Quais são suas metas e objetivos para o ano que se inicia?

Há cerca de um ano, entre os dias que antecediam e sucediam a virada de 2003 para 2004 perguntei a algumas pessoas quais eram suas metas e objetivos para o ano que se iniciava, e duas situações distintas se mostraram bastante peculiares, apresentadas abaixo com nomes fictícios. A primeira veio de uma pessoa simples e sem estudo, Tomaz, 22 anos, um operário fabril que havia perdido o emprego há cerca de 45 dias e que estava fazendo bicos limpando jardins atividade que sempre gostou de fazer. A outra veio de Juliana, quase 30, pessoa oriunda de família batalhadora e que lhe proporcionara muitas oportunidades de crescimento. De fato, ela havia se formado na faculdade, tinha conhecido pessoas importantes, mas, mesmo assim, ainda não tinha conseguido deslanchar na vida, nem sequer emprego havia conseguiro. E bicos?! Nem cogitar! Pois bem, surpreendi-me muito com ambas as respostas. As metas de Juliana para o novo ano eram comprar um Home-Theater, trocar de celular e de carro que já estava meia boca. Também pudera! Nunca recebera manutenção! Tratava-se de objetivos um tanto fúteis e, como resultado, Juliana conseguiu apenas trocar seu celular - por um modelo TOP, é claro! - mas continua sem emprego e sem realizar qualquer outro objetivo. Já as metas de Tomaz eram fazer um cursinho de jardinagem e fazer sua vida trabalhando com isto. Simples, não?! Tão simples, tão objetivo e tão realizável! Nestes últimos 12 meses ele empregou-se efetivamente, fez o curso desejado, continua fazendo seus bicos e, sobretudo, cresceu! O sucesso na realização de seus objetivos e metas foi tanto que hoje ele está fazendo um segundo curso, tem geladeira e TV Colorida em casa e, ainda, deu um fogão novo para a senhora que o acolheu e o criou desde os 03 anos - idade em que fora abandonado pelos pais biológicos. Pois bem! Chegada uma nova virada de ano perguntei novamente a ambos quais eram suas metas para 2005 e - para meu espanto! mais uma vez as duas situações se repetem. Juliana deseja comprar um Home-Theater, trocar de carro que está cada vez pior! e conseguir fazer uma viagem para Santiago de Compostela para aliviar seu stress! Tomaz, por sua vez, deseja montar uma equipe de jardinagem bem treinada para prestar serviços especializados e dedicar-se a uma clientela exigente porém bem pagadora! sobretudo pela alta demanda, que ele não mais consegue atender somente com a ajuda de seu irmão-de-criação. Bem, como se pode notar com estes exemplos, uma orientação equivocada (ou inexistente) pode causar atrasos na vida de qualquer pessoa por melhor acesso às oportunidades que se possa ter! Já uma orientação de acordo com objetivos relevantes e associados a atitudes de realização dos mesmos pode representar o verdadeiro sucesso e crescimento pessoal, profissional e assim por diante. Assim, caro leitor, peço a você que pense um pouco sobre as situações acima apresentadas e reflita sobre seus planos, desejos, metas e objetivos para este ano que se inicia e, mais do que isto, haja com dedicação para realizá-los. Também sugiro que recomende esta mensagem para seus amigos e, ao mesmo tempo, os convido a comentar (pelo email relacionamento@advantageconsultoria.com.br) sobre as duas situações apresentadas e a emitir suas opiniões sobre os prováveis resultados que Juliana e Tomaz obterão em 2005. Desejo muito sucesso, saúde e prosperidade a todos! Que o clima natalino renove suas crenças, forças e motivações!!!
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.