Café com ADM
#

Plano de Negócios - Uma Ferramenta de Gestão que permite ao Empreendedor, situar-se no seu Ambiente de Negócio.

É cada vez mais evidente a prática do empreendedorismo. Jovens entre 25 a 44 anos de idade são os que mais se sobressaem, principalmente mulheres, o que não significa dizer que pessoas que não encontram-se nesta faixa de idade não possam ser empreendedoras. Dentre as características do empreendedor, podemos dizer que além de estar sempre em busca do equilíbrio a fim de encontrar respostas claras e objetivas em um ambiente de caos e turbulência, ainda consegue identificar oportunidades na ordem presente (DORNELAS, 2002, p.37). Teorias à parte, na prática, independente da idade, o que precisa ficar claro ao empreendedor, é que a partir do momento em que surge uma oportunidade, ele deverá analisar o ambiente em que seu negócio estará inserido, certificando-se se há o conhecimento e recursos necessários para o sucesso de seu empreendimento. Sabemos também que o empreendedor é um ser apaixonado pelo que faz, porém, isso não basta. Ele deve preparar-se para empreender. Infelizmente muitos empreendimentos que iniciam suas práticas sem um planejamento, acabam fechando antes mesmo de completarem dois anos de existência. Prova disso, é o que nos revela o Boletim Estatístico de Micro e Pequenas Empresas do Sebrae. Esta pesquisa nos mostra a taxa de mortalidade das empresas a nível Brasil da seguinte forma: 49,9% das empresas que iniciam suas atividades, encerram com até 2 anos de existência; 56,4% com até 3 anos e, 59,9% com até 4 anos. Uma das formas de preparar-se para este novo ambiente e visar o sucesso de seu empreendimento, seria elaborar o que chamamos de Plano de Negócios. O plano de negócios é um documento usado para descrever um empreendimento e o modelo de negócio que sustenta a empresa. Sua elaboração envolve um processo de aprendizagem e autoconhecimento, e, ainda, permite ao empreendedor situar-se no seu ambiente de negócios (DORNELAS, 2001, p.96). Há duas maneiras em que deve ser elaborado um Plano de Negócios. A primeira é quando o empreendedor tem a intenção de iniciar um novo empreendimento e que no momento ainda é só uma grande idéia, e a outra, é quando o empreendimento já existe, porém existe a necessidade de mudanças estratégicas. Por ser um documento amplo e preciso, o Plano de Negócios destina-se tanto para as pessoas internas como externas. Sua abrangência oferece informações que contribuem no processo de tomada de decisão, aponta a necessidade de adotar medidas corretivas, mostra meios para ser competitiva, identifica novas oportunidades além de justificar através de um plano financeiro, todas as ações colocadas em prática no decorrer da elaboração do Plano de Negócios. Respeitando a hierarquia de cada empreendimento, quando falamos pessoas internas estamos falando de pessoas envolvidas diretamente ao funcionamento do empreendimento, tais como: equipe gerencial, conselho administrativo, empregados e sócios. Já as pessoas externas são os investidores e o público em geral. Tanto as pessoas internas quanto as externas, terão interesse nas informações que forem relevantes à elas. Como exemplo de pessoa externa (também chamado de leitor externo), podemos citar um empreendimento que existe até então só no papel, e que necessita de recursos para iniciar suas atividades. Diante desta situação, o empreendedor deverá elaborar seu Plano de Negócios e entregá-lo a uma Instituição Financeira que possua uma linha de crédito para esse público empreendedor. O primeiro passo que essa Instituição Financeira dará, será fazer uma análise de seu plano financeiro e extrair informações relativas a sua capacidade de endividamento, liquidez e outros indicadores que julgar importante. Indicadores econômico-financeiros são relações obtidas a partir de demonstrações financeiras com o objetivo de definir parâmetros que ilustrem o desempenho e que também funcionem como parâmetros para comparação com o desempenho de empresas concorrentes (SALIM, 2001). Portanto, o Plano de Negócios é mais uma valiosa ferramenta de gestão a disposição de nós empreendedores que, se soubermos interpretar e compreender o que a teoria nos mostra, teremos o conhecimento necessário para praticar o empreendedorismo. Não só a falta de planejamento, como também a falta de disciplina são fatores que impedem o sucesso dos empreendimentos, o que talvez justifique o índice de mortalidade das empresas no Brasil. Com o propósito de fazer a diferença, nós empreendedores temos que nos preparar a cada dia para enfrentar situações diversas. Estarmos muito bem informados, sermos polivalente, usarmos a criatividade e tantos outros desafios que nos são impostos neste mundo corporativo sempre farão de nós, seres melhores não somente no profissional, mas também no aspecto pessoal e social. Adm. Marta Ozeika Ribeiro - CRA/SC 14458 Fone: 9976 6163 email: mmozeika@uol.com.br ou rideconsultoria@uol.com.br
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.