Príncipes e princesas

O quanto essa educação equivocada pode prejudicar o futuro das empresas e dos futuros profissionais

Uma nova geração de profissionais está se formando hoje com os pequenos seres que estão sendo educados.

Mas será que a educação que está sendo dada é a correta?

Vemos pequenos príncipes e princesas que sabem bem o que querem, que exigem, que sabem escolher, mas não conhecem os deveres, as obrigações, não "colocam a mão na massa", não sabem valorizar o trabalho e as tarefas cotidianas. Muitos aos 16 ou 18 anos de idade não sabem nem cuidar de si próprios.

Estão transformando os professores em serviçais sem o menor respeito por hierarquia, sem respeitar regras e leis. Como será o comportamento desses profissionais dentro das organizações?

Crianças que exigem dentro de casa e transformam pais e avós em funcionários, adolescentes de 15 e até 18 anos que não sabem lavar uma roupa, não sabem cozinhar, não conhecem o trabalho.

Essa nova geração de príncipes e princesas super protegidos, que conhecem os deveres e não respeitam regras será benéfica para o desenvolvimento de um futuro promissor?

Talvez uma educação baseada em amor mas com disciplina, com regras, com limites, com obrigações, não formaria indivíduos mais responsáveis, mais disciplinados, mais aptos ao trabalho e ao progresso? Não seriam mais cooperativos, mais humanos, mais podutivos?

Talvez seja hora de repensar nossa educação...antes que seja tarde demais!

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento