Café com ADM
#

Reflexão de fim de ano: Quais são as expectativas para sua empresa em 2005?

Via de regra, a maioria das empresas ao encerrar o exercício anual das atividades, fecham o balanço ou simplesmente avaliam os resultados do ano, fazendo reflexão daquilo que foi bem e também do que não foi tão bem. A reflexão geralmente é assim: "este ano a crise nos comeu pelas pernas"; "tivemos uma queda grande nas vendas"; "vamos encerrar o ano devendo mais do que quando começamos"... enfim, são infinitas frases (e até memoráveis) na reflexão que poderíamos relacioná-las para "facilitar" os argumentos dos pequenos empresários. E isso resolve alguma coisa? Obviamente que não, pois tratam-se de chavões de fim de ano, principalmente, de empresários que vão repetir exatamente as mesmas frases no ano seguinte. Este tipo de reflexão de fim de ano, não traz benefício algum, infelizmente, por que é feito sem critérios, sem metodologia, sem nenhum propósito e sem nenhum rumo técnico sobre os problemas identificados. Alguns pequenos empresários ainda arriscam a fazer o seguinte discurso: "ano que vem tudo vai ser diferente, vamos nos reestruturar, esforçarmos para vender mais e cortar uma série de despesas", como se isso tudo fosse resolver, além de acharem que essas medidas fossem simples e únicas para solução de todos os problemas que desencadeia a crise financeira. Correto seria os dirigentes da empresa, ou até mesmo os membros da família, ao invés somente refletirem sobre o aspecto "o que não foi tão bem assim", fizessem corretamente uma "avaliação geral do exercício 2004" e elaborassem um "plano estratégico para o exercício de 2005". Este processo permite condicionar o envolvimento de todos os integrantes da empresa (desde o alto até o baixo escalão) e firmar comprometimento com os novos propósitos da empresa. Sinteticamente a "avaliaçào geral do exercício de 2004" é constituída pelo diagnóstico econômico e financeiro com avaliação técnica dos resultados (somente através deste panorama é possível detectar inconformidades e deficiências); e pela avaliação dos pontos fortes, fracos e críticos, seja no aspecto de gestão, operacional e financeiro. A partir deste estudo é elaborado um "plano estratégico para o exercício de 2005", a fim de projetar os resultados ótimos econômicos e financeiros; orçamento dos gastos; determinar medidas de contenção; traçar nova política comercial; firmar compromissos das áreas clientes e fornecedores, etc. Enfim, somente vislumbrando aonde se quer chegar, com base sólida e informações seguras é possível idealizar a missão para 2005.
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.