Reforma política

A concretização da reforma política, é um processo justamente focado na transformação pessoal. Busque a reforma íntima para construir bases sólidas para exigir uma reforma política

Não estamos numa época de militarismo nem mesmo esperamos um conserto da noite para o dia. Poderia ainda ser extrema pretensão exigir uma transformação imediata dos governantes, quando pelos ladeiros da vida as pessoas usurpam e optam pela corrupção a todo instante. A necessidade de corrupção está tão intrínseca que se o indivíduo não moldar-se no habito de uma reforma intima será muito difícil uma transformação no âmbito coletivo.

Antes de tudo, para mudar a politica e os governantes, é primordial que mude a expressão que atua dentro de cada um de nós. Expressões de sarcasmo, ira, ódio, revolta, magoas, além da petulância de querer sempre criticar uma ação como se todos soubessem fazer melhor. Deveria ao menos existir a tentativa de fazer melhor, além de apenas criticar ou gritar pelas ruas tentando fazer a diferença quando ainda não aprendemos os caminhos de transmutar os instintos primitivos.

É possível mudar um palmo além do nariz se caso buscarmos a transformação intima em prol de uma moral ilibada. Não se muda uma politica pelo direito de voto, no dia do uso da urna. Muda-se pelo exemplo arrastado no cotidiano. A mudança só ocorrerá quando cada um deixar de ser corrupto e comparsa de criticas negativas, fatos que impelem o crescimento. Quando somos corruptos? Quando agimos pela necessidade egoísta de sermos melhores, individualistas. Ou quando acreditamos ter o direito de burlar leis singelas do ambiente e da natureza a qual estamos inseridos. Pior ainda quando se burla os próprios sentimentos de amor em detrimento ao materialismo sem controle e de posse. Na realidade acredito ainda estarmos de acordo ao merecimento.

Se não provocamos uma reforma intima como podemos exigir uma reforma politica? O dever de cada um deve ser o de exigir na mesma proporção em que está se esforçando para ser uma pessoa melhor. É claro que em relação a situação do cenário atual, seja na política ou na economia, há um certo perigo que espreita. E não da para deixar como está. Portanto, para impedir a aproximação de qualquer que seja o perigo, há um procedimento infalível para isso. Trata-se de resistir às más inclinações, manter-se íntegro e não corromper-se. Afinal, a mentalidade de um povo pode ser prejudicial do que apenas a gestão.

Em seguida, pense no que quer. E nem almeje expressar o mau que se teme. Pois na pratica se pensa muito naquilo que não quer, enquanto o ideal é concentrar-se exatamente no que é crucial para o bem comum. Como sempre costumo dizer, já que temos que pensar, então que pensemos grande, pois usaremos a mesma quantidade de energia.

Alias, nem sei por que se perde tanto tempo na crítica, quando o ideal é começar a agir e trabalhar naquilo que acreditamos que é necessário para melhoria da nação. E vale lembrar o verdadeiro governante é cada um de nós, através de comportamentos e de ações capazes de transformarem o ambiente para bem melhor do que já o é. Um detalhe simples. Afinal, os governantes são apenas representações coletivas do nosso inconsciente. Isso quer dizer que temos uma parcela enorme na atitude de cada um deles. No entanto, quando eu e você podemos dizer uma única palavra de aprimoramento em relação a outra pessoa? Apenas quando tivermos autoridade moral e exemplificada para tal oferta! Quem sabe, este pode ser o primeiro passo para a reforma politica.

Fraterno abraço!

Publicado originalmente no blog Tirgo do Leandro

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento