Responsabilidade Social nas Empresas

Mesmo em meio a tantas inovações tecnológicas e estruturais, o chamado mundo moderno, ainda está longe de ser o ideal, principalmente devido a velhos desafios, tais como a diminuição da desigualdade sócio-econômica e da mortalidade infantil, a garantia universal de acesso a serviços como educação, saúde e segurança, a proteção dos direitos humanos e o fim de formas de trabalho como a escravidão. Tais desafios estão em proporções tão gigantescas que acabam interferindo em muitos universos e não apenas naqueles em que são gerados. Assim, o governo e os agentes públicos, cada vez mais conscientes de suas dificuldades em garantir a oferta adequada de bens sociais, unem-se a organizações privadas, com e sem finalidade lucrativa, com o objetivo de garantir o desenvolvimento de ações sociais mais efetivas. A conseqüência desse movimento é que a Responsabilidade Social passou a ser pensada bem mais como uma estratégia empresarial, do que como uma consciência. Mas, se o objetivo das empresas é a lucratividade, é válido o investimento em ações de cunho social? Talvez a resposta esteja na visão da empresa e de seus proprietários. Isso porque se o único objetivo da empresa for o lucro, ela se torna vazia e não dá sentido de direção para as ações da empresa. Também, neste caso, o lucro, que notoriamente é visado, é uma aspiração típica dos proprietários ou acionistas da empresa, mas não é, de fato, de outros públicos que contribuem para o desenvolvimento da empresa, como funcionários, clientes e comunidade. Com isso, as organizações devem atender também às aspirações desses públicos para que possam sobreviver e consigam perpetuar objetivos mais solidários. Mas, e para os empresários? Quais os resultados que as ações de responsabilidade podem proporcionar? Bem, sobre o assunto, um dos pontos mais visíveis diz respeito à imagem da em-presa junto a seus públicos de interesse e, conseqüentemente, à sua competitividade. Mas muitos outros podem justificar a elaboração de um planejamento de Responsabilidade Social Empresarial (RSE): maior motivação de seus funcionários; maior aproximação da comunidade; melhor relacionamento com os funcionários e uma ótima oportunidade para se desenvolver características como liderança, trabalho em equipe e solidariedade. É interessante destacar ainda que para se atingir um patamar de empresa ética e responsável não basta parecer ética e responsável. Isto precisa ser percebido pelos consumidores, empregados e investidores. As ações precisam ser acompanhadas e divulgadas sistematicamente, incorporando-se no dia-a-dia da empresa.
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.