborador antes de sugerir uma melhoria e conclua a conversa sempre com palavras de encorajamento. Parece teoria, mas na prática, ajuda muito na comunicação, no relacionamento e afeta diretamente produtividade da equipe. Considere contratar uma consultoria para treinar os líderes para “Dar e Receber Feedback” de forma mais eficaz.

2. Conheça a “CHAVE”

Conhecimento, Habilidade, Atitude, Valores e o Entorno. É essencial que o gestor conheça as motivações, sonhos, necessidades e valores dos liderados para que consiga identificar os tipos de perfis e talentos que formam a equipe. Assim, será mais fácil direcionar atividades e criar oportunidades para crescimento.

3. Exercite a comunicação estratégica

Em muitas empresas a estratégia está na cabeça dos executivos. Em momentos desafiadores, é importante que o líder saiba comunicar para a sua equipe a direção e os próximos passos de forma transparente, assertiva e segura. Deve haver congruência entre o verbal e não verbal. As pessoas percebem quando não há alinhamento entre o que se diz e o que se faz.

4. Promova o colaborativismo

Ouça mais o seu time e provoque debates. Muitas vezes a base tem respostas que podem ajudar significativamente o desenvolvimento dos negócios e das vendas. Estimule o trabalho em equipe. Se for o caso, incentive o job rotation.

5. Tire as pessoas da zona de conforto

Estimule o liderado a pensar fora da caixinha e encorajo-o com novos desafios. Para isso, vale lembrar que é imprescindível conhecer o perfil comportamental dele.

6. Tenha empatia

Nem sempre é fácil compreender sentimentos alheios, reconhecer e aceitar as diferenças. Para criar sintonia com o outro, devemos estar atentos para conseguir interpretar os seus sentimentos e perceber aquilo que não é dito. As pessoas emitem sinais sutis sobre aquilo que desejam. Por isso, é fundamental observar os gestos, a postura, a entonação da voz e, muitas vezes, até o silêncio.

A autora deste artigo, Shana Wajntraub, conduziu também um dos Workshops do Administradores Premium. Clique aqui para assistir ao trailer.

ExibirMinimizar
Digital