Prevenção de perdas é sinônimo de lucratividade

A prevenção de perdas há alguns anos vem sendo tratado como uma necessidade das empresas, e visto como um novo setor que veio para trazer lucratividade, portanto, é importante que seja observada não como uma nova cultura, mas como a capacidade que a empresa tem de aumentar a lucratividade através da redução de perdas

A prevenção de perdas há alguns anos vem sendo tratado como uma necessidade das empresas, e visto como um novo setor que veio para trazer lucratividade, portanto, é importante que seja observada não como uma nova cultura, mas como a capacidade que a empresa tem de aumentar a lucratividade através da redução de perdas.

Antigamente tudo que as empresas faziam era de olho no mercado, visto que tinham condições de manter uma margem de lucro maior, hoje com a mudança econômica aumentou a competitividade no mercado, dessa forma as empresas para ser competitiva precisam diminuir as margens de lucros, dai perceberam a necessidade de olhar para dentro da empresa, ficando claro que para aumentar a lucratividade com pouca margem de lucro é importante prevenir as perdas.

É importante entender que prevenção de perdas não é apenas impedir que haja furtos externos nas lojas, a gestão da prevenção de perdas deve ser vista como uma área estratégica da empresa, devendo ser observada desde quando os produtos saem do centro de distribuição, passa pelo recebimento na loja, armazenamento, abastecimento, operação de caixa e até mesmo depois da venda, visto que o produto pode voltar como devolução ou troca.

Assim como as demais áreas da administração geral, a prevenção de perdas também era vista como a relação entre pessoas, processos e tecnologias, porém, especialistas no assunto perceberam que apenas esses três elementos não eram suficientes para uma completa definição, e perceberam que havia necessidade de acrescentar as auditorias e os indicadores como elementos fundamentais, completando assim a base para criação e estruturação da prevenção de perdas.

Os processos devem ser mapeados por inteiro “do recebimento a venda”, identificando os riscos elaborando manuais de normas, política e procedimentos, é necessário fazer a documentação e a elaboração dos fluxogramas de processos.

As pessoas precisam se adequar a estrutura da área de prevenção de perdas com comprometimento e capacitação constante, por meio de desenvolvimento de competências e políticas claras e bem definidas.

A tecnologia tem suma importância na prevenção de perdas, tanto para o monitoramento de imagens, proteção eletrônica dos produtos como também em analise de relatórios, armazenamentos e controle de dados.

Já a auditoria deve ser continua criando relatórios operacionais e gerenciais que gerarão formas de medidas nos processos como, por exemplo, graus de riscos, (risco baixo ou alto); classificação de lojas e produtos que serão medidas ao longo do tempo.

O desenvolvimento de indicadores é importante para criação de metas qualitativas que alinhados será possível ter uma visão ampla das perdas dentro da empresa, corrigindo e identificando as perdas, e quais a soluções a tomar e não apenas levantar números.

A falta de padrão no levantamento dos números tem criado alguns conflitos, muitas vezes as pessoas se sentem incomodas quando começam descobrir seus problemas internos, quando começa a realmente ver que as perdas lançadas nos inventários não são tudo, percebem que tem perdas que deveriam ser lançadas diariamente e não são, números que tem grande relevância no resultado final e não aparece no inventario. Quando começa a mensurar e antecipar os números, aparecem as informações que identificam como as coisas acontecem, passando a perceber que precisa mudar seus processos, mapear as fragilidade e fazer um bom plano de ação, o empresário passa a querer que o funcionário venha não apenas com o problema, mas também com a solução, transformando aquilo que era visto apenas como prevenção de perdas (furtos externos) em uma visão estratégica.

Quando começa mensurar os resultados, começa aparecer os problemas e é normal que aparenta um aumento nas perdas, mas na verdade não é bem assim, apenas os números estão sendo bem demonstrados de forma real, não é que a empresa piorou só esta mostrando a realidade através da contabilização de todos os números de quebras operacionais que não são contabilizadas no inventario.

Não tem outra saída, não adianta esconder os problemas, quanto mais rápido for detectado, quanto mais rápido isso for absorvido pela empresa as chances de ser minimizada são muito maiores, a redução da perda é lucro direto na vida da empresa

A partir do momento que as pessoas começarem a fazer essa conta e se aperceber disso terá muito mais gente trabalhando a prevenção de forma adequada, como deveria ser feito

O controle é uma das ferramentas mais eficaz para prevenção de perdas por que sem mensurar não têm como comprovar, as medidas implantadas na área de prevenção têm que ser monitoradas e analisadas para ver se realmente aquilo reduziu a sua perda, sem mensuração não tem plano de ação, não se controla o que não se pode medir.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento