REI, GUERREIRO, MAGO OU AMANTE? QUEM VOCÊ É?

Você se conhece? Consegue listar suas principais características? Conhece seus medos? Quais suas reações diante dos problemas? Diante das respostas para tantas perguntas, podemos identificar que existem quatro tipos de pessoas ou personalidades que podemos distinguir no ambiente organizacional para que possamos adequar aos cargos. Podemos dizer que o diretor de uma empresa, o gerente, o administrador financeiro, e o gerente de recursos humanos, pode ser respectivamente, Rei, Guerreiro, Mago e Amante? Veremos a seguir. Rei Pessoas com esse tipo de personalidade têm energia yang, buscam resultados de curto prazo e dão pouca ênfase nas relações. São voltados à visão global e ao longo prazo e enfatizam os relacionamentos. São entusiásticos, estimuladores, espontâneos, impulsivos, carismáticos, ambiciosos, brincalhões, magnéticos, criativos, improvisadores, intuitivos, informais, alegres, persuasivos, calorosos, empreendedores e visionários. Atuam melhor no campo inovação e tem como uma de suas perguntas para que?. Pessoas de Rei precisam aprender a finalizar o que começaram, a ter autodisciplina e moderação. Como enfatizam relacionamentos, tem medo de perder o afeto e atenção dos outros. Sua reação frente aos problemas é a de utilizar a crise como oportunidade. Guerreiro Pessoas com esse tipo de personalidade têm energia yang, buscam estruturação no curto prazo, e dão pouca ênfase nas relações. São voltados à resultados e ao curto prazo e gostam de ir direto ao assunto. São decididos, práticos, determinados, dedicados impacientes, rápidos, diretos, apressados, tomam iniciativas, ativos, objetivos, desafiadores, focados, eficientes e assumem riscos. Atuam melhor no campo tocador e tem como uma de suas perguntas o quê?. Pessoas de Guerreiro precisam aprendem a serem humildes, a controlar a impaciência e intolerância, e principalmente a ouvir os outros. Seus principais medos são de parecer fraco diante das pessoas ou situações e perder o controle de tudo. Suas reações frente aos problemas são de acabar com os problemas, seja derrotando-os ou superando-os. Mago Pessoas com esse tipo de personalidade têm energia yin, buscam estruturação no curto prazo e dão pouca ênfase nas relações. São voltados à estruturação e ao curto prazo e também vão direto ao assunto. São perfeccionistas, autocríticos, autocontrolados, meticulosos, organizados, cuidadosos, persistentes, críticos, ocultam sentimentos, são especialistas e sérios. Atuam melhor no campo organizador e tem como uma de suas perguntas como?. Pessoas de Mago precisam aprender a ter mais flexibilidade, tomar decisões mais rápidas e arriscar mais. Seus principais medos são das mudanças fora das regras e instabilidade. Suas reações frente aos problemas são de analisar e resolver o problema. Amante Pessoas como esse tipo de personalidade tem energia yin, buscam estruturação no longo prazo e enfatizam relações. São voltados às pessoas e ao longo prazo e enfatizam muito os relacionamentos. São calmos, agradáveis, cordiais, respeitadores, prestativos, quietos, ponderados, pacientes, amáveis, compreensivos, bons ouvintes e harmonizadores. Atuam melhor no campo integrador e tem como uma de suas perguntas quem?. Pessoas de Amante precisam aprender a ser mais assertivos, ter autodeterminação, fixar metas e manter o foco. Seus principais medos são de confusões e desarmonia. Suas reações frente aos problemas são de ouvir todos os envolvidos com o problema. Agora vejamos: O rei (diretor) tem uma idéia genial, que pode trazer mais lucro para a empresa. O problema é que a proposta não é muito prática, então entra em ação o guerreiro (gerente), que vai arregaçar as mangas e transformar a inspiração em realidade, mas é preciso que o mago (administrador financeiro) use seu poder de organização e libere a verba e que o amante (gerente de RH) ajude a harmonizar o ambiente e evite que todos os outros se digladiem. Todos nós temos um pouco de cada uma das características do Rei, Guerreiro, Mago e Amante, mas algumas sempre sobressaem. Saber adequar cada tipo é essencial hoje no mundo corporativo. As empresas precisam viver em harmonia interna para suportar o turbulento ambiente externo. A convivência entre pessoas de estilos diferentes pode significar o sucesso ou a derrota de uma empresa ou de um relacionamento. A organização é como uma orquestra, cada qual com sua respectiva função, se todos tocarem perfeitamente, o som será maravilhoso, porém se um desafinar, o som não será tão maravilhoso assim. Se trocarmos o cara que toca violino pelo do piano, talvez um não toque tão bem quanto o outro ou talvez nem toque e mais uma vez o som não será tão audível assim. Na organização funciona da mesma maneira, se trocarmos o cara do RH pelo de Financeira, o departamento pode não ter o mesmo desempenho se estivesse com o profissional adequado. BIBLIOGRAFIA BOOG, Gustavo & BOOG, Magdalena. Relacionamentos. São Paulo: M. Books do Brasil, 2004. REVISTA AMANHÃ, Edição 201 - Julho de 2004. Copyright © 2006 - Everton Guimarães - Direitos Reservados. Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste artigo sem a expressa autorização do autor.

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.