Sabe por que deve usar o fluxo de caixa na sua empresa?

Existem alguns empreendedores que isolados na sua própria competência decidem abrir seu próprio negócio por conta ou com a ajuda de um sócio. Mas, o que fazer para dar certo? Veremos como o fluxo de caixa pode ajudar na condução do seu negócio

A palavra empreender soa como música nos ouvidos de muitas pessoas. Existem alguns empreendedores que isolados na sua própria competência e confiantes em si mesmos, decidem abrir seu próprio negócio por conta ou com a ajuda de um sócio.

Na verdade, não basta abrir um negócio e esperar o sonho virar realidade da noite para o dia, porque o comércio ou a indústria não é bem do jeito que a conhecemos, ela não sabe o que é "boas intenções", é exigido algo mais.

É exigida do empreendedor a obrigação de se fazer antes de tudo, um estudo minucioso das suas condições reais como investidor num processo de fabricação ou comercialização de um produto ou serviço. Visando compreender a necessidade de se usar alguns artifícios matemáticos como instrumento de avaliação da viabilidade na aprovação/ rejeição de projetos antes da fase de implantação é que damos prosseguimento neste artigo falando sobre o Fluxo de Caixa, o que é e sua importância.

Fluxo de Caixa - o que é?

A principal diferença entre empreendedores que alcançam o sucesso e os que fracassam é a visão do futuro. Muitas das cases de sucesso que conhecemos hoje, são contadas por pessoas que não são muito diferentes de nós.

Elas como nós, não tem bola de cristal para enxergar o futuro e mesmo assim chegaram lá – para isto, elas fazem diversas análises financeiras com ajuda de softwares dedicados e caros, más que podemos fazer também usando uma simples calculadora.

Uma ferramenta que permite ao empresário conhecer a saúde financeira a qualquer momento do passado ou futuro é o Fluxo de Caixa. No termo bem simples, o fluxo de caixa, é nada mais que um diário no qual você anota todas as entradas e saídas de dinheiro no caixa da empresa todos os dias. Além disso, você pode projetar lançamentos futuros, o que é altamente recomendável. Os pagamentos das despesas fixas da empresa e fornecedores entram aqui, desta forma, o gestor pode saber quando ou quanto a empresa vai necessitar de dinheiro para cobrir possíveis despesas antes mesmo de acontecer.

Existem outras ferramentas que são comumente usadas em análises financeiras, infelizmente, não são objetos de estudo neste artigo, más, que será um prazer discutirmos sobre suas aplicações e seus efeitos no futuro. O que vimos acima foi uma discussão sobre o uso do fluxo de caixa e sua utilidade enquanto ferramenta de apoio ao gestor da empresa. O fluxo de caixa é uma ferramenta offline e seus efeitos geram resultados de dentro para fora da empresa, isto é, se não houver uso regular ou alocar recursos para corrigir desvios de meta ou financeiros, a chance da empresa quebrar por desordem ou falta de gestão é muito grande.

Fluxo de Caixa - Influencias determinantes

Lamentavelmente, o mercado parece querer fazer uma vítima toda hora, portanto, não dá para vacilar. Quando o gestor não usa as ferramentas que tem para proteger sua empresa, ele a torna alvo fácil para o fracasso. Más também existem situações em que agentes e comportamentos externos interferem nas atividades da empresa, e muitas vezes provocam lesões gravíssimas na empresa. Um destes agentes externos que está provocando a maior tempestade no faturamento das empresas é a crise econômica atual. Essa crise está mexendo com todo mundo e mudando o hábito dos consumidores. Os novos consumidores estão pesquisando mais sobre produtos, empresas e seus preços porque querem saber o que estão comprando e se o preço não pode ser menor em outro lugar. Enfim, ele não gasta mais como antes e não acredita que os bons tempos vão voltar tão rápido – o consumidor está pessimista, e deste jeito, ele muda o mercado e, consequentemente, altera o equilíbrio das projeções dos orçamentos de vendas e produção da empresa para o período.

O que está acontecendo no mercado em geral, é que o consumidor está comprando menos, no primeiro semestre deste ano tivemos redução do crescimento do comércio eletrônico, que, mesmo assim, se mantém mais atrativo do que o varejo offline. Segundo o IBGE, o varejo offline cresceu 4,2% no primeiro semestre comparado com o mesmo período do ano anterior. Neste mesmo período, o comércio eletrônico cresceu 16%. Em contrapartida, o ticket médio, que é o valor médio das compras de todos os consumidores num determinado período, subiu 13% no primeiro semestre de 2015. Os principais fatores que impulsionaram o crescimento do faturamento no e-commerce (comércio online) estão relacionados, principalmente, com o aumento do tíquete médio, puxado pela pequena alta nos preços de produtos na Internet, conforme registrado pelo Índice FIPE/ Buscapé, além do maior volume de vendas para categorias de maior valor como, por exemplo, eletrodomésticos e telefonia/ celulares.

Conclusão

Bom, o Fluxo de caixa é uma ferramenta de uso contínuo - não há como desprezar o seu uso ou terminar o dia sem lançar/consultar ao menos uma coisa, ou sequer, dele extrair informações sobre a direção ou rumo que a empresa está tomando. De qualquer maneira você tem que documentar todos os dias toda as entradas e saídas da empresa no seu fluxo de caixa. Você pode comprar um caderno de fluxo de caixa nas papelarias, pode usar softwares pagos ou gratuitos disponibilizados na internet ou aqui. O que diferencia um software do outro, na maioria das vezes, é o número de recursos, e muitas vezes, é tanta informação que acaba confundindo o gestor. Então, comece com um programinha básico, por exemplo uma planilha do Excel ou pelo caderno mesmo- realmente não importa - desde que coloque em prática o hábito de usar o fluxo de caixa e que compreenda os números.

Como saber quando oferecer um desconto em determinados produtos para conseguir dinheiro para cobrir suas despesas fixas e variáveis no final do mês? Depende muito da sua estratégia e se entende como usar o seu documento de fluxo de caixa no processo de decisão. Os concorrentes também tendem a puxar os preços para baixo e forçar a sua saída, então use o fluxo de caixa porque ele ajuda a entender até onde as influências externas podem atrapalhar seu negócio. O gestor não pode mentir ou ser leviano em informar dados não verídicos no fluxo de caixa, porque os resultados projetados serão uma mentira também. Os resultados não levam em consideração as intenções do consumidor, portanto ao projetar seu resultado, leve em consideração a possibilidade de ter na sua carteira mais clientes inadimplentes.

Espero que este artigo seja realmente muito útil para você. Então, eu peço que divulgue este artigo entre seus amigos curtindo ou compartilhando, e não se esqueça também de dizer se gostou aí nos comentários.

Continue lendo nossos artigos.
Porque como nós, você também vai aprender!

Abraços e até o próximo artigo.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento