Quando a dura verdade do microempreendedor é maior que o status
Quando a dura verdade do microempreendedor é maior que o status

Quando a dura verdade do microempreendedor é maior que o status

Empreender é muito bonito, valorizado, invejado por todos. Mas e quando o ato de empreender torna-se um fardo? Já pensou em uma mãe que diz que não aguenta mais o filho recém-nascido? Pois bem, é assim que muitos microempreendedores se sentem! Nessa hora, o que fazer? Este artigo é para você que passa por esta situação!

Meu caro amigo microempreendedor! Com certeza já passou pela seguinte situação: feliz pelo seu novo negócio, com um certo orgulho e uma sensação de status que o diferencia dos demais, acreditando que o mundo é maior do que imaginamos e que o céu é o limite! O mercado está favorável, você vende seus produtos e serviços, trabalha intensamente e continua acreditando que suas estratégias são infalíveis. Passam-se alguns meses e o mercado muda sua maré assim como uma onda varre as conchinhas inertes à orla: tudo muda! Aquilo que você acreditava não funciona mais, os esforços não geram os mesmos resultados, o retorno já não é o mesmo. Aliás, você começa a usar expressões como "o mercado é injusto!", "não entendo o que ocorreu", "sempre fiz assim", "amanhã vai tudo melhorar". Está se vendo neste artigo?

Pois bem, acorde amigo! Amanhã não vai melhorar se você continuar acreditando que basta aguardar! O mercado mudou, assim como as preferências e gostos dos consumidores. Da mesma forma como você mudou de opinião e preferências de consumo ao longo da sua vida, o mercado também muda. Hoje está assim, amanhã está de outra forma, pode ser que depois de amanhã volte um pouco ao que era antes com uma pitada de sal e mude de novo. A pergunta aqui não é sobre a mudança do mercado, mas sim se você está disposto a continuar como aquela conchinha perdida na orla da praia, vagando conforme a força da onda!

O mercado está ruim, os jornais publicam notícias ruins, as conversas de bar estão depressivas, todos sabemos. O peso do microempreendedor, agora cheio de problemas, preocupações (talvez dívidas) é muito maior do que aquele status inicial e aquela sensação de que podia tudo. Não desista amigo, acredite! É possível sair desse sufoco, mas para isso precisa se esforçar. O mundo mudou e agora você precisa estudar o comportamento desse novo mundo.

Isso mesmo: estudar! Inocente àquele que acredita que estudar é somente "coisa da escola". Um negócio exige muito mais estudo do que uma faculdade. Até porque, na vida real, não existem exames ou trabalhos compensatórios: você é reprovado direto, sem direito à rematrícula! O que estudar? Pergunte para seus clientes o que eles precisam neste momento, como estão usando os produtos/serviços agora. Aliás, pergunte se estão ainda usando! Leia sobre o mercado. Leia de verdade! Não basta a leitura do título, leia a notícia toda. Visite seus clientes. Visite o mercado. Visite seus concorrentes se possível.

Saia da zona de conforto: ela não existe mais. Procure novos mercados e novas alternativas. Muitos me perguntam isso, minha resposta é direta: estude alternativas de uso para os produtos e serviços que você já tem, não reinvente a roda. Soluções simples podem ser as mais efetivas. Explore as alternativas que você usaria com a expressão "talvez". Exemplo: se você tem um restaurante e o mercado na localização geográfica ao qual você se encontra já está saturado, "talvez" a venda de marmitas para outras regiões seja uma alternativa. Sim, eu sei que implantar um processo de venda de marmitas vai te custar esforço, afinal precisa estruturar os novos fluxos (pedidos por telefone e por aplicativo, mão-de-obra, mudança dos horários, serviço de entrega, reclamações de clientes por um eventual prato trocado...) mas nossa conversa aqui começou com a expressão "saia da zona de conforto: ela não existe mais!".

Se você tem uma loja física, "talvez" a operação de uma loja virtual seja uma alternativa. Novamente: eu sei que isso vai te custar esforço (montagem da plataforma virtual, fotos, logística, administração de pedidos online). Saia da zona de conforto! Não veja este texto apenas pelo aspecto motivacional (afinal, não tem nada motivador aqui e sim um monte de novas tarefas para fazer). Veja este texto como uma alternativa para que o peso da dura realidade do microempreendedor seja menor do que o status que tanto desejamos.

Cito uma frase aqui (lamentavelmente não tenho referência do autor) que diz que o microempreendedor trabalha 80 horas por semana para não precisar trabalhar 40! Acredito que somente quem está nesta situação entende o real significado desse esforço: não tem glamour, não tem status, somente um sentimento interno de desafio cumprido, de dificuldades superadas. Mas para isso, precisa estudar!

Ou quem sabe, "talvez" você possa se demitir e desistir de tudo, é o que você realmente quer?!

ExibirMinimizar
aci baixe o app