Produtividade vai além de corte de custos

Artigo para elucidar o quão importante é o aumento de produtividade nas empresas para garantir competitividade, não, necessariamente, cortando custos.

Para introduzir o tema, torna-se bem atual, a afirmativa do líder britânico, Winston Churchill, - “nunca se desperdiça uma boa crise”. A crise política e econômica que assola o país impele as empresas a se reinventarem, na busca pela maximização da produtividade com um objetivo simples: sobreviver.

Nesta busca, muitas empresas optam pela redução de custos, muitas vezes reduzindo o “irredutível”. Isto é, reduzem onde impactará nas vendas, como marketing e treinamento. E não só isto! Muitas empresas trabalham com alta folha salarial, portanto, com altos encargos trabalhistas (além do risco de processos trabalhistas, é claro), e outros meios de redução que trará mais resultados negativos do que o simples fato de não haver mais o gasto. Ao cortar custos, a empresa tem que fazer a apuração e análise corretamente, identificando a margem de contribuição dos produtos, sabendo quais custos representam maiores desembolsos, saber ao certo o tempo ocioso, desperdícios, procedimentos básicos para tal ação. Há muitas maneiras das empresas obterem estes resultados, contudo, a tomada de decisão tende a ser o ponto crítico que determinará o sucesso ou fracasso da empresa.

Em épocas de bonança econômica, onde havia demanda pelos produtos e produção em alta, logo, faturamento acima do ponto de equilíbrio gerando bons retornos, os gestores não se preocupavam com os gastos – ou não, como tem que ser –, e acabavam liberando recursos financeiros para investimentos desnecessários em maquinário, novas instalações e até mesmo em recursos humanos, em detrimento do aumento de produtividade. Ao se deparar com a crise, os gestores têm optado em reduzir os custos, desconsiderando gastos que tem de haver, seja pelo auxílio nas vendas ou pela motivação dos funcionários, ou outro motivo.

Hoje, fala-se em fazer mais com menos, e, realmente, esta é busca incessante que os empresários têm que ter. Isto significa eficiência. Sem dúvidas, eficiência operacional, comercial e financeira, significa ganho de competitividade. As empresas têm de criar indicadores claros para acompanhar o andamento dos processos que ela tem, a fim de obter compreensão dos pontos a se melhorar e assim, tomar as decisões que resultem aumento de produtividade.

O corte de custos é necessário à toda empresa, mas ao fazê-lo, seja com responsabilidade, apoiado na estratégia empresarial. Uma forma de a empresa fazer isto é com a ajuda de um profissional da área de custos. Este profissional orientará o empreendedor quanto a melhor alternativa adotar, através do diagnóstico da situação atual. E esta é a hora. Com a crise atual, não há melhor momento para se reinventar, identificar seus custos e tomar decisões assertivas. Assim, a empresa estará pronta para crescer no período em que a economia se estabilizar, com olhos sempre na produtividade.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento