Revolucione sua vida financeira

A escolarização brasileira carece, entre outras tantas coisas, de educação financeira. Juntamente a essa deficiência, não faz parte de nossa cultura ensinar às crianças sobre economia doméstica e organização financeira. O que se incute nas mentes das pessoas, desde pequeninas, é que “dinheiro é sujo” e “muito difícil”. Infelizmente, esses e outros fatores corroboram para uma percepção deturpada sobre riqueza e estabilidade financeira. Vamos reverter isso?

A escolarização brasileira carece, entre outras tantas coisas, de educação financeira. Juntamente a essa deficiência, não faz parte de nossa cultura ensinar às crianças sobre economia doméstica e organização financeira. O que se incute nas mentes das pessoas, desde pequeninas, é que “dinheiro é sujo” e “muito difícil”. Infelizmente, esses e outros fatores corroboram para uma percepção deturpada sobre riqueza e estabilidade financeira. Vamos reverter isso?

Primeiramente, precisamos deixar para trás todos os conceitos que depreciam a riqueza. Ter um sonho não significa ser mesquinho, e buscar a sua liberdade financeira não quer dizer que você será levado a matar e morrer por dinheiro! Você continuará sendo quem é, com todos os seus princípios, respeitando suas crenças, seu caráter e sua espiritualidade. Apenas acrescentará hábitos que sistematicamente melhorarão o modo como lida com seu próprio dinheiro.

Comece eliminando os focos de desperdício. Talvez seja difícil admitir que o dinheiro anda escoando devido ao simples descaso e desatenção. Anote tudo o que ganha. Anote tudo o que gasta. Depois de se recuperar do trauma, finja que está dentro de um game de tiro e aniquile todos os ralos por onde escapa seu suado ganha-pão. Confira alguns alvos: Falta de planejamento das compras de supermercado – faz você comprar a mais do que deveria e ainda aumenta a possibilidade de ter excesso de estoque de perecíveis; Falta de pesquisa de preços – não comparar preços praticados entre lojas diferentes, e até mesmo entre loja física e virtual pode significar gasto de até 25% a mais que o necessário; Juros de contas atrasadas – esquecer de pagar no dia certo pode gerar juros e multas que poderiam facilmente ser evitados. Sabia que passar algumas contas para o débito automático pode lhe render um bom desconto na fatura? Uma das empresas que oferecem essa possibilidade é a Sky. Informe-se sobre todas as suas fornecedoras e economize!;

Controle os seus gastos do dia-a-dia: aposente o cartão de débito, e passe a andar só com dinheiro (dói mais gastar assim!); então, planeje a quantidade exata de dinheiro que poderá gastar com alimentação, transporte, lazer, compras de supermercado, etc., separando o valor necessário em envelopes. Então você terá um envelope de dinheiro para cada despesa. Dessa forma, você terá um controle real, literalmente palpável, do quanto está gastando, e será bem mais difícil sair do seu orçamento para o mês. Que tal começar a testar? Funciona

Depois de controlar todos os seus gastos, faça o que for possível para acumular entre R$ 2 e 5 mil, e não gaste! Esse dinheiro servirá como uma reserva de super-ultra-mega emergência, e deverá ser guardado.

Agora que já passou pelo mais difícil, planeje-se para pagar todas as suas dívidas. Pode parecer difícil, mas não é: Faça uma lista de todas as suas dívidas, da menor para a maior, como a seguir: 1. Empréstimo R$ 1.000,00; 2. Cartão de crédito R$ 4.200,00; 3. Financiamento do carro R$ 24.000,00, etc. Então, comece a pagar nessa sequência. Pode demorar um pouco, mas perceberá a incrível sensação de satisfação ao conseguir riscar cada item da lista! Outra vantagem é que, quando conseguir riscar, por exemplo, a dívida do cartão de crédito, vai pensar duas vezes antes de coloca-la ali novamente, não vai? Essas pequenas e sucessivas vitórias irão construindo uma disposição cada vez mais positiva e confiante diante da sua vida financeira. Caso possua uma dívida muito grande, como o financiamento de um imóvel, divida-a em frações de 10% e comemore a cada degrau atingido!

Conforme for conseguindo pagar as suas dívidas, proponha-se ao próximo desafio: comece a poupar para atingir a meta de valor entre 3 e 12 vezes o seu salário. Se você ganha R$ 1000 por mês, deverá poupar até atingir um valor entre R$3 e 12 mil. Assim, a sua reserva de emergência servirá para lhe resguardar durante entre 3 e 12 meses caso lhe aconteça alguma eventualidade desfavorável como desemprego, por exemplo. Essa reserva financeira deverá ser intocada, e representará para você uma segurança financeira, lhe proporcionando ainda mais autoconfiança e satisfação. Parabéns, você já está tomando as rédeas da sua situação econômica!

Agora é hora de começar a investir! Eu sempre recomendo a renda fixa, por ser mais rentável e mais segura que a poupança, mas você pode se informar mais e considerar outras opções, e quem sabe até se aventurar no mundo das ações! Hoje em dia não é mais necessário dispor de um grande patrimônio para investir, a partir de R$ 30 (sim, trinta reais!) já é possível! Quanto a isso, apenas três ressalvas: 1. Certifique-se de ser bem assessorado por um profissional confiável que esteja sempre disponível para tirar todas as suas dúvidas; 2. Não caia na lábia das grandes financeiras! Título de capitalização é fria e nem sempre o CDB é o mais vantajoso. Se informe e fique esperto! 3. Lembre-se que o dono do dinheiro é você. Você é quem deve tomar as decisões e, na dúvida, foca no Tesouro Direto que é mais certo e não tem risco.

Por fim, comece a desfrutar de sua liberdade financeira, poupando para realizar cada um de seus sonhos: uma viagem, um curso, um carro, a entrada para a casa própria... Agora que já está acostumado a poupar, será mais fácil e natural ir guardando o dinheiro necessário ao invés de adquirir dívidas para fazer essas coisas.

Não se esqueça de retribuir através de doações e caridade, essa certamente será a nuance mais recompensadora de ter conseguido “chegar lá”! Acredite na sua capacidade, seja paciente, aja com determinação e ajude outras pessoas a conseguir o mesmo, pois um dos frutos da reeducação financeira é saber compartilhar o sucesso.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento