Preço dinâmico: a tendência que muda a todo o momento
Preço dinâmico: a tendência que muda a todo o momento

Preço dinâmico: a tendência que muda a todo o momento

O dinamismo do mundo tecnológico também está se aplicando à precificação. Os valores dos produtos são alterados de forma rápida, e oscilam o tempo todo, como acontece na bolsa de valores

Pode ser sincero, quantas vezes você já teve vontade de alterar o preço dos seus produtos de uma hora para outra? Seja porque é um data especial, ou por um acontecimento factual, a procura por determinado produto, no dia, aumenta ou diminui e lhe coça os dedos para fazer a mudança de acordo com a demanda.

Pois saiba que você não precisa controlar essa vontade. Pelo contrário, se quiser acompanhar a tendência, você deve mesmo agir dessa maneira com os seus valores.

O dinamismo do mundo tecnológico também está se aplicando à precificação. Os valores dos produtos são alterados de forma rápida, e oscilam o tempo todo, como acontece na bolsa de valores.

Para aplicar esse modelo, as empresas consideram fatores como estoque, margem de lucro, demanda e concorrência. Por exemplo, se os estoques da concorrente não contam com um produto que você ainda tem, é hora de subir o valor. Se baixou a busca por determinado item, então, baixa-se o preço dele.

O preço dinâmico ainda é pouco utilizado no Brasil. A falta de conhecimento no tema é o principal motivo para isto. Mas, talvez essa seja uma boa alternativa para sua loja. Entenda melhor essa dinâmica:

Como funciona

O preço dinâmico permite que o empreendedor monitore a concorrência, tenha um volume de vendas maior e crie estratégias quanto aos preços de forma rápida.

Essa mudança de valores pode ser feita manualmente. Para isso, o lojista deve monitorar mercado e público constantemente, e fazer essas alterações a qualquer momento.

Mas, existem ferramentas que podem fazer todo esse processo. Além de buscar pelos preços da concorrência, essas plataformas analisam o impacto deste novo preço sobre as vendas e o lucro da empresa.

Ainda que a máquina automatize essas mudanças de maneira inteligente, é possível (e preciso) algumas personalizações para que ela atenda as estratégias estabelecidas pelo comerciante.

Por exemplo, se a sua meta é que o preço esteja dentro de uma determinada porcentagem de lucro, esse sistema irá se atentar a essa solicitação prévia. Portanto, por mais que o mercado “peça” um valor mais baixo, o software não baixará um preço a modo que ele fique aquém da sua margem esperada.

Além de subir ou descer os valores de acordo com a oferta e demanda do mercado. Há outros momentos em que o valor pode ser alterado inteligentemente, como para recuperar carrinhos abandonados. Nesse caso, o valor do produto aparece alterado para o cliente que já mostrou interesse, mas desistiu na última hora.

Mas é importante dizer que se por um lado a estratégia pode ser vantajosa, por outro ela é bem perigosa. Os clientes podem se sentir enganados ou prejudicados ao pagarem um valor maior que um outro consumidor pagou pelo mesmo produto.

Portanto, é preciso ter políticas claras e definidas de valores, e ser honesto ao admiti-las ao consumidor.

Quem já usa

O preço dinâmico já tem adeptos no mundo. Dentre eles está a Amazon, gigante do comércio eletrônico mundial. 

A estratégia trouxe mais competitividade para a loja e até impulsionou a concorrência (Walmart e Best Buy) a utilizar o mesmo método.

Desde o último ano, é possível perceber uma mudança significativa nos valores das mercadorias. E as alterações de preço acontecem diariamente.

Segundo dados divulgados pela Profitero, associação que monitora a concorrência entre grandes players do mercado, a Amazon passou de pouco mais de 269 mil mudanças de preços por dia para mais de 2,5 milhões no intervalo de um ano. Sim, a gigante virtual muda os valores mais de 2 milhões de vezes ao dia!

Apesar de pouco disseminado aqui no Brasil, a estratégia deve ganhar corpo nos próximos anos. É importante que, ainda que não pretenda utilizá-la em breve, já amadureça o conceito em sua mente.

O que você acha, esse método funciona no Brasil?

ExibirMinimizar
Digital