Qualidades do Líder
Qualidades do Líder

Qualidades do Líder

Líder não é aquele que vai à frente e sim aquele que vai atrás apontando os caminhos.

Qualidades do líder


É muito comum as empresas buscarem líderes com carisma e formadores de opinião, porém, carisma decididamente não entra na lista de qualidades de um líder. É certo que existem estilos pessoais que têm se revelados eficazes, mas isto acontece desde que os princípios éticos e morais estejam certos. Se a empresa quer um bom líder, deve procurar caráter e não carisma. Para ser um bom líder são necessárias algumas qualidades, e a questão que fica é como descobri-las?

A verdade é que claramente não existe uma única lista de qualidades de liderança que seja correta para todas as organizações, mas poderia considerar algumas, A primeira é coragem. Para ser um bom líder é preciso ter coragem nas relações interpessoais. Coragem para seguir os princípios morais e éticos, coragem para seguir as próprias convicções, mas também coragem para mudar de mentalidade, de aprender a desaprender. Coragem de dizer não sei, mas vou descobrir, coragem em admitir que não é perfeito e admitir que nunca virá a ser. Coragem de colocar os princípios acima dos preconceitos e do oportunismo. Na verdade, tudo o mais depende desta qualidade. Coragem significa também desafiar a segurança. Os líderes não são perfeitos, mas quem disse que suas decisões devem ser sinônimos de perfeição? Na verdade trata-se de uma combinação de fatores inexplicáveis como intuição, sorte, trabalho árduo e riscos assumidos. É preciso estar ciente de que para cada decisão certa existem centenas de decisões que não deram certos, porém, isto não pode tirar o ânimo e a responsabilidade do líder em decidir.

Outra característica é confiança que vem com a coragem. Fazer grandes coisas começa sempre pela convicção de que se consegue fazer. Os líderes precisam da tenacidade que decorre da confiança e não da timidez ou da incerteza. Os dias de hoje são um desafio constante ao nobre sentimento da confiança. Para quem trabalhamos, como trabalhamos e por quanto tempo trabalharemos são atualmente fatores em mutação constante. A confiança pode fazer a diferença entre o sucesso de um gestor e o fracasso de outro. Ela requer honestidade e deixar claro aos colaboradores de que não só é humano errar como também é humano negar os erros, uma vez que a dificuldade em admitir erros ou problemas pode prejudicar o desenvolvimento da confiança.
Muitos confundem confiança em si com arrogância. Arrogância não é um termo muito simpático, no entanto, infelizmente traduz muito bem o comportamento de muitos diretores e gerentes. São gestores que têm de fazer tudo à sua maneira, para seu próprio benefício. Muitos dos fracassos na área de gestão se deve a arrogância específica de uma pessoa. Quando as pessoas não ouvem as outras, quando adoram o seu próprio conhecimento e quando abusam do poder, são arrogantes. Muitas vezes, é difícil reconhecer o arrogante logo de início uma vez que não demonstra esse tipo de comportamento para àqueles que são importantes para ele. O seu verdadeiro caráter só aparece quando sente necessidade de intimidar alguém e neste momento revela-se uma pessoa difícil e desrespeitosa. As pessoas arrogantes podem nunca gritar, bater na mesa, podem, sim, ser sutis e cultas, podem nunca usar linguagem chula, mas, no fundo estão apenas guardando sua raiva. Estas pessoas sabem que precisam dos outros, mas, ninguém é suficientemente bom para elas. Tem tão pouco respeito para com seu semelhante, mudam tão deliberadamente tantas vezes de idéia que seus subordinados não conseguem elaborar planos sólidos, o que se torna mais um motivo para suas críticas. É um comportamento tão destrutivo que chega a diminuir as chances de pessoas realmente boas continuarem na organização e com isso quem é prejudicada é a própria empresa que perde seu verdadeiro capital intelectual. A verdade é que se for arrogante não é e não tem condições de ser líder, de qualquer maneira, podemos dizer que o líder confiante reconhece a necessidade de continuar a aprender, o líder arrogante pensa que sabe tudo e não precisa continuar a crescer. O líder confiante é paciente e aconselha serenamente seus comandados, mas, sem ambigüidade aos que buscam e precisam de seus conselhos, o arrogante pontifica e vocifera. O líder confiante não receia em mostrar o seu lado humano, os arrogantes iludem.

Outra qualidade importante do líder é o bom senso. Muitos o confundem, mas é mais do que conhecimento e é mais do que inteligência. Na verdade é uma mistura de ambas. É ter plena consciência do que toca a organização e do que toca o coração das pessoas. Infelizmente muitos líderes sabem muito sobre o que lêem nos livros, mas, não sabem nada do que vêem nas pessoas. Os líderes verdadeiramente sensatos são suficientemente espertos para reconhecer quando não sabem quase nada e mais sensatos ainda se tornam quando tomam providências para aprender. Sabem que para ser sensatos é preciso sensibilidade e visão de conjunto, é preciso concentração e firmeza.

Outra qualidade importante vem da combinação de coragem, confiança, bom senso e maturidade que é a integridade. É certo que esta não vale somente para os líderes, todo ser humano tem que ser íntegro, mas os líderes têm de refletir integridade e honestidade em todos os seus atos, a todo o momento e exigir o mesmo dos outros. Escamotear, esconder a verdade e até mesmo inventar fatos para parecer bom, na realidade são formas de pura covardia. Infelizmente esta não é uma prática muito incomum, principalmente no meio corporativo.

Enfim, o que sustenta os melhores líderes e os fazem ir mais longe e trabalhar um pouco mais para que as organizações tenham êxito, é procurar tornar a vida dos outros melhor e não trabalhar sempre em benefício próprio, ser líder é servir, é aceitar que o reconhecimento pode vir tardio, talvez até após sua despedida do poder, é saber que será combatido, é saber que só terá colaboradores se convencê-los de que é a pessoa certa para levar as idéias e ideais adiante. E para terminar lembrem-se do que nos ensinou Ganhdi líder não é aquele que vai à frente, é aquele que vai atrás apontando os caminhos.

Rubens Fava
dir_rubens@hotmail.com


Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.
    Rubens Fava

    Rubens Fava

    Rubens Fava é formado em Ciências Econômicas e Administração com ênfase em marketing, especialização em Productivity Improvement pelo JPC – Japan Productivity Center for Sócio-Economic Development – Tokyo - Japan, Teoria das Restrições – Institute Goldratt – Saint Paul – USA., Management Study – Baldwin-Wallace College – Berea – Ohio – USA. Mestre em Administração pelo ESADE de Barcelona ES e doutorando em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina - USFC. Autor dos livros Caminhos da Administração, Arauto, Gestão Empresarial – Volume II, Um tributo a Peter Drucker – capítulo 2, Gestão & Administração – A trajetória de uma executiva de sucesso e Espiritualidade Organizacional.

    É autor dos livros

    1- Caminhos da Administração.


    2- A trajetória de uma executiva de sucesso.

    3- Espiritualidade Organizacional
    café com admMinimizar