Resiliência, a palavra de ordem do momento

As empresas que têm a presença de líderes que aprenderam a enfrentar com sucesso as crises, e aceitam que elas fazem parte do jogo, encaram de frente os desafios adversos e conseguem ver oportunidade onde outros menos resilientes veem apenas perigo.

Os resultados das empresas são consequências dos esforços dos seus funcionários. Eles são o patrimônio mais precioso de uma organização. Sobre essa importância, Henry Ford disse:

“Você poderia tirar de mim as minhas fábricas, queimar os meus prédios, mas se me der o meu pessoal, eu construirei outra vez todos os meus negócios.”

E hoje, podemos adicionar; se os colaboradores forem altamente resilientes a empresa garantirá com maior segurança sua presença e permanência no mercado, mesmo em situação de crise.

A sabedoria oriental nos mostra que a palavra crise é formada por dois ideogramas:

1-Num a palavra Perigo

2-Noutro temos a palavra Oportunidade.

Assim, mesmo num mercado em crise, onde muitos veem apenas problemas, os mais resilientes veem oportunidade.

Lembro-me de um caso em que a empresa estava com problema de vender cortador de grama ao mesmo tempo, estava na onda dirigir kart. Assim cortador de grama = Perigo e Kart = Oportunidade Com poucos reajustes, passou-se a produzir o produto da moda.

As empresas que têm a presença de líderes que aprenderam a enfrentar com sucesso as crises, e aceitam que elas fazem parte do jogo, encaram de frente os desafios adversos e conseguem ver oportunidade onde outros menos resilientes veem apenas perigo.

Os verdadeiros líderes conseguem estimular positivamente seus liderados que neles se espelham. Resiliência também pode ser ampliada nos funcionários, pelos exemplos positivos dos líderes.

Essa característica do líder resiliente, serve de modelo e reforça os valores corporativos. Isso amplia o nível de resiliência da própria companhia como um todo.

Dessa forma, temos uma espécie de um sequenciamento cultural positivo que atua no DNA da empresa que ao longo tempo vai-se solidificando. As grandes empresas internacionais já vivem esse clima e há um bom tempo. A positividade e a resiliência andam de mãos dadas.

Mas isso não vem de graça; se por um lado é importante ter atitudes positivas, elas precisam ser coerentes com a realidade em que se atua, a fim de dar firmeza aos objetivos delineados.

Para isso, a empresa precisa contar com funcionários resilientes. Eles apresentam melhor desempenho sob pressão. Não são facilmente perturbados e sempre encontram uma maneira de se concentrar e fazer mais com menos quando a situação exigir.

A resiliência é um traço que permite que os funcionários manterem a cabeça firme
mesmo que o mundo ao seu redor esteja um pouco instável.

Os funcionários resilientes são um verdadeiro trunfo para uma empresa, independente do seu ramo de atuação.

John Maxwell conferencista, que escreveu mais de 60 livros centrado principalmente em liderança tem uma frase impactante:

“As empresas são tão resilientes quanto são os seus funcionários; ou seja, os funcionários são os elos e a corrente é a empresa”

Pode-se afirmar que existem pelo menos duas maneiras de ampliar a resiliência de uma empresa:

1-Mudando sua cultura, a estrutura, os processos e os velhos paradigmas.

Obviamente isso não é tão simples e rápido de conseguir, pois são resultados de sedimentação de muitos anos.

A Administração nos ensina que o objetivo máximo de uma empresa é atender às necessidades dos seus clientes e não apenas, objetivar lucros. Lucro é resultado de quem permanece no mercado e só permanece no mercado quem gera satisfação aos seus clientes.

Mas realizar mudanças de culturas são difíceis.

Esse foi o caso do Ford, uma fase que os seus executivos, precisaram convencê-lo em fazer carros que tivessem outras cores que não a cor preta, Em 1918, metade dos carros nos EUA eram modelos T, fase em que Henry Ford disse sua famosa frase

“O cliente pode ter o carro da cor que quiser, contanto que seja preto”.

Outro aspecto que incomodava os executivos era a durabilidade dos carros do Ford.

Eles insistiam, com Ford, mas ele dizia que o carro tinha o seu nome e deveria ser forte e durar muito.

Hoje nós verificamos que as indústrias aplicam o princípio da "obsolescência programada", segundo o qual todo produto tem um prazo pré-determinado para ficar indesejado, e ter um sucessor, ainda que continue funcionando perfeitamente. Celulares e as versões do Windows são dois exemplos.

2- Trabalhando a resiliência dos seus colaboradores.

Isso permite que ao revigorá-los, resulta num aceleramento do processo de upgrade da organização. Existem técnicas para isso.

Todas as empresas enfrentam crises, de todos tipos em diversas ocasiões. Algumas conseguem sair-se bem dessa situação, outras nem tanto e o mercado não perdoa. Quem perde cai fora. Essa é a lei.


Assim, cabe a empresa ter funcionários mais adaptados para esse tipo de clima. Essa é uma das principais razões que cresce dia a dia pelas empresas, a procura por pessoas resilientes. São procuradas as pessoas que têm uma grande capacidade de adaptação e de vencer obstáculos mantendo a fé, a esperança e o bom humor e sempre preparadas para assumir novas empreitadas.

O mundo de hoje está cada vez mais global, nervoso, um mercado mais competitivo e os clientes cada vez mais exigentes que, até usam as redes sociais para comentar sobre suas satisfações ou desagrados pelas suas compras.

A acirrada concorrência, característica do sistema de livre mercado exige que os profissionais de todas as áreas consigam melhores resultados com os recursos disponíveis e às vezes bem escassos. Fazer mais com menos.

Esse tipo de profissional está sendo valorizado pelo seu alto nível de resiliência que permite dar retornos além dos esperados pela sua competência.

Esse esforço de superação de metas me faz lembrar de uma afirmação famosa de Charles Kendak Adams:

“Ninguém nunca conseguirá alcançar sucesso, simplesmente fazendo o que lhe foi solicitado. É quantidade e a excelência do que está além do solicitado que determina a grandeza da distinção final”

E essa crise que hoje vivemos, para ser administrada com resultados positivos precisa que as empresas tenham profissionais bem preparados e resilientes para enfrentar o clima pelo qual estamos passando hoje em dia.

Você não pode perder a oportunidade de desenvolver sua resiliência e ter essa importante característica tão procurada pelas empresas.

Existem cursos online, ferramentas específicas para desenvolver sua resiliência e se destacar entre os seus pares.

Se você entendeu a importância de dar um upgrade na sua resiliência, procure desenvolvê-la. Começe isso agora!

Saia do banco do carona.

Assuma o volante e dirija sua vida na rota do sucesso,

suportada pela sua resiliência!

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.