Religiões são as maiores lovebrands - entenda em 6 provas

Como profissional de marketing, a capacidade das religiões em conquistar seguidores apaixonados sempre me intrigou, agora eu sei o porque elas são as maiores Lovebrands da história

Um dos melhores livros que já li sobre ‪#‎neuromarketing e ‪#‎branding, escrito pelo mestre e referência Martin Lindstrom. “A lógica do consumo” traz uma grande pesquisa de neuromarketing que comprova a ligação entre lovebrands e religiões.

Quando falamos de Branding, o que vem na sua cabeça? Coca, Apple, Harley, Starbucks...

O que esse livro trás e que poucos enxergar é que a principal referência em Branding da historia são igrejas, religiões e seus deuses. Elas fazem boa parte da população seguir seus mandamentos sem questionar durante toda a vida, então vamos aprender com as religiões e analisar os pontos em comum entre religiões e lovebrands:

SENSAÇÃO DE PERTENCIMENTO: Todo ser humano busca um sentimento de pertencimento. A crença numa origem comum que une diferentes indivíduos, como podemos perceber em algumas religiões.

GRANDIOSIDADE: Pessoas gostam de ter a sensação de estar ligadas à algo grandioso. Este exemplo novamente mostra-se claro em religiões e em grandes empresas como a Apple.

PODER: A busca pelo poder faz parte do ser humano, e ele quer estar ligado a entidades poderosas. Claros exemplos são a Apple e a Harley.

NARRATIVA: Qualquer profissional de comunicação esta cansado de ouvir falar de storytelling, mas não é atoa, essa porra funciona mesmo. As grandes marcas estão envoltas em grandes historias, e as religiões, essa vivem de historia.

MISTÉRIO: O ser humano engaja demais em tudo que envolve mistério, tudo que é obscuro e secreto. A religião tem muiiito disso, tudo é mistério na religião. Agora nas marcas perceba as headlines que são muitos usadas ultimamente: Segredo do... As chaves do... Revelado o...! Louco isso né jhow!

SÍMBOLOS: Basic! Esses são tradicionais na comunicação. Fáceis de memorizar são utilizados a milênios pela religiões e toda Lovebrand tem o seu.

No livro Martin, traz o resultado de uma grande pesquisa de neurociência feita com religiosos, expondo-os a imagens de marcas e religiões e analisando quais partes do cérebro eram ativadas nesse momento. A conclusão foi que são as mesmas partes do que se ativam. Enfim, não vou trazer tudo que o livro fala sobre isso, minha intenção aqui foi trazer os principais pontos e forçar a sua reflexão. Para você saber mais vai precisar ler o livro.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento