Retrospectiva financeira: planejando 2016

Olá amigos leitores,

...10, 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1. Feliz ano novo! Lembram?

É, pessoal, o tempo voa. Parece que foi ontem que estávamos começando o ano de 2015 e hoje nos encontramos terminando o mesmo. Um ano de conquistas, situações a diversas e de grande impacto financeiro. Isso mesmo. Para nós e o Brasil, essa é a hora de pararmos um pouco e fazermos uma retrospectiva de 2015 para planejarmos 2016 (nossas dicas serão focadas na parte financeira)...

Dezembro é o mês do Natal, confraternizações, amigos secretos e outros gastos..., mas também é o mês do tão esperado e suado 13º salário, que para muitas pessoas já foi gasto antes do seu recebimento..., nessa época da tão vivida “CRISE”, fica cada vez mais difícil sobrar alguma coisa de nossas rendas..., mas ae que nós entramos com algumas dicas...

Bem, primeiro vamos fazer nossa retrospectiva... Colocar na ponta do lápis todos os gastos (pelo menos os que conseguir lembrar) realizados durante este ano de 2015 (para quem usa o cartão de crédito ou débito em conta, pode recorrer aos extratos para as anotações), feito isso, podemos dar início a nossa “reflexão” com a seguinte pergunta... “ESSE GASTO FOI REALMENTE NECESSÁRIO?”..., lembrando que esta pergunta é uma forma generalizada de podermos refletir sobre o que foi necessário ou não para aquele momento..., feita a relação destes gastos e a análise, vemos se realmente foram ou não necessários, começamos outra lista, nesta devemos colocar todas as despesas fixas para o próximo ano (2016) como aluguel, energia (apesar dessas oscilações), água, mensalidade de colégio de filhos, material escolar, alimentação, gasolina..., e por ae vai... Todas as despesas necessárias para nossa sobrevivência..., partindo destas anotações chega a hora de eliminar os itens que aconteceram em 2015 e que serão marcados para não se repetirem em 2016, fazendo que no fim do mês tente pelo menos sobrar o que for para investir em algo (faculdade dos filhos e troca de carro, por exemplo...)... Mas você pode até se perguntar... “Como vai sobrar, se falta todo mês?”... Se eliminarmos os itens desnecessários, o lugar deles poderá ser preenchido por um investimento...

Bem, pessoal, essa foi apenas uma deixa para que no próximo ano que se aproxima, possamos ser mais controlados e cada vez mais, pensar em nosso amanhã.

Até o próximo artigo pessoal!

ExibirMinimizar
Digital