Café com ADM
#
Rádio Corredor – Vilã ou Aliada na empresa?
Rádio Corredor – Vilã ou Aliada na empresa?

Rádio Corredor – Vilã ou Aliada na empresa?

A rádio corredor ganha força negativa quando não há uma posição oficial com relação aos acontecimentos dentro da empresa

É exatamente esta pergunta que gostaria que você respondesse ao final desta leitura.

Já é de conhecimento de todos que o ser humano possui a necessidade natural de se comunicar, interagir, comentar, concordar ou discordar de palavras e atitudes uns dos outros, e é claro que dentro da empresa jamais conseguiremos evitar a tão famosa e temida rádio corredor que nada mais é do que a conversa entre os colaboradores e a forma de comunicação interna (informal) dentro das empresas. A rádio corredor sempre existiu, mas ganhou força, voz, comentários e até curtidas com o “boom” da tecnologia e informação, abrindo assim um leque gigante de informações através da internet, redes sociais e até mesmo as tão polêmicas Fake News, assim percebemos o quanto a comunicação é fundamental tanto para a empresa quanto para o seu colaborador.

Uma breve definição sobre os principais tipos de comunicações dentro de uma empresa:

#Comunicação Institucional – também chamada empresarial ou organizacional, é o processo de comunicação dos valores e objetivos da empresa, visa público interno e externo da organização. Trata-se da imagem que a empresa passa da sua conduta.

#Comunicação Mercadológica – é a base para conquistar os clientes, sendo ela direcionada a melhorar a imagem do produto ou serviço a ser comercializado. Atrai consumidores, investidores, outras organizações e chama atenção de clientes potenciais.

#Comunicação Interna – é aquela que visa manter o diálogo com os colaboradores, envolve todas as informações administrativas e a comunicação entre os colaboradores seja através de veículos formais ou informais visando um ambiente saudável nas empresas. (Nos deteremos a comunicação de forma informal.)

Afirmo: ONDE A COMUNICAÇÃO FORMAL FOR INSUFICIENTE “A GOTA DE INFORMAÇÃO VIRA UM MAR DE FOFOCAS”. ONDE NÃO HÁ FATOS, HÁ BOATOS. A rádio corredor ganha força negativa quando não há uma posição oficial com relação aos acontecimentos dentro da empresa, ela aumenta quando existem dúvidas e ambiguidades nas informações e acaba refletindo a imagem dentro da empresa e fora dela, além disso, atrapalha no engajamento, planejamento, credibilidade e confiança entre as pessoas e a gestão. Mas como diz aquela frase célebre “se você não pode com o inimigo, junte-se a ele,”aqui está a grande sacada que a empresa deveria refletir, dar-se conta e começar a tratar a rádio corredor como uma aliada da gestão e compreendê-la como um meio de comunicação interno eficiente.

Algumas estratégias poderão ser adotadas pela empresa para não tornar uma gota de informação em um mar de fofocas e boatos, como por exemplo:

1) Possuir meios de comunicação oficiais dentro da empresa, onde as notícias serão de acesso a todos, posicionando-se claramente sobre os acontecimentos.

2) Manter aberto o canal de comunicação entre líder e liderado.

3) Estar atento às linguagens e formas de expressão de seus colaboradores (indico a leitura do livro O Corpo Fala - Pierre Weil e Roland Tompakow).

4) Quando resolver algum problema com funcionário, falar face to face.

5) Dar voz e ouvido aos colaboradores podendo criar um conselho de comunicação interna.

6) Criar canais OFICIAIS de Endomarketing como site, blog de notícias, email MKT, jornal, mural e até mesmo a atual TV Corporativa possuem resultados positivos quando atualizados diariamente ou semanalmente.

7) Comunicar de maneira natural as mudanças no quadro de colaboradores.

8) Treinamento e reciclagem constante para que todos os colaboradores falem a mesma linguagem.

9) Promover a transparência e a clareza dentro do ambiente empresarial.

10) Importante identificar o líder informal da rádio corredor, aquele colaborador responsável por propagar as notícias aos demais e tê-lo como um aliado da comunicação.

A rádio corredor quando em funcionamento adequado e bem sintonizada pode indicar uma série de situações, sinalizar as dificuldades da empresa no processo de comunicação e outros, possuindo um papel importante e positivo capaz de contribuir com a integração, troca de idéias, inovação, conhecimento e ainda reforçar a cultura organizacional.

Observe: segundo pesquisa da Rede Aberje (Associação Brasileira de Comunicação Empresarial) realizada em 23/02/2018 com mais de 500 profissionais de pequenas, médias e grandes empresas constatou que de todos os canais pesquisados os de maior relevância para os colaboradores são a Alta direção (97%) e o gestor imediato (96%) e ainda consideram aos colegas a importância de 91% como multiplicadores de informações. Fica claro que a transparência e comunicação com clareza dos gestores faz com que a rádio corredor saia um pouco do ar sendo esses os maiores exemplos na hora de multiplicar as informações.

É de extrema importância que neste mundo repleto de informações e tecnologia a empresa crie uma consciência comunicativa que só se torna possível com a cultura organizacional em um ambiente com clareza, confiança e cooperação. O trabalho conjunto entre os facilitadores da transparência: endomarketing, RH e gestores propiciam o direcionamento mais adequado das informações entre os colaboradores além de os veículos de comunicação oficiais que deverão ser claros e ativos, não permitindo muito espaço a rádio corredor.

Sendo IMPOSSÍVEL eliminar a rádio corredor dentro da empresa, você prefere tê-la como vilã ou aliada?

Ana Carolina de Almeida Gonçalves – Administradora - Antonio Meneghetti Faculdade, Especialista em Gestão Estratégica de Pessoas – UFN, Life Coach e Analista Comportamental – Sociedade Latino Americana de Coaching, Analista de RH Estratégico – ABRH, pós graduanda de Planejamento e Gestão Estratégica – UNINTER.

24/04/2019

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.