Procurei essa tal de crise e não achei
Procurei essa tal de crise e não achei

Procurei essa tal de crise e não achei

É fato que há uma crise por aí? Todos dizem isso. Que bom. Ótima oportunidade para aprendermos com ela.

Eis que a palavra crise de um ano para outro, assim, meio que de repente, se transformou na palavra de ordem da vida das pessoas, das empresas e da nação.

Algo que rondava a Europa há coisa de uns cinco anos atrás e que no Brasil não passava de uma marolinha. Afinal, nossa economia estava a todo o vapor; emprego e consumo plenos, euforia total. Novos ricos, nova classe média, diminuição da pobreza, inclusão bancária, crédito em quantidade com prazos a perder de vista. Uau! Que lindo, que lindo! Já diria um narrador esportivo ao declarar um gol.

Nada é tão bom que não possa em algum momento piorar; nem tão ruim que não se vislumbre qualquer possibilidade de melhora. Frase do dito popular. Tal como a palavra crise, hoje.

Eu já não sou tão novinho. Já passei dos cinquenta e caminho mensalmente para a beira dos sessenta. E já vivi muita coisa. Já vivi e sofri com muitas crises. Muitas crises pessoais e muitas nacionais e mundiais. Crises existenciais, morais, sentimentais e financeiras.

Hoje posso ariscar a dizer que consegui superar todas. Pelo menos essa é a sensação que tenho, hoje, por não conseguir enxergar a crise em minha vida e em minha casa.

Tudo fruto de um processo de aprendizado. Aprendi a aprender com a crise. A crise é benéfica nesse sentido. Ela nos tira do ponto de conforto. Ela nos mostra nossos limites e nossas capacidades. Pense num praticante de musculação. Toda aquela massa muscular é resultado de crise, de stress, de disciplina, de enfrentamento da crise, observando os limites para não haver lesão.

E foi isso que aprendi com as crises que atravessei. Passei a reconhecer meus limites, minhas possibilidades, minha necessidade de poupar recursos, adequar meu orçamento aos meus limites; sempre procurando antever o futuro, tendo como base o aprendizado obtido no passado.

Orçamento é a palavra chave nesse processo. Ir além das possibilidades é tarefa de alto risco. Prevenir é sempre o melhor remédio. Foi através de uma planilha de orçamento familiar, bem simples, feita em excell, que foi possível me adequar às circunstancias. Ora reduzindo despesas, ora aumentando receitas em função de necessidades específicas.

Planejamento é a ferramenta essencial, para, junto com o orçamento, identificarmos nossas forças e as ameaças que nos sinalizam a necessidade de mudanças de rumo, num processo de aprendizado contínuo.

É fato que há uma crise por aí? Todos dizem isso. Que bom. Ótima oportunidade para aprendermos com ela. Com a crise aprendemos, com a crise reduzimos, mesmo que seja uma letra, dessa palavra instigante e desafiadora, para que se criem ampliações de oportunidades, para resignificar a vida, os conceitos, os preceitos.

Se existe crise, procurei e não achei. Mas vou continuar a sua procura e encontrá-la, para aprender ainda mais com ela. Se há crise, crie! Transforme o “S” em sucesso em sua vida.

ExibirMinimizar
aci baixe o app