Quem não vende é custo; Custo a gente corta!

Quem não vende a sua empresa porque "não é vendedor" vai ter que preparar um bom perfil no LinkedIn, e rápido.

Estamos chegando nos últimos capítulos de 2015, um ano desafiador para todos. Pela manhã, recebi a informação que - por minuto - 600 pessoas entram no Serasa no Brasil.

Para quem acha que o pior já passou, segue a opinião de um otimista: vem coisa pior. O próprio governo já fala em PIB negativo de 2% em 2016, o que faz com que todos nós sejamos ainda mais pressionados, de todos os lados.

Pois bem, vejo com bons olhos algumas coisas (viram: otimista). O primeiro ponto é que teremos que crescer por méritos, não artificialmente por crédito de banco. Aquele papo furado de pleno emprego alimentou uma geração ruim, sem preparo e sem vontade (afinal, bastava respirar que já estava empregado).

Segundo ponto: é uma excelente oportunidade de criarmos empresas mais competentes e, principalmente, mais preocupadas com os clientes e com a sociedade. Aquele que não compartilha informações da empresa, que bate ponto e vai embora e que não tem a menor boa vontade em fazer as coisas melhorarem será cortado! Quem não vende a sua empresa porque "não é vendedor" vai ter que preparar um bom perfil no LinkedIn, e rápido.

Terceiro e último: vamos desligar as televisões e abandonar os jornais, é muita depressão. Sugiro também deixarmos a polícia cuidar do que (e de quem) deve cuidar, e usarmos o nosso tempo para melhorarmos o nosso País.

Hoje estou em Boa Vista, Roraima. Tive o privilégio de conhecer praticamente todas as capitais do Brasil nos últimos meses e posso afirmar: o Gigante merece muito mais de nós!

Vamos vender?

ExibirMinimizar
aci baixe o app