Relação ganha-ganha: Empresas X Funcionários

Fala- se muito na importância de se estabelecer uma relação ganha-ganha com cliente, é claro, que atualmente essa é uma questão de sobrevivência, alem de ser uma postura honesta e ética. No entanto observo e vivencio nas empresas, que o conceito ganha-ganha ainda não está bem difundido e aceito entre empresários e funcionários.


Ainda é comum encontrarmos empresários (não lideres) que acreditam estar fazendo um favor ao oferecer uma oportunidade de trabalho a alguém, e mais, por isso, se sentem no direito de explorar os novos contratados.


É assustador perceber empresários, nos dias atuais, que acham que por serem donos das empresas, podem fazer o que quiser, inclusive fazer e executar as próprias leis, negligenciando totalmente as leis trabalhistas e os direitos humanos. Para esses, ser dono de uma empresa justifica e avaliza qualquer absurdo. Educação, cortesia e solidariedade não constam nas ações do dia-a-dia desses, alias, já ouvi alguém dizer que não precisa agir assim, afinal, trabalhou muito para ser o dono da empresa.


Esses empresários, arrogantes e desumanos, se esquecem de que sozinhos não podem manter suas empresas funcionando, a não ser claro, que sejam Super Arrogantes ( vilões repletos de super poderes).


Mas, no dia-a-dia organizacional, convivo também com o outro lado da questão, funcionários, que tem a oportunidade de trabalhar em empresas honestas, que os respeitam e tratam como seres humanos, e não valorizam as oportunidades que lhes são oferecidas, como treinamentos, benefícios e ate mesmo novas tarefas que podem ser uma forma de conhecer melhor o potencial do funcionário e assim oferecer a ele oportunidades de crescimento. São o que o Daniel Godri chama de bolas murchas, e infelizmente a proporção destes é realmente muito grande.


É triste ver funcionários que trabalham o dia inteiro olhando para o relógio, fazem sempre o menor esforço possível, e permanecem na empresa apenas pelo salário que recebem. E esse perfil de funcionário, é sempre especialista em enxergar defeitos e problemas, e é claro, divulgar para toda a equipe. Essas pessoas são o retrato da mediocridade, frustração e infelicidade.


É muito prazeroso para mim (profissional de RH) a oportunidade de trabalhar em empresas honestas que valorizam o SER HUMANO e investem e em seu desenvolvimento, organizações que tem líderes e não chefes. Assim como é gratificante demais trabalhar com pessoas comprometidas, que tem sede de conhecimento, que reconhecem e buscam aprimorar seus pontos fracos e que encontram alegria no trabalho. Com essas pessoas aprendo sempre.


O necessário e urgente, é que empresários e trabalhadores conscientizem-se de que é preciso estabelecer entre si a RELAÇÃO GANHA-GANHA. Que as empresas sejam honestas e humanizadas, e os trabalhadores também. Que sejam resgatadas a educação, a cortesia e a solidariedade. Assim o funcionário será comprometido com o crescimento e desenvolvimento da empresa, e o líder, terá prazer em ser um líder servidor.


Elizabeth de Oliveira Dias
Psicóloga Organizacional
CRP 15.714-04
elizabethodias@gmail.com

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.