Por favor a chave

O maior ativo que um gestor dispõe são seus colaboradores e o papel principal do líder é formar novos líderes.

Recebi um e.mail de um amigo leitor de Vitória com um questionamento direto e objetivo, qual o principal papel do líder?

Pensando no assunto me veio a mente a estória de um pianista que ouvi à algum tempo atrás.


Conta que um velho estava sentado no coro de uma imponente catedral tocando órgão. Era o final do dia e o pôr-do-sol brilhava através dos lindos vitrais, dando àquele velho homem uma aparência angelical.

Era um pianista experiente e talentoso e todos gostavam de ouvir suas canções que executava com maestria naquele velho órgão, porém, neste dia, o velho músico estava triste e as músicas que tocava soavam tristes e melancólicas.

Esta tristeza era reflexo de seu estado de espírito pois este era seu último dia como organista oficial da catedral, seria substituído por um homem muito mais jovem.

Quando o sol dava seu adeus o novo organista, um jovem de cabelos encaracolados entrou pela porta dos fundos da catedral de forma atabalhoada e um tanto bruscamente.

O velho percebendo, discretamente retirou a chave do órgão, colocou-a no bolso e, lentamente, dirigiu-se para a porta dos fundos da catedral.

Quando estava passando pelo jovem este, sorridente e educadamente, estendeu a mão e pediu:

- Por favor, a chave...

O velho organista muito constrangido tirou a chave do bolso e com as mãos trêmulas entregou ao jovem músico, que, apressadamente, se dirigiu para o coro da igreja onde estava o órgão.

Lá chegando, parou por um momento contemplando o belo instrumento, depois de alguns minutos, ajeitou o banquinho e sentou-se. Colocou a chave e a girou lentamente como se fosse um ritual e começou a tocar.

O velho ancião tocava linda e talentosamente, mas o jovem tocava como um gênio absoluto.

Uma música como o mundo jamais ouvira sair do órgão, uma música que enchia a catedral, a cidade e, até mesmo, a região.

Foi a primeira vez que o mundo ouviu a música de Johann Sebastian Bach.

O maior ativo que um gestor dispõe são seus colaboradores e o papel principal do líder é formar novos líderes, porém, quantos líderes escondem a chave dos seus colaboradores? Quantos deixam de transmitir suas experiências, vivências, dicas e macetes aos que precisam e estão abaixo deles?

A chave que cada um de nós guarda consigo é para os outros. Não vivemos sozinhos e sim num mundo interdependente.

No entanto, existem líderes que permanecem o tempo todo aterrorizados, com medo de perder um dia a posição e o prestígio que conquistaram, deixando de ser os astros do jogo.

Em contrapartida, há muitos jovens de futuro e grande potencial, que são abafados e freados por seus superiores que lhes sonegam informações importantes que os ajudariam a desenvolver, mais rapidamente todo o talento que possuem.

Tudo seria melhor para todos, se a CHAVE fosse naturalmente passada, sem pressões, com a consciência de que quanto mais você transmite para os outros, mais guarda para si.

Como na estória acima, imagine, apenas imagine, se aquele velho músico não tivesse dado a chave ao mestre!!!...









Recebi um e.mail de um amigo leitor de Vitória com um questionamento direto e objetivo, qual o principal papel do líder?
Pensando no assunto me veio a mente a estória de um pianista que ouvi à algum tempo atrás.
Conta que um velho estava sentado no coro de uma imponente catedral tocando órgão. Era o final do dia e o pôr-do-sol brilhava através dos lindos vitrais, dando àquele velho homem uma aparência angelical.
Era um pianista experiente e talentoso e todos gostavam de ouvir suas canções que executava com maestria naquele velho órgão, porém, neste dia, o velho músico estava triste e as músicas que tocava soavam tristes e melancólicas.
Esta tristeza era reflexo de seu estado de espírito pois este era seu último dia como organista oficial da catedral, seria substituído por um homem muito mais jovem.
Quando o sol dava seu adeus o novo organista, um jovem de cabelos encaracolados entrou pela porta dos fundos da catedral de forma atabalhoada e um tanto bruscamente.
O velho percebendo, discretamente retirou a chave do órgão, colocou-a no bolso e, lentamente, dirigiu-se para a porta dos fundos da catedral. Quando estava passando pelo jovem este, sorridente e educadamente, estendeu a mão e pediu:
- Por favor, a chave...
O velho organista muito constrangido tirou a chave do bolso e com as mãos trêmulas entregou ao jovem músico, que, apressadamente, se dirigiu para o coro da igreja onde estava o órgão.
Lá chegando, parou por um momento contemplando o belo instrumento, depois de alguns minutos, ajeitou o banquinho e sentou-se. Colocou a chave e a girou lentamente como se fosse um ritual e começou a tocar.
O velho ancião tocava linda e talentosamente, mas o jovem tocava como um gênio absoluto. Uma música como o mundo jamais ouvira sair do órgão, uma música que enchia a catedral, a cidade e, até mesmo, a região.
Foi a primeira vez que o mundo ouviu a música de Johann Sebastian Bach.
O maior ativo que um gestor dispõe são seus colaboradores e o papel principal do líder é formar novos líderes, porém, quantos líderes escondem a chave dos seus colaboradores? Quantos deixam de transmitir suas experiências, vivências, dicas e macetes aos que precisam e estão abaixo deles?
A chave que cada um de nós guarda consigo é para os outros. Não vivemos sozinhos e sim num mundo interdependente.
No entanto, existem líderes que permanecem o tempo todo aterrorizados, com medo de perder um dia a posição e o prestígio que conquistaram, deixando de ser os astros do jogo.
Em contrapartida, há muitos jovens de futuro e grande potencial, que são abafados e freados por seus superiores que lhes sonegam informações importantes que os ajudariam a desenvolver, mais rapidamente todo o talento que possuem.
Tudo seria melhor para todos, se a CHAVE fosse naturalmente passada, sem pressões, com a consciência de que quanto mais você transmite para os outros, mais guarda para si.
Como na estória acima, imagine, apenas imagine, se aquele velho músico não tivesse dado a chave ao mestre!!!...











ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.