Retomando o foco
Retomando o foco

Retomando o foco

Ser multitarefas pode lhe dar a falsa sensação de que você está ocupado e sendo produtivo, mas não passa de uma fuga e uma forma de procrastinar

Eu tenho uma confissão para fazer: embora tenha escrito livros sobre o assunto, juntamente com inúmeros posts em meu blog, eu não tenho focado em uma única tarefa ultimamente.

Eu retornei ao modo multitarefas e distraído.

Gostaria de culpar o meu smartphone (eu anseio pelos dias com o meu doce "telefone burro"), mas com toda a honestidade eu constantemente estou mudando de abas no navegador de internet. Eu tenho sido seduzido por tantas coisas interessantes para se ler na internet, e-mails, mandar mensagens para a minha família e sempre ter algo para checar, ler ou responder.

Mas hoje eu estou retornando ao modo "tarefa única".

Por quê? Porque eu penso que ceder à alternação constante e distrações é um modo de fugir. Parece que você está ocupado e produtivo, mas é uma fuga. Não apenas uma fuga de tarefas importantes, mas de qualquer sentimento ruim ou de tédio que eu esteja tendo no momento.

Então aqui estão as regras que eu vou tentar seguir:

1. Uma aba aberta no navegador. Eu quero focar em ler uma coisa, responder um e-mail de cada vez, realizar uma atividade no meu navegador de cada vez. Eu percebi que talvez eu tenha que abrir múltiplas abas para trabalhar em algo, e tudo bem, mas se eu tiver que abrir uma aba que não tenha nada a ver com a minha atual tarefa, eu vou salvar para mais tarde, adicionar ao Instapaper ou adicionar na minha lista de coisas a serem feitas.

2. Ler até concluir. Ao menos que tenha uma interrupção urgente, se eu abrir um artigo para ler, eu tenho que decidir se eu quero investir tempo para ler aquilo agora. Isso significa doar toda a minha atenção e ler até o final (se possível - interrupções inesperadas são aceitáveis). Se eu não quero realmente ler esse artigo até o fim, eu vou guardá-lo para mais tarde ou apenas fechar a aba.

3. Um aplicativo no meu telefone de cada vez. Assim como as abas no navegador, frequentemente tenho múltiplos aplicativos abertos no meu celular e alterno entre eles. Eu vou tentar não usar o telefone a não ser que conscientemente queira fazer algo nele - enviar uma mensagem, responder e-mails, ler algo. E eu só terei um aplicativo aberto sempre que possível.

4. Estar consciente de interrupções e alternações. Acho que a minha mente é facilmente distraída, então eu vou tentar praticar perceber quando eu estou prestes a alternar e fazer decisões conscientes para seguir ou não a necessidade de mudança. É certo mudar se eu estiver pronto para deixar o que eu estou fazendo e focar nessa nova coisa. E é normal ser interompido (por uma ligação, meus filhos, minha esposa, etc.), mas eu gostaria de tentar fazer uma nota consciente que eu estou alternando minha atenção, deixando para trás o que eu estou fazendo, e dar toda atenção para quem quer que esteja pedindo (sem ressentimentos de que eles estão me interrompendo). Agora, eu percebo que eu não vou ser perfeito nisso (eu fui interrompido enquanto escrevia esse parágrafo, por falar nisso), mas irei tentar praticar quando eu lembrar.

5. Conscientemente fechar meu computador e telefone. Eu não preciso estar sempre trabalhando, sempre estar distraído, sempre estar checando. Algumas vezes, posso fechar as coisas conscientemente por algum tempo, ler um livro, sair para uma caminhada (sem fones de ouvidos), fazer algo para alguém que eu ame. Eu vou tentar, conscientemente, dizer a mim mesmo "ok, livre de interferências digitais pelos próximos 30 minutos" (ou uma hora, duas horas ou qualquer coisa).

Essas não são regras difíceis e rápidas, mas coisas pelas quais almejar. Frequentemente irei falhar, mas estarei tentando seguir a maioria delas ao menos por uma semana e, esperançosamente, por mais tempo.

Eu não estou fazendo isso para ser mais produtivo, mais focado, mais disciplinado, mais perfeito. Apenas quero explorar minha atenção e consciência sem me distrair. Me desejem sorte!

Artigo publicado originalmente no blog do autor e cedido gentilmente ao Administradores.com para publicação.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento