Café com ADM
#

Por que as empresas morrem?

Vamos conversar um pouco. Puxe uma cadeira e chegue mais perto. Empreendedor, para iniciar o nosso bate-papo, segue adiante uma notícia interessante. Segundo dados da Junta Comercial, nos últimos 5 anos abriram cerca de 640 mil de empresas e pesquisas do Sebrae-SP mostram que encerraram suas atividades, no mesmo período, mais de 380 mil. Este número é elevado, mas nos últimos anos tem sofrido quedas significativas. Atualmente, no final de 5 anos de atividades, 56% das empresas fecham suas portas. Os fechamentos de empresas estão reduzindo nos últimos anos, conforme pesquisa realizada pelo SEBRAE-SP (www.sebraesp.com.br). A partir de 2001 obtemos os menores números de encerramento de empresas dos últimos 15 anos. Isto demonstra a preocupação do empresário em procurar sanar suas carências sobre gestão e conhecimento empresarial, necessários à condução da empresa ao sucesso. O SEBRAE-SP fez uma pesquisa em 2004 com 4.650 empresas e foi levantado que 44% dos proprietários de firmas que encerraram suas atividades afirmaram que os muitos dos problemas que eles enfrentaram foram motivados fora da empresa, ou em conseqüência das políticas governamentais que não oferecem apoio às micros e pequenas empresas (25%), ou da economia do país que não proporciona melhores condições às vendas (19%). Por outro lado, ainda, sobre a pesquisa, 48% confessaram que o problema ou é de planejamento (33%) ou de gestão (15%). O percentual restante, 8%, pode estar relacionado a outros fatores ligados a cada atividade empresarial. Meu amigo, isto quer dizer que apesar de ser difícil de aceitar, o maior responsável pelo insucesso de um negócio é o proprietário da empresa, e não as circunstâncias externas, que estão fora do seu controle. Na verdade elas contribuem na condução da empresa ao encerramento, quando não são devidamente analisadas e consideradas no Plano Estratégico de Negócios. Quais seriam os motivos do fechamento da empresa? A administração problemática ou ineficiente foi responsabilizada pela maioria dos fechamentos prematuros dos negócios, e as razões fora do controle do gestor ficaram com uma fração muito pequena. Portanto, acredite, o planejamento e a gestão do negócio são fundamentais para a sobrevivência da empresa nos seus primeiros 5 anos de vida. Já no 1º ano, a pesquisa de mortalidade do SEBRAE-SP revela que 29% dos negócios desaparecem, o que demonstra a grande dificuldade em elaborar e utilizar os recursos de um Plano Estratégico de Negócios. Empreendedor, siga o caminho correto, procure conhecer em detalhes os processos funcionais e operacionais do negócio que pretende abrir, incluam nessa peregrinação pelo universo empresarial, à visita aos órgãos públicos, fornecedores, parceiros e concorrentes. Também dedique uma boa parcela de tempo para aprender os conceitos e fundamentos de marketing, financeiros, relacionamento com pessoas, dentre outros, para a adequada gestão da empresa e conheça os procedimentos para sua correta implantação. Lembre-se, para não ficar do lado da estatística dos 56% que morrem, vá atrás de auxílio. O SEBRAE-SP disponibiliza diversos serviços e produtos, para possibilitar o acesso ao conhecimento necessário para o seu negócio. Assim, você poderá reduzir os problemas de abrir uma empresa e evitar de ficar apenas observando de longe aqueles que conseguem fazer o seu negócio prosperar. Mas fique atento, administrar uma empresa depende, ainda, do seu compromisso empreendedor de ter bom senso para lidar com os imprevistos do dia a dia, como também com as contingências geradas pelas políticas públicas e pela economia do país.
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.