Projeto de vida amplia planejamento da carreira

Muito se fala sobre a importância de um planejamento de carreira pra o desenvolvimento pessoal ligado à vida corporativa, mas pouco se olha para o projeto para demais áreas da vida

Ao longo de muitos anos a maioria dos profissionais nas empresas foi estimulada, tanto pela área de Recursos Humanos, mentores e até mesmo pelos seus próprios superiores, a desenvolver programas visando o Planejamento da Carreira.

E o foco central destas metodologias, indicadores, e até mesmo seus estímulos, estavam basicamente centrados no universo da vida corporativa.

Capacidade de liderança; delegação; avaliação de desempenho; análise do passado; visão do futuro; treinamento; preparo de sucessores; desenvolvimento da equipe; promoção; etc. são alguns dos indicadores mais usuais. Todos estritamente direcionados para o desempenho, e busca do crescimento no universo corporativo. Mas, o que podemos observar, ao longo dos últimos anos, é que ocorreram mudanças, tanto no meio-ambiente como até mesmo no mundo empresarial, que exigem rever todo este processo.

Como exemplos mais visíveis podemos listar: aumento da presença feminina nos diferentes níveis da estrutura organizacional; globalização dos mercados; acesso mais amplo as novas tecnologias; individualismo; hedonismo; fusões, incorporações e desaparecimento de empresas tradicionais; aumento do índice de longevidade; impacto na convivência entre diferentes gerações no mercado de trabalho; aposentadoria; desemprego; alteração dos modelos de estrutura familiar; quebras de hierarquia; cidadania; etc. Ou seja, já não basta apenas manter um planejamento de carreira que não leve em consideração todo o contexto, e diferentes papéis que compõe os novos desafios que viabilizem construir uma existência mais plena, como ser humano.

Não estamos aqui falando apenas na busca de um equilíbrio entre vida pessoal e profissional. O ponto importante é que, da mesma forma como se investe tempo, reflexões e organização na vida profissional, também essa atenção deve ser dada, na mesma intensidade e interesse, para as questões e desafios que emergem em todos os papéis que vivemos.

Como exemplo, vale mencionar questões relativas à individualidade, relacionamento afetivo ou conjugal, vida e estrutura familiar, educacional e autodesenvolvimento, rede de contatos sociais, recreacional, etapas de vida, cidadania, atividades comunitárias, perfil consumidor...

Cada vez mais devemos olhar a vida como um todo, e não apenas nas suas partes.

Entre os grandes desafios, e exigências, provenientes do aumento da longevidade, alteração essa que nos permitirá viver por muito mais tempo, é fundamental ter um projeto de vida que nos permita preservar a qualidade com um processo de reinvenção permanente. Renovando o sentido de viver que preserve a auto-estima.

E estas são apenas algumas provocações. Cabe a você, leitor, tomar a iniciativa.

Exibir