Revolução industrial, Carnegie, Frick e a sombra do passado nos dias de hoje

A revolução industrial atraiu milhares do campo para a cidade prometendo melhora de vida, porem os reflexos dos horrores da época são vistos ate hoje no Brasil e no mundo, será que o passado ainda perdura nos dias de hoje?

Há alguns dias mudando de canal em meu televisor me deparo com um clássico: “Tempos Modernos” do ilustríssimo Charlie Chaplin, onde a obra prima nos remete aos primórdios da revolução industrial e seus reflexos para a sociedade da época, mas ai eu pergunto, os reflexos da revolução ficaram mesmo naquela época?

O filme retrata a época em que um grande êxodo rural ocorreu, em busca de melhores oportunidades e condições de vida, grande parte da população inglesa rumou do campo para as enormes construções de metal existentes nos grandes centros que começavam a expandir, esse foi apenas o começo de batalhas que estavam por vir. Como vemos no filme de Chaplin os trabalhos eram repetitivos e cada trabalhador possuía uma única função, sem nenhum tipo de especialização homens e algumas mulheres se submetiam a serviços longos, repetitivos e cruéis, sem nenhuma compaixão dos donos das grandes empresa, porem agora lhes pergunto: esse trabalho ficou mesmo no passado, como inicio de algo enorme ou a reflexos hoje em dia (lê-se fast food)?

A partir desse começo surgiam os sindicatos e greves onde trabalhadores lutavam por seus direitos, é certo que muitas vezes sem esperança de algo, já que o aporte de mão de obra era maior que o numero de vagas nas indústrias, essas que também começavam a perder produção e fechavam as portas, deixando diversos homens sem o sustento de suas famílias.

O certo é que na época o lucro estava acima dos trabalhadores, não importando a causa ou o porquê, o importante era sempre ganhar mais, reflexo este que vimos com Carnegie, nos Estados Unidos, homem que realizou diversas obras publicas para o país, mas ficou manchado devido ao episodio de Homestead.

Homestead foi o maior complexo de produção de aço erguido por Carnegie, porem este guardava um segredo, onde a produção somente seria lucrativa diminuindo salários dos funcionários e os submetendo a condições desumanas de trabalho. A esta altura Carnegie estava em alta nos Estados Unidos e não podia realizar tal ato para dar lucratividade a sua produção, então ele convocou seu amigo de longa data, Henry Frick, o qual não se importava com o seus julgamento perante os outros, para ser diretor de Homestead. Com a nova função, Frick aumentou a produção, ao mesmo tempo que gerou uma revolta de seus trabalhadores, o que resultou no episodio do “banho de sangue” ocorrido em Homestead tornando Frick o homem mais odiado da America na época, como era tido pelos jornais do país.

O passado ficou, direitos humanos e leis trabalhistas, além dos sindicatos, protegem hoje o trabalhador, porem será mesmo que estamos tão longe do passado? Será que nenhum vestígio do ocorrido antigamente ainda impera? A resposta é não, vivemos em um mundo o qual os modelos antigos ainda imperam, como mencionado anteriormente as redes de fast food, prolongam as horas de atividade do funcionário para maior produção, sem mencionar o modelo de trabalho visto no filme mencionado de Chaplin, onde ate os tempos atuais um trabalhador executa durante todo seu período de trabalho uma mesma função sem qualquer tipo de especialização.

Não são raros casos em que trabalhadores são submetidos a extensas horas diárias e semanais sem qualquer tipo de folga ou apoio do patrão, aqui mesmo na cidade de São Paulo, maior polo comercial da América Latina, encontramos casos e mais casos de trabalhadores em condições deploráveis para aumentar, nem que seja em escala mínima, a sua produção e consequentemente o lucro de seus chefes.

Observamos então que não estamos tão longe de um passado inovador e cruel ao mesmo tempo, as raízes deixadas para um futuro melhor somente remetem aos horrores de um legado por hora necessário, mas que deve ser alterado e lapidado para enfim o trabalhador ser respeitado com direito e dever as leis a que esta submetido.

ExibirMinimizar
Digital