Planejamento financeiro II - Educação financeira

Veja que colocar as suas finanças em dia e poder ter a realidade de conquistar tudo aquilo que você sempre desejou, não é uma missão difícil ou impossível, pelo ao contrário é bem fácil, confira

Dando seqüência ao nosso assunto de Planejamento e finanças Pessoais, hoje falaremos sobre Educação Financeira.
Mas o que é educação financeira? A Educação financeira é a capacidade de entender a dinâmica do mercado financeiro e seus instrumentos, o que o auxiliará na análise das alternativas disponíveis, seja em produtos de investimentos ou na adequação de linhas de créditos, visando concretizar aquele seu projeto. Você deve estar se falando, mais isso é só para especialista, mas na verdade não é. Basta estar por dentro das suas finanças, com o seu orçamento em atualizado, como falamos no post anterior, planejamento-financeiro-orçamento e controle de gasto. E assim se informar sobre algumas coisas, como taxas de juros, tipos de investimentos, que você pode conversar com um profissional em seu banco. Também poderá se informar aqui no ADM Abrangente,com a nossa série sobre Planejamento de Finanças Pessoais, onde abordaremos algumas dicas, tipo de investimentos e como investir.
Veja que colocar as suas finanças em dia e poder ter a realidade de conquistar tudo aquilo que você sempre desejou, não é uma missão difícil ou impossível, pelo ao contrário é bem fácil, confira!

Quando sobra dinheiro no mês, pensamos logo em gastá-lo. Muitas das vezes com coisas que nem estamos precisando ou até mesmo comprando algo parecido com o que já temos.
Lembre-se, por menor que seja esse valor hoje, se você tiver disciplina, ao longo do tempo, poderá se tornar um capital razoável que contribuirá na realização de um sonho maior.

Economizar é como fazer ginástica, no inicio é difícil, depois que percebemos o seu benefício, se torna um prazer. Comece adquirir o hábito de poupar, procure fazer um investimento que venha lhe dar um bom retorno. Para se fazer um investimento, deve-se antes ter conhecimento sobre alguns conceitos de finanças, pois será importante nas tomadas de decisões. Tendo um pouco de conhecimento nesse assunto, é fácil saber o que será bom para você e sua família, assim você não sairá fazendo certos investimentos que sempre estão te oferecendo quando você vai ao banco.

Você já ouviu falar em VALOR DO DINHEIRO NO TEMPO? E de CUSTO DE DINHEIRO?
O valor do dinheiro no tempo, é o valor dos juros que servem para compensar. O valor de juros representa a renumeração pela utilização de capitais de terceiros, pode ser, também, a renumeração do capital aplicado nos bancos.
Exemplo: Suponhamos que aplicamos R$ 2.000,00. Esse valor renderá juros e, ao final do mês, teremos R$ 2.020,00. Concluímos que R$ 20,00 compensaram o tempo que o dinheiro ficou no banco. A taxa de juros renumera o capital aplicado. No exemplo, a taxa de juros foi 1% (R$ 2.000,00 X 1% = R$ 20,00).
A taxa de juros é a base de renumeração pelo uso do dinheiro. A Taxa de juros também é chamada de “custo do dinheiro”.
No dia a dia, á taxa de juros é expressa em sua forma percentual, um exemplo 5% ao mês.
No Brasil, o conceito de juros praticados é de juros compostos. isto é,além de renumerar o capital aplicado, também se renumeram os valores de juros obtidos nos períodos anteriores. Veja o exemplo:
  • A forma de capitalização do regime de juros compostos investidos R$ 1.000,00 a 1% a.m.,no segundo mês terá R$ 1.010,00 e no terceiro mês,R$ 1.020,00. R$ 0,10 correspondem aos juros sobre R$ 10,00 já obtidos no mês anterior.
Vejamos o “poder”do juro composto em dois exemplos, no EMPRÉSTIMO e no INVESTIMENTO.
  • No Empréstimo: Vamos imaginar que pegamos emprestado no banco o valor de R$ 1.000,00 a uma taxa de 4% a.m,no final será pago o valor de R$ 1.601,03,ou seja, R$ 601,03 de juros.
  • No Investimento: Vamos supor que temos R$ 1.000,00 e vamos fazer um investimento que tem de taxa de juros 1% a.m,com a data de resgate em 12 mese (1 ano). No final será resgatado R$ 1.126,83,ou seja,R$ 126,83 de rendimento.

Para se ter um rendimento de R$ 1.601, 03, o valor pago em um investimento de 1% a.m. terá que deixar o capital aplicado por 48 meses (4 anos). Esse exemplo nos mostra claramente que só devemos lançar mão de empréstimos se for totalmente necessário. Empréstimo pode até resolver uma situação,mas no final acabamos pagando bem mais por ele.
Não podemos esquecer que o valor dos juros pode ser “corroído”pelo efeito da inflação. No Brasil, já tivemos no passado altíssimos índices de inflação. Nessa época não valia a pena guardar dinheiro em banco.
Mas o que é Inflação?
A inflação é definida como um processo no qual ocorre uma alta generalizada nos preços dos bens e serviços, medida num determinado período de tempo.
DICA: Ao considerar o rendimento de seu capital investimento, lembre-se de desconsiderar a inflação do mesmo período.
Hoje o cenário da inflação é outro, ela está bem menor. Isso nos leva a refletir sobre a nossa capacidade de poupar e obter até mesmo rendimento real. (taxa de juros desconsiderando a inflação).
Poupar é realizar sonhos ou ter uma vida confortável e com segurança.
Fonte de pesquisa: Fundação Bradesco.
ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento