Quando fui envolvido em uma tentativa de sequestro
Quando fui envolvido em uma tentativa de sequestro

Quando fui envolvido em uma tentativa de sequestro

Ontem minha família passou por um dos piores momentos de suas vidas. E eu queria dividir isso com vocês

Era por volta das 16h quando o telefone de casa toca. Minha mãe atende e do outro lado da linha escuta uma voz de choro e desespero: - Mãe, estou todo machucado, me bateram muito, estou em um lugar que não sei onde é, eles me sequestraram, eles vão me matar, faz tudo o que eles mandarem.

Minha mãe, em cada palavra, associa essa voz. Era a voz do filho dela, era a minha voz: “Fábio?! Meu filho, onde você está?!” O desespero começa a tomar conta, a pressão começa a subir. Até que assume outra voz no telefone gritando, com raiva, com sede de morte: “Filho da puta, nós vamos matar ele, ele está fodido...”.

Meu pai atende correndo o telefone, escuta mais palavrões, mais ameaças. Escuta no fundo a minha voz, o Fábio gritando, chorando de dor, pedindo ajuda, pedindo clemência e que ele faça tudo o que mandarem. O raciocínio não funciona, seu filho estava em risco. Eles pedem o número do seu celular, ele passa. Eles falam para não ligar para polícia. Eles querem dinheiro!

Minha mãe começa desesperadamente a me ligar. O nervosíssimo faz com que ela não consiga nem apertar os números, mas essa primeira luta, depois de alguns minutos é vencida e o telefone do outro lado começa a chamar. De repente, uma voz: “- Oi mãe”. “-MEU FILHO, VOCÊ ESTÁ BEM? ESTÃO DIZENDO QUE VOCÊ FOI SEQUESTRADO?”. “- Mãe, está tudo bem. Estou no trabalho, não saí daqui”.

E o desespero dela, do meu pai, da minha irmã e do restante da família que já sabia naquela hora, se transforma em muito choro, muitas lágrimas, um misto de emoção profunda. Eu, na verdade, estava sentado no escritório, alguns quilômetros dali. Bem tranquilo, apenas preocupado com as novas ações de trabalho que faríamos. Esse era mais uma tentativa de golpe que algumas centenas de pessoas já passaram, mas que a gente nunca espera que aconteça conosco. Mas podia ser bem real ou apesar de ser uma tentativa de golpe, as consequências poderiam ser fatais.

Meus pais têm pressão alta, tomam remédio controlado e com o pico de intensidade vivida nessa situação, é agradecer a Deus por eles não terem tido complicações na hora. Além disso, o Brasil também tem 21 cidades no ranking das 50 mais violentas do mundo. A que eu moro é a 16ª dessa lista.

Esse texto, como você pode reparar, não tem nada a ver com Administração, mas tem a ver com algo bem mais importante: a vida – e como nós a levamos em nosso dia-a-dia. Vivenciar toda essa situação mostra o quanto a nossa vida pode ser frágil. O quanto, muitas vezes, damos tanta importância a coisas que não tem importância. Que nos irritamos, reclamamos e nos preocupamos com situações que, no fundo, não fazem o menor sentido. Que um abraço, uma conversa, um sorriso, uma troca de afetividade a mais – nunca – nunca mesmo é demais.
Dois amigos recentemente perderem pessoas importantes de sua família: um o pai e o outro a mãe. E ambos falaram que o quanto desejariam dar um último abraço neles. Apesar da minha situação ter sido uma tentativa de golpe, você imaginar um familiar, um filho seu, preso por bandidos, isso é f#da! Minha mãe quando me viu pessoalmente disse: Fábio, eu morri e nasci de novo hoje.

Por isso, esse texto tem duas funções:

1 - Servir de alerta sobre como pode funcionar esse golpe.
Afinal, qualquer pessoa pode passar por essa situação. E aí é preciso destacar alguns pontos importantes. Minha cunhada, em seu trabalho, já recebeu treinamento sobre essa situação, e destacou o seguinte:

- Existe o golpe simples, que é a ligação aleatória feita pelos bandidos, e existe o golpe que eles monitoram realmente a pessoa, investigam a rotina. E não dá para saber muito bem nessa ligação qual é dos dois. Por isso, mudar o caminho de trabalho, evitar algumas situações de risco, são sempre recomendados.

- Criar um código ou uma fala antecipadamente entre a família para saber se, caso aconteça um fato assim, é mesmo aquela pessoa, é importante. Algo que só vocês saibam. Exemplo: Pegaram também o Candido Portinari.

- Com o número do telefone, eles podem tentar aplicar golpes futuros, fingindo que é um Call Center para atualização de cadastro ou outros. Alterar o número do telefone acaba sendo uma precaução saudável.

2 – Valorizar mais os momentos e extrair para longe o estresse

Como falei, é no momento de mais fragilidade que o ser humano mais valoriza as coisas que possui e as pessoas que estão por perto. E isso não precisa ser assim. Termine esse texto, ligue para aqueles que realmente são importantes para você – fale o quanto elas representam em sua vida. Reverta qualquer briga que você tenha com uma pessoa que gosta. Você vai se sentir melhor pessoalmente, vai render mais profissionalmente e isso lhe fará bem melhor.

Anos atrás, estive em uma palestra de Abílio Diniz (que já foi sequestrado de verdade) e ele falou algo que me marcou muito, que acabou virando um mantra para mim desde então. Ele disse: "Tente se estressar só com as coisas realmente importantes, pode ter certeza, se você colocá-las no papel, não vai escrever nem a primeira página".

E esse é um ótimo exercício para você começar a partir de agora.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento